quinta-feira, 28 de outubro de 2010

A chegada dos tlinta e tlês

Não bastasse o post lindo que a Debs me deu de presente (amei, amiga, super obrigada!), Miguel Barros, o belo, meu irmão caçula, também escreveu para mim. Vejam que luxo. E que coisa fofa. Obrigada, Miguelzinho! Fiquei feliz por você ter escrito.

Beijos a todos e gracias pelos parabéns,

Isabela – A Divorciada e A Aniversariante

Algumas pessoas passam a vida pensando em quantos filhos vão ter, quando vão casar, com o que vai trabalhar ou ainda quando irão escrever um livro. Outros dizem que o ideal de vida é casar, ter um filho e plantar uma árvore. O interessante é que ninguém fala sobre aquelas pessoas que fazem só a metade disso. Porque será?

Enfim, eu conheço uma pessoa que só fez metade disso: casar, plantar uma árvore e ter um filho. Fez os 2 primeiros, mas não o terceiro. Curioso é que isso deu uma reviravolta muito “louca” e bacana em sua vida. Passou da menina séria, primeira da turma, primogênita, etc., para uma divorciada bon vivant. Tá bom que sua fase de “solteirice” não durou muito tempo, mas rendeu alguns frutos.

Um deles foi um blog. Não leitor você não seria a se perguntar, pois eu estaria fazendo a mesma pergunta: o que diabos é um blog? Bem, não sou Aurélio, mas posso te dar um significado: blog é um espaço virtual que as pessoas utilizam para escrever sobre os mais variados assuntos, seja em forma de textos ou poesias. Funciona mais ou menos como uma espécie de diário. Esclareceu? Espero que sim. O curioso deste blog é que era um diário pra três: 3x trinta- casada, solteira, divorciada. Uma boa maneira de comentar aventuras, experiências e desventuras que acontecem com 3 mulheres na casa dos seus 30 anos. Por uma época até poderia se pensar que este blog seria o filho dela, haja vista o tanto de cuidado que a mesma tinha com ele.


Mas e antes do blog o que existia? É uma boa pergunta. Se um dia eu souber digo. Como não sei, falo do que pude conhecer a partir de quando comecei a me “dar por gente” por volta dos meus 8 anos. A pessoa ainda era séria, serena, meio braba e sempre pronta pra se arrumar pra festas. Ou cuidar das festas dos outros. Como já acontecera comigo, quando eu era menor do que ela. Parecia até uma segunda mãe, a diferença é que os gritos vinham numa intensidade menor, existia um maior cuidado, como também um baita ciúme na minha relação com meus pais, e como não podia deixar de ser, alguns apelidos bem detestáveis, fora um temperamento meio explosivo às vezes. Além é claro de um “anexo”, que por pouco eu não diria que era permanente em sua vida.

Isso foi o que deu pra dizer, com o acréscimo do olhar de “caramba, minha irmã saiu de casa pra fazer faculdade”! Nem sequer compreendia isso direito, só achava algo do outro mundo... Além de ser o grande motivo (junto com o aparelho dentário) para tantas viagens a Recife. Foi uma época bacana, mas que um dia se findou. Especialmente numa manhã do longínquo ano de 2001. Que foi o dia que partira rumo a desconhecida São Paulo. Mas isso é papo pra outro dia. Até porque se for continuar vou acabar caindo no presente.

O que importa dizer é que depois de tantas primaveras e verões, enfim chegamos ao mágico número tlinta e tlês. Pois é, quem diria que um dia eu iria poder dizer isso pra você? Sinceramente, eu nunca havia imaginado este cenário, nem as maneiras como ele se desenrolou divórcio, mestrado, “viva La vida loca”, casa. Contudo, se eu tivesse adivinhado isso tudo, teria apostado na mega-sena porque duvido errar os números... De qualquer modo, parabéns pela chegada dos 33, espero ainda poder te ver por muitas primaveras e se possível roubar um “colo” de vez em quando, já que esta é uma das coisas que não mudaram nesses últimos 17 anos. Um querido abraço.

Um andarilho/ lobo/ viajante da vida. Ou, se preferir, seu irmão caçula

7 comentários:

Paloma, a mãe disse...

Lindo post!
Parabéns, Bela, adoro seus textos, adorto seu blog e adoro seus convidados mais que especiaias.
Beijos

28 de outubro de 2010 18:37
Amanda Luna disse...

Oii, eu nem saia do seu aniversário... Parabéns atrasado, muita saúde e amor na vida viu!!!
Quanto ao texto, achei lindo, seu irmão esceve muitíssimo bem, aprabéns p/ ele!!!
beijão
www.sermulhereomaximo.com.br

28 de outubro de 2010 19:12
Anônimo disse...

Texto massa, Miguelzinho. O talento é de família.

E tudo de mais maravilhoso pra minha prima mais velha, uma das mulheres mais bonitas da família,a prima que mesmo sempre estando longe, nunca foi distante. Beijão Bela, aproveita muito a noite!

Mariana

28 de outubro de 2010 20:59
Carol disse...

Foi o dia do parabéns, dos mimos e dos textos bonitos, heim?

=D

Um Beijo!

28 de outubro de 2010 23:29
Anônimo disse...

Como sempre, lindo post amiga, parabéns, você merece toda felicidade do mundo. Bjs. Sandra

29 de outubro de 2010 22:08
Anônimo disse...

Realmente eu sempre achei um absurdo todo o bullying e tortura q essa monstra da nossa irmã sempre fez conosco... traumas profundos ficaram em nossas almas...

Parabéns minha irmãzinha, tudo de bom queridaaaaaaaa!!!! amorrrrrrrrrr.....

29 de outubro de 2010 22:41
Anônimo disse...

Parabéns minha linda!!! de seu irmão maravilhoso, Felipe Barros

29 de outubro de 2010 22:42