quarta-feira, 27 de junho de 2012

Clube das desquitadas

Foi a Bela quem falou disso a primeira vez: e se a gente criasse um centro de apoio, uma ONG, um centro de valorização dos divorciados? Claro, a vocação era natural. Como ex-divorciadas, somos, de uma certa forma, referência no assunto. Esse papo surgiu a primeira vez no começo do blog, há quase quatro anos, quando ela era A Divorciada. Era ela quem recebia e-mails de homens e mulheres desconsolados de todo o Brasil. O que fazer com o vazio? Como lidar com esse luto? Como aliviar a culpa (quando era o leitor que tinha terminado o namoro)? Qual era a hora certa de...hum...hã...transar de novo? Ou ao menos de beijar? Eram tantas perguntas, tantos corações rasgados.

Aí eu me separei. E, sem querer, acabei influenciando alguns divórcios por aí. E virei doutora também. Na última semana, recebi duas ligações de corações partidos que me partiram o coração. A minha vontade era sair correndo e abraça-los, apertar a mão deles e contar o que vem depois das trevas. Porque separar dói para caraléo. É quase morte mesmo. Com a vantagem de renascer depois. E esse renascer é uma delícia, é melhor que a adrenalina de terminar uma corrida, que um orgasmo, que comer chocolate meio-amargo, que beber vinho com os amigos, que se divertir lendo um livro delicioso. É tudo isso junto - porque cada coisinha aí descrita vira uma grande aventura no processo de recuperação.

Até o dia em que você...*suspiros*...se apaixona de novo! E tem certeza absoluta de que seu novo amor é mooooooito melhor que aquele outro(a) lá. E percebe que só sente isso porque amargou uma dor que parecia dilacerante.

A gente sabe que não adianta nada contar o próximo capítulo para quem está no inferno nesse exato momento. Mas que é bom ter alguém para segurar nossa mão e dizer que vai ficar tudo bem, ah, isso é...

E aí, abrimos nossa ONG?

beijocas

Débora - A Divorciada com PhD em separação

10 comentários:

Andarilho disse...

ONG dá muito trabalho, hein?

26 de junho de 2012 23:33
Giselle Mota disse...

Opa!!
Como divorciada, eu apoio e vou adorar ;D
Beijos

27 de junho de 2012 07:04
Albuq disse...

Débora, isso vai dá certo, acredite! kkkkk
Ser ouvido é muito bom, principalmente nessas horas! bjsss

27 de junho de 2012 08:03
"Gui" disse...

ONG é uma ótima idéia, todos trocaram informações, desabafos, idéias.... E quem sabe lá encontrarão um novo amor...

Apoiadissimo....

27 de junho de 2012 08:15
"Gui" disse...

ONG é uma ótima idéia, todos trocaram informações, desabafos, idéias.... E quem sabe lá encontrarão um novo amor...

Apoiadissimo....

27 de junho de 2012 08:16
Loh LS disse...

Essa ONG vale para as que terminaram namoro?rs
Se sim, estou dentro rsrs... Adorei a idéia, acho bacana pois um dá força para o outro e podemos ver a luzinha no fim do túnel!!!
Bjusss

avidamudaeutambem.blogspot.com.br

27 de junho de 2012 09:52
Anônimo disse...

Cá com as minhas amigas, criamos uma confraria... a Confraria das Desk (desquitadas). Nos reunimos para falar deles, para tomar vinho e otras cositas más!!!

27 de junho de 2012 15:11
Anônimo disse...

Sim. é necessário ter o apoio em uma dessas. Quem nunca passou por isso não sabe ajudar quem está passando. As pessoas acham que temos que achar forças onde não existe e transpor o luto sem ao menos senti-lo.

28 de junho de 2012 08:22
Marina disse...

Meninas, qualquer coisa que vocês fizerem vai dar certo, pois vocês são ótimas!!! Mas não abandonem o blog, por favor! rsrsrsr

Beijos,

29 de junho de 2012 15:24
Mona Lisa disse...

Vou ser a primeira a pedir ajuda na ONG...rs...dps de 15 anos de um casamento falido, não consigo me desapegar...afffffff...

30 de junho de 2012 19:29