quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Diálogo entre a Descasada e a Solteira

(desculpa aí o tamanhão! Mas é que diálogo é diálogo...)

Descasada - Solteira, me peguei pensando outro dia e percebi que passei meus últimos quinze anos praticamente emendando um namorado no outro. De forma que não sei bem ser solteira. Ensina-me?

Solteira - Humm, a primeira coisa para você desfrutar do seu novo estado é arrumar um canto só seu! Enquanto isso não acontecer, você sempre vai se sentir em transição. O próprio canto é terapêutico e essencial para as suas relações futuras também.

Descasada - Isso, isso. Tô começando a me mexer nesse sentido. Estou naquela fase dos dilemas "comprar ou alugar?", "voltar para casa de mamãe e juntar dinheiro ou ir para debaixo da ponte?". Mas do jeito que tudo anda caro, até debaixo da ponte deve estar mais caro do que posso...Mas e isso de não ter uma companhia a maior parte do tempo, como é?

Solteira - Aluga agora, junta grana para comprar depois, dando uma bela entrada e terminando de pagar em poucos anos. Voltar pra casa de mamã só de for para esperar as chaves do apê, e olhe lá! Não recomendo, a gente só volta pra casa da mãe quando dá uma merda federal na nossa vida. Contingência, sabe, e não é o caso, né?

Sobre companhia, você tem a melhor do mundo: a sua. Você vai ter o seu espaço! Quando você abrir a porta do apê - mesmo sendo alugado - e ter aquela sensação de "é meu!" tão boa, não vai pensar em outra coisa a não ser decorar o seu cantinho, receber os amigos, curtir. Este vai ser o seu lugar quando você quiser dar um tempo do mundo, ficar consigo mesma.

Sei lá, é tão bom morar sozinha que esse lance de solidão que algumas falam me parece falta de plateia ou de maturidade. Conheço uma amiga que os pais são casados e cada um tem o seu quarto. Cada dia, um dorme no quarto do outro e, quando não estão afim, cada um dorme no seu. Já são quase 30 anos assim, não é legal? Eternos namorados. Juro, nunca fui casada, mas não é possível que se queira dormir na mesma cama todos os dias com alguém. Tem dia que deve ser um saco. E se o sujeito ronca e é teimoso? E se o cara te chuta? É pra chutar de volta então?

Descasada - Adoro a minha companhia e sempre a tive! Mas sempre dividindo a vida com alguém. Como sempre respeitei, e muito, a minha individualidade e a do outro, nunca senti esse lance de me sentir sufocada ou algo assim. Bem pelo contrário...E é perfeitamente possível ser casada e dormir em outro lugar de vez em quando. Eu sempre escapava para a sala de TV quando o ronco estava demais ou se queria simplesmente ficar sozinha. Aliás, ficar sozinha é algo perfeitamente possível, e até necessário, quando se está casada. Eu tô achando ruim é o contrário: dormir sozinha numa cama de solteira e não ter para onde correr quando quero simplesmente um chamego gostoso! rsrs

Sobre o cantinho. Totalmente de acordo. Mas talvez a casa da mãe seja mesmo o caso (merda estadual, eu diria...).

Solteira - Humm, mas já tá mais pra merda municipal então. :o) Daqui a pouco, vai virar um buraco na calçada apenas.
Escapar pra sala, é? Dependendo do urso até resolve. Mas se for dos grandes o ronco é na casa inteira, rs. Amor, cama de solteira é só até antes dos 20. Depois, merecemos cama de casal e quem quiser que nos acompanhe. Bacana esse lance de individualidade a dois, muito bom. Agora você vai ter de outra maneira. Dormir sozinha numa cama de solteira é tosco mesmo, concordo. rs. E chamego pinta, querida. Ruim é manter chamego meia boca por um longo período com medo de ficar sem nenhum.

Descasada - Ou viver a dois numa tremenda solidão...cama de solteiro é tosco mesmo. Mas é o que tenho agora e sou muito grata a isso, rsrsrs. Daqui a pouco farei do meu barraco, o meu castelo - como me disse Jailson, o Babalorixá! hahahaha

Uma coisa eu tenho gostado muito de ser solteira: não ter absolutamente nada planejado por ninguém aos finais de semana. O que mais sinto falta é ter alguém para eu poder choramingar no colo, no ombro...com a marida eu posso desabafar, mas não posso pedir colo nem chorar. Do jeito que ela é durona, capaz de dizer: "engole o choro! engole o choro!" rs

Solteira - Viver a dois na solidão é que não dá. Sim, sim, projeto Castelo já! E viva o babalorixá Jailson. Meu dia favorito é o sábado. Dia do shiatsu, de encontrar os amigos, a família, sair, e ficar em casa numa boa quando tenho vontade. Assim, bem egoísta mesmo. É, com as amigas dá para chorar e desabafar, mas é diferente, claro. Quando há love is in the air é sempre mais interessante. Aliás, com as amigas a gente desabafa coisas que com eles não, e vice-versa.

Descasada - Pois é! Agora sobra tanto tempo de sábado...não tenho mais algumas "obrigações" (que eu mesma me obrigava, claro, mas em nome da relação...sabe cumé...). Justo, amigos, namorados, amantes, cada um com sua função...mas sempre fui muito namoradeira, e essa parte do chamego me faz falta mesmo, tenho que assumir, rs. Mas nunca é tarde para aprender nada nessa vida. Nem mesmo a ser solteira!! :o)

Solteira - Amore, o verbo da solteirice é "estar", logo sempre transitório. E, agiliza logo a casinha nova pra gente fazer um chá de casa, eba!

18 comentários:

Patrícia Costa disse...

deve ser complicado mesmo estar sozinha pra quem sempre teve alguem do lado... da mesma forma que não é facil se acostumar a dividir as coisas pra quem sempre foi solteira...

Adorei o dialogo... Mas é isso, vivendo E aprendendo...

Abraço!

10 de setembro de 2009 14:23
Si Collet disse...

essa descasada sou eu e ninguem me contou? kkkkkkkkkkkkkk! só q sou a "desjuntada"!! então, realmente é caso d calamidade, tb voltei pra casa dos pais, tb sinto falta de colo e cafuné, tb fui namoradeira sem saber ficar solteira.. descobri q to no periodo de entre safra (Li no blog da Bonitona Encalhada).. acho q a verdade é q tb tenho q aprender a ser solteira..

10 de setembro de 2009 14:36
Andarilho disse...

Muito boa a conversa :)

E é bom mesmo ter um cantinho, arrumar como um lar. Senão, sempre vai parecer que a gente tá esperando algo, esperando pra se mudar de novo.

10 de setembro de 2009 14:38
Paloma, a mãe disse...

Sábias palavras da Solteira, adorei! Olha, eu tenho um amigo que me disse uma vez uma frase ótima, quando comprou uma cama de casal só pra ele (e estávamos todos sem grana, na época): "Se eu não me ajudar, quem vai, né?".

Acho que todas as solteiras têm de se ajudar, nada de esperar ajuda externa!
Beijos pras duas!

10 de setembro de 2009 15:49
Vanessa Marques disse...

Débora, eu partilho dessa angústia de reaprender a viver só, de ter tanto tempo livre, de ter que achar o caminho para reinventar-se neste novo mundo que surge. Mas a gente sempre acha um jeito de fazer as coisas funcionarem de novo. Fácil, nunca é. Mas a vida em si já não embute o fator facilidade em nenhuma de suas passagens, certo? Bom, desejo boa sorte a nós! Beijo grande.

10 de setembro de 2009 17:19
Beta disse...

eu tou vivendo o inverso...aprendendo a ter sempre alguém do lado...mas devo admitir...tem horas que um colo salva a vida...na terça depois daquele mundo desabando e 2 banhos de chuva...chegar enxarcada, pingando...de tpm , morrendo de sono e alguém vindo te abraçar e fazer carinho não importando o ensopado humano que vc tava...me fez não querer morrer...

é...pra tudo na vida...tem uma primeira vez...aprender a ter (de verdade) alguém por perto...ter colo...e aprender a chorar sozinha e ficar quietinha no proprio canto...tudo é questão de tempo!

beijos frô...

10 de setembro de 2009 18:01
Rita H. Abematsu disse...

Eu como tive por um tempo vida cigana, sei bem o que é não se sentir enraizada. Mas te digo, seu lar é onde você está. Não importa se é cama de solteiro, se é de casal, se é na cada de quem for, o importante é você SER e não TER.
bjs

10 de setembro de 2009 18:05
♥ Driii ♥ disse...

Descasada... não te estressa não...a vida é feita de fases!!!
Aproveita bem essa pra entrar super bem na próxima...

;-)

Tudo de bom pra vcs!!


Beijinhos!

10 de setembro de 2009 18:05
Paloma disse...

Úé, junta a sua de solteiro na caminha da Isa...heheheh...dá até pra dormir de conchinha com ela. Tem coisa mais gostosa?! heheheh...E eu sou brava, mas deixou você fazer umas manhas de vez em quando...hehehehe...bjo
Paloma e Isa

11 de setembro de 2009 07:30
mulherpolvo disse...

Quando seu "chateu" estiver nos trinques, eu me convido pra ir lá cozinhar um banquete, ok?!
Enquanto isso... vamos aprendendo, afinal, todos os dias podem ser o primeiro dia de algo!!
Bom finde...

11 de setembro de 2009 11:12
Si Collet disse...

me conta como é essa historia da sua marida? eu acho q é mais uma coisa em comum Deb.. eu tenho uma amiga marida.. é o homem da relação.. kkkkkkkkkkk é a bárbara (casada com o luis e mae da Clara)! Lembro d quando eu fui ganhar a bia.. e as enfermeiras nao queriam deixar ela entrar.. (ela q assistiu o parto) ai a bá disse num tom forte e bravo.. EU SOU O HOMEM DA RELAÇÃO! kkkkkkkkk!

11 de setembro de 2009 11:38
Super Blog da Sorte disse...

Olá!

Estamos seguindo aqui!

Super beijo!

11 de setembro de 2009 12:39
Tali disse...

Olha, também estou aprendendo a ser solteira de novo... mas estou adorando!

Sabe aquele momento 'eu me basto'?! Quero sentir que a minha companhia é a melhor pra mim, me gostar mais, antes de me envolver com outra pessoa.

Quanto ao tempo livre... aproveite! O segredo é topar o convite que aparecer! Seja ver jogo no domingo a tarde naquele barzinho bacana, ou um cineminha! Vai ver como não sobra tempo nenhum...

beijos

11 de setembro de 2009 16:02
Ana Carolina disse...

Lendo esse post, acabei me lembrando de uma situação engraçada. Eu tinha 18 anos (1998!!!) e o meu primeiro namorado havia acabado de terminar comigo (circunstâncias bastante peculiares; rompimento mais traumático possível). Numa tarde de sexta-feira, conversando com uma amiga ao telefone, eis que lhe pergunto: “Paulinha, o que você faz, sexta-feira à noite, quando fica em casa? Assiste ao Globo Repórter dos bichinhos???” rsrsrsrsrs
Querida, aproveite ao máximo todos os privilégios inerentes a essa fase. Curta os amigos, a família... E, principalmente, nos momentos “cantinho”, desfrute as delícias de ter uma Débora inteirinha só pra você!!! ;)
Beijinhos e um ótimo domingo!

13 de setembro de 2009 11:26
Olívia - a prima disse...

Dé!!!

Vamos ao jogo do timão DOMINGO??? hahaha

Já que desjuntada não tem planos, a outra solteira de apenas quase 22anos pode te ajudar com um plano legal para o DOMINGO!!!

Bjo.amo.me.liga

15 de setembro de 2009 13:46
rejaneide disse...

o problema é que quando acostumamos ser descasadas da trabalho e fica dificil querer voltar a vidinha novamente kkkk nada contra a casametos da saldades do aconchego... as vezes kkk bjus meninas

26 de setembro de 2009 19:35
kaka disse...

Já fui descasada, mas nunca fiquei sozinha, logo encontrei alguém para esquentar meus pezinhos. Como a vida nem sempre é fácil, amar nem sempre é suficiente, brigamos MUITO. Não teve jeito, fui para casa de mamãe com meus 3 gatinhos, porque estou construindo minha casa. Encontrei esse blog na noite de mais uma briga do meu “desjuntamento”. Estou naquela fase vai-não-vai... é tão gostoso estar com ele (quando estamos bem) e me sinto muito sozinha quando não estou, já que (por enquanto) nego todos os convites ficando na expectativa que ainda pode dar certo. Todas essas duvidas atormentam minhas noites de sono. Vou gravar esse texto e ler todos os dias como medida profilática porque depois da briga de ontem, acho que vou precisar. Aliás, vou ler o blog todo. Me fez muito bem, obrigada meninas!

28 de setembro de 2009 09:05
rejaneide disse...

sabe kaka apesar dos meus desvaneios de solidão é verdade é bom ter alguem para esquentar os pezinhos e se vc acha que pode dar certo váa luta nada melhor que uma boa conversa para resolver e acalmar as coisasa ...mas se vc perseber que é via de mão unica ... um conselho? parte para outra( mesmo que outra seja ficar só um tempo ta ) o mais importante no final das contas é nos amarmos a cima de tudo ai o universo conspira a favor ,... boa sorte bjus

28 de setembro de 2009 11:51