segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

A camisola branca de Helena

Momento da leitora. Hoje, a Helena, uma querida, do Recife, Pernambuco, nos conta a sua história de superação. Do casamento ao divórcio, ela deu a volta por cima. E se descobriu muito mais feliz. Fiquem com ela.

Beijos, Helena, super obrigada pelo texto. Volte sempre, como leitora e como autora. Beijos a todos, boa semana para nós,

Isabela – A Casada


Ela estava linda vestida de noiva. Vestido branco e flores no cabelo. Seus olhos verdes brilhavam de alegria. Então ela disse Sim. Mas, naquele momento, não imaginava o que estava por vir... Recém casados, ele disse a ela que queria dormir em quartos separados, já que ela, segundo ele, se mexia a noite toda, virava de um lado para o outro, o que fazia com que ele acordasse toda hora e não dormisse direito, prejudicando seu rendimento no trabalho e fazendo com que ficasse muito cansado no dia seguinte. E os dias, semanas, meses foram se passando e eles dormindo separados. Ela argumentou, questionou, afirmou que essa situação estava afastando-os, mas ele se manteve firme e forte nessa decisão. E ela já estava achando que tinha algum distúrbio do sono ou algo parecido...

Não contou para nenhuma amiga porque tinha vergonha dessa situação. E ele também não a procurava mais. Dizia que ela também tinha um osso... Um osso bem “lá” que impedia/dificultava o amor entre eles. Além de um distúrbio do sono ou algo parecido, agora ela também tinha outra coisa, o “osso”.

Com o passar do tempo, a auto-estima dela foi diminuindo. Ela não se achava bonita, nem atraente, nem sexy. Afinal, seu marido não queria dormir nem fazer amor com ela. Então, ela focou no aspecto profissional. E o tempo foi passando dessa forma: eles dormindo em quartos separados, vivendo sob o mesmo teto como dois amigos/colegas.

Um dia, com alguma esperança de mudar alguma coisa, ela vestiu uma camisola sexy branca e ele riu dela. Disse que ela estava fora de forma. Pronto: com distúrbio do sono, um “osso” no lugar errado e fora de forma. E ela chorava sozinha assistindo filmes, ouvindo músicas, pensando em tudo o que era para ter sido e não foi. E ela não enxergava o futuro. Ela não se imaginava vivendo essa situação por mais muito tempo. Não foi isso que ela desejou para ela. Ela queria viver um amor intenso, verdadeiro, com tudo a que tinha direito.

Esse amor chegou um dia. Ele era amigo de uma amiga dela. E ele disse que ela estava linda. Há quanto tempo ela não ouvia algo parecido! Ficou tão feliz! Quase nem acreditou que um homem ainda podia achá-la linda! E ele a conquistou com seu jeito tão carinhoso e por achá-la tão inteligente e linda. Sempre ele dizendo como ela era linda. E gostosa também. Mas ela ainda era casada. E não sentiu culpa nenhuma, por que sentiria? Com ele ela redescobriu a vida! Com ele seus olhos brilhavam como há muito não se via. E ela se sentiu desejada, gostosa e linda. Então resolveu ser livre e foi embora de casa. Livre como um pássaro. Sofreu muito, sim. Mas era preciso ir embora e recomeçar. Recomeçar sem ele, o marido. Deixou para trás a família que quis formar com ele. E também o sonho de ser mãe, de um filho dele. Sozinha, encontrou nas amigas apoio e carinho. Sua família também a confortou.

E percebeu que para ser feliz bastava sua família, suas amigas e sua realização profissional. Apaixonou-se novamente dois anos depois, mas ele não se apaixonou por ela. Sofreu. Mas foi em frente, mesmo com o coração aos pedaços outra vez. Outra decepção ela não iria aguentar. E resolveu focar na dança. Então saiu por esse Recife dançando nos bailes. Sim, aprendeu a dançar e como a dança a fazia feliz! Adorava rodopiar p/ lá e p/ cá com suas saias floridas. E, dançando por aí, ela conheceu ELE, que adora dormir com ela, a acha linda, atraente, gostosa e sexy. Inclusive usando a tal camisola branca.

Helena – A Divorciada

12 comentários:

Jú... disse...

Lindo!!! =)

9 de janeiro de 2012 00:36
Andarilho disse...

Essa história do osso foi o maior caô que eu já ouvi na vida.

9 de janeiro de 2012 08:31
O Divã Dellas disse...

O cara aceita se casar com uma mulher pra fazê-la sofrer. Existe coisa mais mesquinha e perversa que isso?

Boa, Helena!!!

Vai ser feliz ao lado de quem te ama e te admira!!!

Verônica

9 de janeiro de 2012 10:38
O Divã Dellas disse...

Nada pela metade...
Nada de permitir que me empurrem poço abaixo.
Eu me agarro seja no que for, mas me permito ficar lá em baixo.
Assim tem que ser. Nessa selva, a gente luta pela felicidade.
Cinthya - O Divã Dellas
http://odivaadellas.blogspot.com

9 de janeiro de 2012 11:08
Evelin disse...

Muito bem.

Em busca da felicidade.

Beijos

Evelin

9 de janeiro de 2012 12:46
Lédyce Moreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor. 9 de janeiro de 2012 17:04
Lédyce Moreira disse...

Adorei! =)

Nada como um dia após o outro...

9 de janeiro de 2012 17:05
Inaie disse...

eu fico me perguntando de onde aparecem esses trastes ( ex marido)... tenho certeza que ele era viado e nao tinha coragem de sair do armario. Tomara que agora saia e seja feliz. Assim como a Helena!

9 de janeiro de 2012 19:18
Patricia Digue disse...

Lindo texto. E parabéns pela coragem.
Só fico me perguntando: Pq esse cara se casou?

bjs da Solteira

10 de janeiro de 2012 14:57
Andarilho disse...

Tem toda a cara de que casou só por causa das aparências. O cara não tá dentro do armário não?

10 de janeiro de 2012 16:00
Albuq disse...

Gente, isso sim é superação, porque casar e não ser percebida é decepcionante! Muito linda a história!

12 de janeiro de 2012 12:02
O Cercadinho disse...

Oi, tudo bom?
Bem legal teu blog. Layout bem clean, textos/fotos bem objetivos. Gostei. E vou recomendar pras minhas amigas de Cercadinho, ok? Pra que elas venham aqui visitar teu blog.
Não sabe o que é O Cercadinho?
Nos visita lá então. Acho que pode rolar uma interação bem legal.
www.o-cercadinho.blogspot.com
Beijos,
Wanderlei

12 de janeiro de 2012 20:20