sexta-feira, 20 de abril de 2012

Vocês eram muito diferentes...


Agora é assim, viro, desviro, cruzo a rua e ouço a frase: é que vocês eram muito diferentes...
Decidiram me dar o diagnóstico do fim do meu casamento. Dois anos depois. Vai ver é porque, passado um tempo e assentados os sentimentos, todos ficam mais confortáveis em dizer o que pensam.
Na festa de casamento, a mãe da amiga disse a frase e ainda completou: esse daí é mais animado, tem mais a ver com você.
Já ouvi isso também da minha irmã, da cunhada do cunhado, do amigo do amigo e até do papagaio.
E é verdade. A gente era muito diferente. Durante a maior parte dos nove anos juntos, no entanto, esse diferente foi o tempero da coisa toda. Era aquilo mesmo que eu queria: o certinho, limpinho, contido, tímido, calado, inteligente e educado. Eu, a debochada, queria mais era a minha compensação. E deu certo porque me sentia completa. Até o dia em que eu já não queria mais aquele modelo.
O tempo vai deixando a gente diferente. E os dois vão ficando diferentes do que eram no começo. Quantos casais verdadeiramente mudam e continuam conectados? É difícil. Ou é sorte.
Não vejo o fato de ele ser diferente de mim o motivo da separação. Mas entendo a necessidade das pessoas em achar um argumento. Eu, volta e meia, palpiteira que sou, me pego fazendo isso também.
O casamento acabou porque o amor e a admiração acabaram. E é tudo.
E agora, que delícia, tenho alguém que tem a mesma energia animada ao meu lado, mas ainda assim, um bocado diferente.
Se a gente não ficar junto, não ficarei surpresa se voltar a ouvir isso.
É que vocês eram tão diferentes...

Débora – A Divorciada

4 comentários:

Evelin disse...

Legal.
Se eram diferentes ou não, tudo mudou, o momento, o sentimento, os sonhos, etc, o que justifica.

Beijos

Evelin

20 de abril de 2012 09:23
Andarilho disse...

Se todos gostassem dos iguais, seriamos todos homossexuais e a humanidade acabaria na primeira geração, hahaha.

20 de abril de 2012 09:53
Diu Mota disse...

" Não há no mundo lei que possa condenar alguém que a outro alguém deixou de amar" ( Trajetória)
inté

21 de abril de 2012 14:50
Giselle Mota disse...

Eu acredito que com o tempo e amadurecimento a gente va mudando mesmo, mas tb acredito que diferencas demais pesam muito no dia-a-dia e se torna mais dificil dar certo...
Mas, eh enriquecedor se relacionar com alguem diferente, acho que a gente aprende a ceder, a curtir coisas novas...O importante eh estar feliz ;D
Bjokas

22 de abril de 2012 02:12