segunda-feira, 4 de julho de 2011

Não é tão simples assim...

Quem nunca ouviu de um amigo a seguinte frase:

- Para vocês, mulheres, é bem mais simples conseguir sexo. Basta estalar os dedos e...

Além de um bocado machista, a frase é totalmente equivocada. Machista porque pressupõe que a gente não tem gostos, preferências e vontades próprias. Que, “se está afim”, aceita qualquer um que te queira e pronto. Também pressupõe que qualquer cara gostaria de transar com a gente. O que nem sempre é verdade. Sexo é bem mais complexo que um simples querer de ambas as partes.

E equivocada porque é exatamente o contrário: para nós, mulheres, conseguir um sexo descompromissado é um suplício. Duvida?

Aos argumentos, por favor:

1- Comprar sexo
Alguma de vocês aí já saiu com um michê? Acredito que uma minoria bem minúscula. Primeiro porque o mercado de michês é quase que exclusivamente gay. Segundo porque mulher já é medrosa para transar com desconhecidos, quanto mais com um desconhecido cuja profissão é transar.

2- Amigos
Transar com amigos é um risco imenso. Você pode perdê-lo ou ganhar um namorado. Pode dar certo como um romance, mas não como sexo descompromissado. Fuja, como diabo da cruz, dos amigos que são casados ou têm namorada e que ficam só à espreita, esperando uma brecha sua. Um porre.

3- PA:
O PA, ao meu ver, tem dois grandes problemas. O primeiro é que a chance de ele arranjar uma namorada é sempre grande. E o segundo, e mais grave, é que só eles podem te contatar. O contrário é visto como desespero de causa, vontade de namorar, chicletismo. Oras bolas, como se não fosse lícito querermos só transar.

4- O apaixonado
Transar com aquele cara que você sabe que vai grudar em você, aquele cara que insistiu muito, que te persegue faz anos, que não vai sossegar enquanto não te levar para cama, é ter a certeza de que a perseguição só vai fazer crescer. Um caminho é não ser muito performática e deixar uma lembrança bem broxante na memória dele. Ainda assim, é um risco.

Conclusão:
O jeito é sair caçando novidades. E nunca ligar para elas de volta.

Acredito que só haverá igualdade entre homens e mulheres, de fato, quando a gente puder ligar para qualquer cara atrás de um sexo casual sem nenhuma paranóia da parte deles. Enquanto isso não acontece, vamos fazendo a princesa. Mesmo que a Cinderela só queira tomar um porre com o príncipe antes de virar abóbora.

Débora - A Separada

16 comentários:

Andarilho disse...

Tirando as facilidades comerciais (1) que nós homens temos, ainda acho que conseguir uma transa é mais fácil pra mulher.

Vejamos os outros itens:

(2) é válido pra ambos os sexos.

(3) Aqui eu discordo. Se você tem um PA, tem que aproveitar enquanto dá, não ficar se preocupando se ele no futuro vai arranjar uma namorada (cedo ou tarde, isso aconteceria, não?). E por que a mulher não pode ligar? Isso de achar que é desespero feminino é tão machista. E afinal, se o que interessa é a transa, o que importa o que o outro ache? E eu acho que é mais fácil uma mulher achar um PA do que um homem achar uma VA.

(4) Transar com alguém que quer algo mais qdo vc só quer dar umazinha, é dor de cabeça, independente do sexo dos dois (ou mais) envolvidos.

Conclusão: só é mais fácil pros homens, se a carteira for recheada.

4 de julho de 2011 09:17
Helena disse...

Concordo com tudo!!!!

4 de julho de 2011 10:38
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

I agree!!!

Acho que vc matou a questão: no fundo, ainda existe muito machismo quando o assunto envolve mulheres X sexo descompromissado. Como se nós ainda não tívessemos pleno direito à prática.

Amei o fechamento do post, com a citação da abóbora, arrasou.

Ah, alguém aí já contratou os serviços de um michê? Quer contar para nós? Anonimamente, sem problemas? Só mandar e-mail para 3xtrinta@gmail.com

Beijos, beijos,

Bela - A Divorciada e A Noiva

4 de julho de 2011 12:06
Carolina disse...

Eu sou mulher e ainda concordo que sexo sem compromisso é mais fácil para as mulheres. OS homens passam pelos mesmos problemas relatados por você, só que eles não ficam presos a essas questões. Se a mulher se apaixona e fica grudenta, problema dela, se arranja namorado eles vão pra próxima da agenda e por aí vai. Nós mulheres que ficamos ranqueando as questões, eles não ficam pensando no futuro, resolvem a situação na hora quer aparece...rs

4 de julho de 2011 12:16
Carol Leão disse...

Para a mulher é muuuito mais difícil. Por mais que agente queira só um PA, não da pra ser qualquer um. já para o homem isso é relativo.

4 de julho de 2011 12:38
Tati disse...

Também acho que para mulher é mais dificil, independente da situação.
Se um homem fala que esta afim de transar = normal. Se uma mulher fala que esta afim de transar = desesperada, tarada, ninfomaniaca, problematica, tem desvio de carater, isto não se fala mocinha... entre outras.

Sou super pra frentex, mas infelizmente o mundo é machista e eu já ouvi coisas do tempo das cavernas. Alías daria um bom post, o assunto sobre atitudes que ainda não são aceitas, qdo quem faz é a mulher.
Recentemente duas propagandas, que eu achei divertidissíma (kayser= ê lá em casa) x (bombril= mulheres evoluídas)foram consideradas feministas, grosseiras e etc.

Não sei o que é michê, vou me informar no google. =]

4 de julho de 2011 13:37
Patricia Digue disse...

É mesmo irritante quando a gente nem tá pensando em compromisso e o cara já fica se achando com um simples torpedo. Azar de quem dissemina o machismo, poderiam se divertir muito mais se as mulheres pudessem ser mais desencanadas, sem medo de julgamentos. Mas a gente continua evoluindo.

Bjs da Solteira

4 de julho de 2011 15:33
Cilo Roberto disse...

Bom, acho complicado para os dois.
o machismo ainda impera... mas não concordo com o numero 2. Acho que pode existir uma relação legal entre sexo e amizade.

um abraço

4 de julho de 2011 16:10
Evelin disse...

Quando comeceu lendo o texto "...- Para vocês, mulheres, é bem mais simples conseguir sexo. Basta estalar os dedos e..." pensei: ISSO MESMO.

Depois, lendo as explicações, pensei "É verdade, é isso mesmo".

Comecei a achar que para os homem
é mais fácil mesmo...

Beijos

Evelin

4 de julho de 2011 17:36
Helen Fernanda disse...

O que é PA?

Helen Fernanda - A Virgem

5 de julho de 2011 10:18
A. Marcos disse...

Helen, P.A. é a abreviação eufemística para Pau Amigo.

Prefiro algo mais brando com dizem em inglês: Friends With Benefits. Afinal serve tanto para homens se referirem às suas amigas, quanto mulheres aos seus amigo.

Imagine só, um cara se referindo à amiga como BA?

5 de julho de 2011 12:04
Helen Fernanda disse...

A. Marcos, obrigada pelo esclarecimento.

Também não gostei dessa sigla. Reduz o sexo a um órgão genital.

Acho estranho usar a palavra "amigo" em qualquer expressão que se refira a um parceiro sexual porque, na minha humilde opinião, a melhor definição de amizade é "amor sem parentesco e sem tesão". Talvez seja idealismo demais da minha parte, mas eu prefiro tudo bem separadinho assim.

Acho que a palavra "amante" ainda é a melhor para definir uma relação assim. Sei que alguns associam a traição, mas eu não vejo dessa forma.

5 de julho de 2011 13:18
A. Marcos disse...

Helen

Palavras são convenções. Muitas vezes usamos palavras diferentes para dizer a mesma coisa.

A expressão P.A. pode não ser bonita mas é engraçada...rsrsrs

5 de julho de 2011 15:34
carolina disse...

Com tanta facilidade, a fila anda tão rápido, e as relações se tornam apenas isso: usa e joga fora. Daí depois não entendemos o vazio dentro do peito, diante de tanta superficialidade.
Somos somente isso? Sentimento existe pra que? Nós tornamos tão arrogantes a ponto de dizer que pouco importa o outro, e sim o próprio prazer. Geração Andy Warhol, imagem é tudo. Reproduzida aos montes, se torna um amontoado de lixo.

5 de julho de 2011 15:35
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Marcos e Helen, amei o debate sobre o termo. Hahaha
É feio mesmo, com certeza. Mas já virou hábito entre nós dizer assim.

Dear Carolina, tudo é sentimento. Até mesmo uma trepada (pronto, agora baixei o nível de vez) descompromissada com um ilustre desconhecido. Isso também é vida! =)

beijos

deb

5 de julho de 2011 16:28
A. Marcos disse...

Deb...é isso aí. Trepada pura e simples também é exercício da sentimentalidade.

Não vejo reducionismo nas relações humanas quando nos limitamos a fazer sexo sem compromisso de algo mais profundo.

Aliás, nem dá para falar que isso (sexo casual) é desprezar o outro (que consensualmente está conosco fazendo sexo casual).

Nem toda relação precisa ser profunda. Aliás, na maioria das vezes as relações sociais têm tudo, menos profundidade.

E menos ainda dá para concordar com a idéia de que o vazio no peito se dá por ausência de sexo com profundidade. Nós homens bem sabemos disso.

Primeiro porque se relações profundas e duradouras abrandassem algum vazio, nossas avós (para alguns até memso as mães) e ascendentes não teriam lutado por liberadde sexual porque o vazio no peito causado por seus casamentos (duradouros e profundos) não bastavam.

Segundo porque, rigorosamente falando, quem adimite portar algum vazio existencial a ser preenchido com a figura do outro deve admitir que ele (o vazio) precede a trepada e/ou a relação duradoura.

5 de julho de 2011 17:36