segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Amor se constrói?

Segundo uma amiga minha, sim!

O papo surgiu durante uma pizza “quejuda” de rúcula com tomate seco. Segundo ela, com os homens mais importantes de sua vida, não rolaram as tais borboletas no estômago nos primeiros encontros, nem tampouco escaladas nas paredes na hora do “vamovê”. Enquanto muitos que lhe proporcionaram estas emoções não duraram mais que o feriado seguinte.

Essa minha amiga pertence ao que eu chamo de ala da emoção (sim, divido-as assim: algumas são pura emoção, outras, razão, e costumo me aconselhar com uma de cada grupo quando me deparo com algum dilema – mas isso é assunto para outro post). E parece estar constantemente apaixonada por alguém. O que ocorre é que ela sempre acredita no amor e aposta de verdade nas pessoas que cruzam seu caminho. Acho bonito isso.

E justamente por acreditar que o amor se constrói é que ela faz esta aposta em nome do coração. Na opinião dessa libriana cheia de vida, todas as pessoas têm defeitos, mas o amor pode transformá-las.

Ai, até me perdi no texto diante de tanto romantismo. Mas, voltando os pés ao chão e à pergunta do começo: O amor se constrói? Vale a pena mesmo investir em uma relação que começa mais ou menos? Digam-me vocês.

Patrícia, A Solteira

14 comentários:

Andarilho disse...

Concordo com a sua amiga que o se amor constrói. Mas construir o amor é muito diferente de alguém se transformar ou transformar alguém por amor.

Amor se constrói, mas House ainda está certo ao dizer que pessoas não mudam.

13 de fevereiro de 2012 00:21
Giselle Mota disse...

Andarilho e "House" disseram tudo!rsrs
Bjos Deb

13 de fevereiro de 2012 01:46
Inaie disse...

Eu moro num pais onde os casamentos AINDA sao arranjados. E de tanto vivenciar isso, cheguei a conclusao que e tudo uma questao de expectativas.
O meu questionamento vai ainda alem da simples duvida sobre a possibilidade de se construir o amor.
O que e amor?
Por que conheco casais que sao profundamente felizes e satisfeitos tanto com o outro quanto com a vida, e que tiveram seus parceiros escolhidos na maternidade, pelos pais. Ou anos depois, tambem pelos pais.

E conheco um numero sem fim de gente que jura amar incondicionalmente e vive aquele relacionamento dolorido e neurotico onde um so machuca o outro.

Nao me entenda mal - sou a pessoa mais passional do mundo. Cortaria os pulsos se alguem me obrigasse a casar com alguem, mas as vezes me pergunto se nao seria imensamente mais facil ( e ate talvez mais feliz) se eu ACREDITASSE em amores arranjados...

13 de fevereiro de 2012 02:58
Tati disse...

O amor se constrói, transforma e as pessoas mudam sim, tanto para pior quanto para melhor. Não sou a mesma pessoa de dez anos atrás, alguns princípios ficam outros caem por terra... atos que eu achava que nunca faria, acabei fazendo, os costumes renovaram.. e eu mudei por amor, por dor ou pela situação. Acredito sempre.

13 de fevereiro de 2012 08:34
Sara Lima Saraceno disse...

Acredito que o amor se constrói sim!
Porque mesmo quando rolam as tais "borboletas no estômago", isso é paixão, que, a longo prazo, não se sustenta... o amor não, ele vem do convívio, da admiração, do respeito mútuo... coisas que vamos consquistando dia após dia!!
;)

13 de fevereiro de 2012 11:37
Andreia disse...

Sempre observei nos relacionamentos que tive que de fato o amor se constrói. A tal "das borboletas no estômago" quando aconteceram comigo foram tão intensas que presenciei elas irem embora na mesma intensidade. Porém quando encontro uma pessoa em que algo dela me chama atenção, mais naquele momento não sei explicar o que, acredito no investimento da paciência, do tempo, da convivência, e percebo o amor sendo construído, o laço ficando forte, e após muito tempo "as borboletas chegando" ...

13 de fevereiro de 2012 13:20
claudia cristina tonelli disse...

Depois de tento me "F*7%r", só espero, caso venha, uma amor construído.

13 de fevereiro de 2012 13:23
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Se constrói sim!!! Estou com a sua amiga e não abro.

É como se, com o tempo, aquela intensidade toda fosse sendo apurada, virando algo mais forte. Eu acho.

Beijos,

Bela - A Casada

13 de fevereiro de 2012 13:44
Flavia Werlang disse...

Eu acho que um amor se constroi sim. Mas acho que o processo é construído, principalmente dentro da gente. Quando passamos por uma historia que não deu certo ela é transformadora e conseguimos extrair aprendizados. Levamos conosco as nossas experiências e cada historia que não deu certo nos dá a chance de nos mostrar o que não queremos. Carregamos as cicatrizes, mas não para nos fechar para o direito (ou chance de amar) e sim para chegar mais fácil a arquitetura de um amor sólido e mais "sóbrio". Só assim, acredito, teremos a chance de construir uma historia verdadeira. Apesar de tudo eu ainda acredito e busco isso. *Com ou sem borboletas no estômago ;) beijo meninas <3

13 de fevereiro de 2012 14:32
Kagê disse...

Acho dificil algo importante comecar sem as ~borboletas no estomago~ (teclado sem formatacao) mas qdo o ~friozinho na barriga~ acaba naturalmente, com o passar dos anos, ficam outras coisas - isto se decidiu-se mesmo investir naquela relacao. Coisas que a maturidade faz considerar essenciais como lealdade, amizade, honestidade, admiracao mutua - ah, esta nao pode acabar, nao!
Respondendo, sim, o amor se constroi dia a dia e essa construcao nao pode parar.

kagiulietti.blogspot.com

13 de fevereiro de 2012 19:04
Anônimo disse...

Eu acho que se sim, que é possível! Não precisamos ter interesse apenas naquele homem que o nosso pensamento flutua em meio a boboletas, acredito muito no amor construído por dedicação e atitudes. Só acho que a construção de um amor é complexo e é preciso estar atento aos sinais. Ainda vejo as pessoas - em meio ao "amor"- com dificuldade de admitir que aquele relacionamento não é o que a pessoa gostaria ou que aquele cara nem de longe é o seu par pra vida toda, mesmo que tenham passados momentos mega fleizes. E esse perigo eu vejo no amor construído e no amor a primeira vista. Então, porque não acreditar que pode ser construído?

14 de fevereiro de 2012 10:04
Evelin disse...

Amor se constrói sim. Acredito 100% nisso. Inclusive, meu relacionamento começou numa relação mais ou menos, bem mais para menos na verdade.

Acredito também que ninguém muda ninguém, mas nós mudamos quando o que o amor realmente acontece.

bjos

Evelin

17 de fevereiro de 2012 10:37
Anônimo disse...

O amor não se contrói, porque o amor não se planeja, acontece, vivenciasse

Favo

8 de março de 2012 13:36
enille fagundes disse...

O que se constrói é a relação, o amor acontece na constânciapenc da felicidade em está do lado de quem nos faz bem.

11 de março de 2012 19:25