quinta-feira, 7 de maio de 2009

Adoro divorciadas

Nos primórdios deste blog, em outubro do ano passado, ouvi, entre elogios à nossa iniciativa, que a divorciada era a mais completa das panteras (lembram que a gente usava a foto delas três antes de colocar as nossas carinhas aqui?), afinal, já tinha sido solteira e casada. OK, era um xaveco, eu sei. E cada mulher pode ser incrível (ou não) independentemente do seu estado civil. Há solteiras maravilhosas que dariam péssimas casadas. Casadas que eram melhores solteiras. E assim por diante. A questão é que, ao ligar para a minha amiga Cris, às seis da tarde de uma sexta-feira, e ouvir dela, feliz da vida, que tinha acabado de tatuar borboletas na virilha para marcar “a nova fase”, me lembrei daquela cantada sobre as divorciadas. E fiquei com vontade de dividir a questão com vocês.

Classifico as divorciadas em dois grupos: o daquelas que dão a volta por cima e decidem ser felizes de um jeito novo (e mais divertido) e o das que preferem viver desconsoladas e raivosas, eternamente à sombra do ex. Tenho orgulho de pertencer ao primeiro time. O das mulheres que se amam e se cuidam, que reinventaram tudo depois da queda. Que vivem com intensidade. Que, mesmo diante de situações tensas no campo amoroso, conseguem respirar fundo e pensar que não vale a pena esquentar. Melhor é viver, aproveitar, tentar ser leve. A gente já levou um baque grande e sabe que é possível levantar depois de um tombão, mesmo que dê trabalho.

As divorciadas descoladas costumam ficar mais bonitas e bem vestidas do que quando eram casadas. Eu mesma me acho muito melhor agora, nunca me cuidei tanto. Unhas descascadas, depilação vencida, tintura mal retocada no cabelo, quilos a mais na balança? Entre uma divorciada feliz, vai ser difícil encontrar alguém com essas características. Que, modéstia às favas, nós somos ótimas. E aprendemos a nos superar.

Não sei o que vai acontecer comigo se me casar de novo um dia (segundo o meu tarólogo e a minha astróloga, isso é certo). Mas, de uma coisa eu tenho certeza: nunca quero deixar de manter esse clima de sedução comigo mesma. E, principalmente, de me amar do jeito que eu me amo agora.

Isabela – A Divorciada (Descaradamente legislando em causa própria, hahaha!!!)

PS: Cris sua gatona, esse post é dedicado a você. Muita sorte minha termos ficado divorciadas na mesma época. Ah, a sua tatuagem ficou incrível, torço para que essas borboletas te tragam muita energia positiva. Beijos!!!!

16 comentários:

Felipe disse...

Pronto, to lendo! (só não sei quem pediu...rs)

Olha,não casei no papel, mas quase casei, e quando me separei,por incrivel que pareça,to numa fase excepcional até hoje. Fui morar em Curitiba, vom passar férias no Rio de Janeiro, larguei tudo lá e voltei a morar aqui. Sai de branco neve pra bronzeado de praia, dentes trincando de frio pra sorriso aberto e branco... Enfim, há vida após a morte!! hehehe

Beijos Meninas

7 de maio de 2009 23:52
vida que muda disse...

Diferente, divertido e bem escrito....adorei este blog.
Parabéns às 3.

8 de maio de 2009 01:22
Paloma disse...

Bela, não tenho dúvidas de que muitas mulheres renascem depois de um divórcio. Eu mesma, depois de um sofrido processo de separação, que se arrastou por mais de um ano, decidi fazer as pazes comigo mesma. E, no dia em que decidi, só coisas boas começaram a acontecer. E não é que um novo homem maravilhoso apareceu? E eu já estou mudando de estado civil de novo? heehehe...bjos
Paloma e Isa

8 de maio de 2009 12:03
Verônica disse...

Que coisa boa essa fase q vc está vivendo Bela, espero q ela se prolongue mesmo, não cheguei a ser casada, mas tb tive um relacionamento frustrado e depois do término me senti nova, e muito melhor. Independentemente do seu estado civil vc deve se preocupar com seu estado de espírito e mantê-lo assim: livre, leve, e louco hahaha!! Continue linda e arrasando.

Um beijo meninas!!
Ótimo final de semana pra vcs!

8 de maio de 2009 12:45
Anônimo disse...

Bom, então, se entendi o post, minha vida vai melhorar muito quando eu casar e depois me divorciar? Huahuahuahuahua!

Tá, brincadeira, beijos,

Belo

8 de maio de 2009 19:45
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Eu diria que a tatoo da Cris é beeem simbólica! hahaha

Ficou super sexy!!!

Mandou muito bem :-)

E, assim como vc, dá para ver na cara dela a mudança pós separação!!

bjsssss

deb

9 de maio de 2009 12:11
Vocês, Mulheres !? disse...

Vlw Bela pela dica vou tentar fazer mais vez, antes que as férias acabem...rsrs

E relaxa...sua gafe foi mais que perdoada, foi esquecida rsrsr

bjus
VM

9 de maio de 2009 18:51
Mulheres Neura disse...

Meninas

eu sou a solteira que descobriu que há vida na união a dois. Com o Lovezão passei a me cuidar mais, a dar mais atenção a depilação em dia, as unhas feitas toda semana e a manter a pintura do cabelo sempre renovada, até voltei a me preocupar com os kilos extras que ele fez questão de fazer perderem-se de mim hahahahaha

Fiquei mais vaidosa depois que o conheci, teve uma época que eu era muito vaidosa, depois desleixei, agora voltei com força total.

Na verdade, creio que há vida em cada um de nós e a dois também, só tem que saber bem quem é a outra parte de nossa laranja e como re-descobrir a nós mesmos sozinhos ou acompanhados. O lovezão promoveu essa re-descoberta. Méritos pra ele e pra mim que me permite voltar a ser tão boa quando tinha 15, 16, 17 anos.

beijos pra todas

10 de maio de 2009 00:06
Lilly disse...

Parabéns! Faço parte do seu time!! Viva nós!!

13 de maio de 2009 22:07
Gaby disse...

Duas das minhas amigas do peito são divorciadas: uma com 62 anos, imediatamente deu a volta por cima e é uma mulher linda sempre perfeita (fomos ambas professoras, estamos ambas aposentadas), divertida, astral para cima, parecemos miúdas sempre que estamos juntas!!!
A outra, 34 anos, sofreu horrores, foi ao fundo do poço, perdeu a auto-estima, vi-me aflita para a ajudar a levantar (ainda hoje tem uma ou outra recaída, embora muito rara). Agora já está aí novamente, bonita que só ela, socializando, cuidando de si!
Tenho uma outra da minha idade, 50 anos. Professora de francês, super interessante, poeta... definha a cada dia que passa!
Isto para dizer que não há padrões de "recuperação"!
O mais natural seria que fosse a mais velha, já aposentada, com o filho casado, que lhe custásse a encontrar motivos para "renascer" das cinzas. Curiosamente, não!
Aviso à navegação: divorciada, casada, solteira, viúva, o que seja, cuidar de nós, gostar de nós é fundamental para estarmos bem connosco e, consequentemente, com os outros!
Beijosssssssssssssssss.

19 de maio de 2009 05:16
lorenafp disse...

Tenho 29 e me divorciei a 5 meses, sofrí e me levantei com ajuda de Deus e amigos, além de uma cabeça que já era muito boa. Agora me sinto bem melhor como mulher, decidida, sei o que quero e que não quero, é impressionante como a gente muda, se ver novamente...Estou muito melhor para um novo amor e para mim mesma.

7 de fevereiro de 2010 15:54
lorenafp disse...

Tenho 29 anos, me separei a 5 meses, nesses 5 meses me decobri, aliás estou me descobrindo, o interessante é que eu nem sabia que tinha me perdido, em fim, existem males que vem para bem e hj com pouco tempo sei que tudo que virá dessa nova fase será melhor, porque estou uma mulher melhor em todos os sentidos.

7 de fevereiro de 2010 15:58
Vânia disse...

Eu acredito q a separação, na grande maioria dos casos quando não se está feliz, seja a melhor coisa a se fazer...Estou separada a 6 meses e estou me sentindo muito bem,tranquila,decidida e todos dizem q estou muito bonita tb.Acho q deve ser pq estou vendo a vida mais leve...Dificuldades é comum no começo,afinal é uma fase de adaptação q pode demorar um pouco,mas uma reflexão q ajuda muito é vc se ver novamente na mesma condição em q vc estava equanto casada e como vc se senti agora, se vc se ver melhor erga a cabeça e bola pra frente, e não se esqueça nunca,a unica pessoa q realmente sabe de como era sua vida de casada é VC e q os outros dizem não interessa

28 de fevereiro de 2010 23:21
Anônimo disse...

Tenho 36 e estou saindo de um relacionamento de 5 anos. É muito recente e tenho a sensação de que nunca mais serei feliz, de que nunca vou casar e ter uma família. É uma fase difícil de conseguir ser positiva. Nem sei por onde começar. ..nossas coisas estão todas no apt, minha família e amigos estão todos em outra cidade. Está difícil levantar e voltar a ser otimista e ver o lado bom....

24 de junho de 2014 19:04
Anônimo disse...

Eu

7 de setembro de 2014 23:40
日月神教-任我行 disse...

ssd固態硬碟 外接式硬碟 餐飲設備 製冰機 洗碗機 咖啡機 冷凍冷藏冰箱 蒸烤箱 External Storage Solid State Drives 關島機加酒 關島婚禮 關島蜜月 花蓮民宿 彈簧床 床墊 獨立筒床墊 乳膠床墊 床墊工廠 巴里島旅遊 巴里島spa推薦 巴里島機票 巴里島行程推薦 記憶體 情趣用品 情趣用品USB Flash DrivesMemory Cards 產後護理之家 月子中心 坐月子中心 坐月子 月子餐 投資美國物業 美國租金報酬 美國房屋買賣 房地產投資說明會 美國房地產 美國置產須知 美國房屋物件 SD記憶卡 隨身碟 高雄當舖 高雄汽車借款 高雄機車借款 高雄房屋二胎貸款 高雄汽機車免留車

17 de junho de 2015 20:10