domingo, 17 de maio de 2009

Paciência e bom sexo


Em entrevista à Agência Globo, quando perguntado sobre a receita para permanecer 50 anos casado com sua mulher, Nan, o jornalista norte-americano Gay Talese, respondeu: “Paciência e bom sexo”. Fiquei pensando no assunto. E decidi que eu concordo com ele. A lista de requisitos poderia ser um pouco maior? Talvez, mas, se pararmos para analisar, tudo gira em torno desses dois pilares mesmo.

E aí, Dona Divorciada, onde foi que você “errou”? No começo de tudo, tendo me casado com quem não queria da vida a mesma coisa que eu. Aí, não tem paciência e bom sexo que resolvam....

Isabela – A Divorciada

19 comentários:

3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Segundo nosso leitor Richard, citando uma paciente velhinha dele, a receito do casamento é "dinheiro e sexo".

Mas taí, concordo com o Gay: paciência é mais importante que dinheiro. E sexo, bem, sexo é sexo né?

beijooo

Deb

17 de maio de 2009 16:39
Paula disse...

querer a msm coisa é fundamental. assino embaixo. Só que vendo pelo casamento dos meus pais, a paciência se torna a principal virtude.


PS: Bela, q horas vc ficou no aero daqui?? se foi durante o dia eu provavelmente estaria no trabalho, do outro lado da cidade. aff. mas qq coisa tb n hesite em me avisar.

bjsss

17 de maio de 2009 17:53
Lilly disse...

Escrevi no outro dia um comentário contando como os filhos podem separar o casal se não houver envolvimento do marido no cuidado com eles. Coincidentemente estou lendo agora "Doidas e Santas" da Martha Medeiros e ela comenta sobre uma escritora francesa que leva esta mesma teoria que eu citei no extremo. Acho que o nosso problema foi esse e mudança de objetivos em comum.

17 de maio de 2009 20:11
Tati disse...

Concordo, sou casada e estas duas palavras são um bom resumo para casamento. Vc tem q ter paciência para fazer sexo na hora q vc não quer sexo e tem q ter sexo na hora q vc está sem paciência para ficar paciente,rs. Confuso? O restante é negociavel, a única coisa q tenho em comum com meu marido é o amor pela nossa filha, somos água(ele) e vinho(eu). Nada, nada e nada em comum, nada planejado (ficamos, moramos juntos, tivemos uma filha, fizemos uma sociedade, casamos) nesta ordem, rs.

18 de maio de 2009 09:16
ellen disse...

Olá,
estou aqui à conta do Varal :)
foi lá que as vi e parabéns pelo vosso Blog original..
3 bjinhos rsssss

18 de maio de 2009 09:38
Dri Viaro disse...

sabe que eu nao tinha parado pra pensar nisso? mas é verdade mesmo, se não tiver esses dois juntos o relacionamento não anda
bjs boa semana

18 de maio de 2009 10:38
Felipe disse...

Seria um prazer imenso!!!

Qual tema vocês querem? Só combinarmos!

Beijos

18 de maio de 2009 15:47
Felipe disse...

Eu sou hiper carnal. Apesar de saber (e tentar evoluir) nos demais quesitos tais quais, ceder, companheirismo, amizade e tudo que uma relação saudável precisa, a cama me ganha 50% no mínimo. Não que eu ficaria com alguém que não atendesse as minhas expectativas fora quatro paredes apenas por sexo, mas sexo pra mim pesa muito. Li uma outra entrevista, agora nao me recordo de quem, são 2 atores, eles disseram que depois de 30 anos de casados, a receita era sexo e dinheiro! Mais ou menos por ai... grana pra viajar, se realizar e um bom sexo pra fechar.

Assino embaixo.

18 de maio de 2009 15:50
conversaatrevida disse...

Paciência, eu diria, deveria ser item OBRIGATÓRIO nos relacionamentos....E quando o sexo não é item satisfatório...Danou-se!

Engraçado é que quando a gente AMA sempre acha que o que atrapalha vai se resolver depois que casar.

Vejo tanto gente casando com os opostos e dizendo que 'ah, mas os opostos se atraem'.

Eu também acho...mas quando esse oposto vem com um PS.

Ou seja, 'eu gosto de sair pra dançar, ele não dança NADA.
Ps. MAS ele sempre quis aprender'.

OU seja, as vezes as pessoas NÃO fazem as mesmas coisas, mas estão abertas a frequentar o mundo do outro...a descobrir a graça do que lhe era distante.

Agora adorar sair pra dançar e casar com alguém que ODEIA se meter numa pista pra dançar NÃO DÁ.

Com um tempo, quem abre mão do que curte ou quem se força a fazer o que não gosta cansa, se irrita....Ou vai ficando a cada dia mais infeliz.

E aí não tem paciência pra entender o outro que de jeito, nem sexo bom que apague essa sensação.

Claro...só uma opinião que NEM casada eu sou........rs

bjo

19 de maio de 2009 00:14
Gaby disse...

Olá, meninas!

30 já não tenho há 20 anos (façam as contas, rssss) mas encaixo nas casadas...há quase 31! Encaixo também na classe "Loucas puras"!!!(só pode, não é?)
Pois é, não concordo com ninguém aqui!!! A minha receita é mesmo: Amor, respeito, e liberdade individual, com um espaço comum!
Sexo? CLARO! Mas com a noção de que, com o tempo, ele toma cambiantes diversos até porque a pujança física diminui e nem todos podem ter um personal trainer, rsssss!!!!!!!!
Tenho um texto no meu blog (creio que de finais de Março, que foi quando comecei) que fala do AMOR À MINHA MANEIRA.
Beijossssssssssssssssss.

PS: O vosso blog está muito bom. Gostei e vou voltar. Linkei para estar a par das novidades (não sou de comentar todos os dias porque não dá mesmo, seria preciso estar colada na cadeira e no PC 24 h e aí é que o meu record de 31 anos não iria resistir, nem os meus olhos nem a tal forma física essencial para........you know!).

19 de maio de 2009 04:52
Camille Mollona disse...

Sempre acreditei(apesar de nunca ter casado)... q a rotina é o q mata o casamento. E claro q um bom sexo e muita paciencia ajuda bastante!

Beijos

19 de maio de 2009 09:31
Fábio disse...

Melhor que a frase do Gay Talese foi o comentário abaixo:

"Vc tem q ter paciência para fazer sexo na hora q vc não quer sexo e tem q ter sexo na hora q vc está sem paciência"

Sensacional!

19 de maio de 2009 10:00
Ricardo Suman disse...

Olha Deb... Tenho que discordar... Ainda concordo com minha paciente viu... Sexo e dinheiro é o que podem manter um relacionamento bom em um casamento duradouro. Quantos casais vcs conhecem que conseguiram sobreviver após uma crise monetária das bravas?

Beijos

19 de maio de 2009 10:34
Dri Viaro disse...

vim desejar bom diaaa
bjs

19 de maio de 2009 10:45
Melanie Brown disse...

Na verdade acho que nao teve erro, deu até onde tinha que da e pronto!! Sem mais complicaçaoes!! rs
Tem selinho pra voces no meu blog, escolhi voces porq axo o blog bem ecletico a leitura é leve e engraçada!!
BjOo'

19 de maio de 2009 10:54
Tati disse...

Fabio, foi um elogio? kk

Discordo do dinheiro, discordo de ter muito em comum e discordo da liberdade, casamento#liberdade.

Sou casada a 16 anos. Tenho 28 anos e concordo q a paciência e o sexo é o segredo de tudo.

19 de maio de 2009 13:44
A JARDINEIRA disse...

PEFETTO. De acordo com Gay Talese. Lindo, lindo!!

19 de maio de 2009 16:56
Roberta da Purificação disse...

Bela você voltou???
não perco um post seu desde 21 de março, dia em que entrei para o clube :)

19 de maio de 2009 21:35
Johnny na Babilônia disse...

Só sei que o tal do casamento é um troço complicado. Mas tem outra frase, um pouco a ver com este tema, que, penso eu, ser bastante verdadeira:

"Quer conhecer sua namorada? Case-se com ela. Quer conhecer sua mulher? Separe-se dela."

Conheço vários namoros duradouros que não resistiram a alguns meses de casamento. Bem como pessoas ditas "equilibradas e sensatas" que mostraram sua verdadeira face e personalidade ao se separarem.

Haja paciência.

kkkkkk

23 de maio de 2009 11:12