terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Eternos insatisfeitos

Vovó Dolores é que sabe das coisas. Aos 99 anos, de tanto ouvir o povo se queixando de tudo, ela segue repetindo: “Ninguém tá feliz como está...”. A bisa Lola é a avó do Charlie. Tenho saudade daquela carinha boa dela, meio cansada da vida, meio assustada com tanta novidade. Fora a disposição de se levantar da mesa e ir lavar a louça após os almoços familiares.

Lembrei da bisa Lola porque chegou dezembro e, com ele, uma certa tristeza no peito. Vai ser meu primeiro Natal e Reveillon sem Charlie depois de oito anos de festanças de fim de ano juntos. Um vazio do tamanho do buraco do metrô linha amarela se abriu no meu peito. No ano passado, no entanto, o sentimento era outro: “ai, que saquinho, lá vamos nós de novo negociar o fim de ano...”. E já rolava uma certa tensão. “Reveillon na praia de novo?...”

E agora me deu uma puta-saudade-danada daqueles reveillons na praia.

Por que a gente é tão insatisfeito assim? Só dá valor quando não tem mais? O que é fácil e está à mão não tem tanta graça assim? É isso mesmo?

Hoje cedo, consegui me lembrar de cada Reveillon ao lado dele. O primeiro lá em Conchas, quando ele conheceu minha pequena-gigante família, o terceiro em Roma, vestidos de preto por causa do frio e cercados de desconhecidos no Panteon (a gente se desejou Feliz Ano Novo umas quinhentas vezes já que estávamos apenas os dois) e os demais em Juquey com a família dele. Teve também aquele em Barra do Una, que choveu tanto que a gente nem se arriscou a ir para a praia. Nesse ele ficou meio mal-humorado. E o último...o “Reveillon festa no apê”, em São Paulo mesmo, quando agregamos todos os amigos que também não foram viajar.

(E o que foi que eu pedi mesmo naquela noite para ter me acontecido tudo o que aconteceu esse ano?)

Pois agora, nesse momento de saudade e belas recordações, só posso pedir uma coisa pro Papai Noel neste fim de 2009: um Natal docinho ao lado da minha família e um Ano Novo "feliz do jeito que eu estiver". O primeiro sem ele em oito anos. O primeiro da minha nova fase.

=D

Débora – A Descasada

14 comentários:

Andarilho disse...

Normal a gente não estar feliz com o que tem. No dia que a gente estiver assim, para de se mover e afunda.

O negócio é, mesmo não estando satisfeitos, apreciarmos o momento.

8 de dezembro de 2009 11:00
Vanessa disse...

Ah, Débora... To com um sentimento parecido com o seu. Uma melancolia forte... Mas eu curti muito cada um dos natais, reveillons e aniversários que passamos juntos. Estive feliz em todos, com um sorrisão no rosto. Pra mim, essa época que sempre foi triste em família, passou a ser feliz quando eu tinha o amor ao meu lado. Parece que supriu o vazio. Mas agora, cá estamos de novo... tendo que aprender a conviver, da melhor forma possível, com o status "all by myself". É a vida, sempre cíclica. Beijo grande, e que suas festas de fim de ano sejam ótimas.

8 de dezembro de 2009 13:06
As primas disse...

ETERNAMENTE INSATISFEITOS...

Que coisa louca é a vida:
- Se temos cabelos enrolados, queremos lisos.
- Se somos brancos, queremos cores.
- Se temos peitos pequenos, colocamos silicone.
- Se toca samba, queremos rock'n roll.
- Se estamos vivos, queremos morrer (como disse Leila Lopes, hahahahaha).

A vida é mesmo bela! Quem complica, somos nós!

FELIZ NATAL PRIMA, pois o ANO NOVO já começou =)

.Olívia.

8 de dezembro de 2009 13:21
Ana Paula Sá disse...

caraca, não tinha ainda pensado nisso....
me melancolizei tb!
beijos

8 de dezembro de 2009 16:12
Nina disse...

Oi, querida,

Ah... Como o passado, em retrospecto, parece sempre bom, quando o presente põe nossas escolhas em cheque.
Porém, tenho certeza que você soube, sim, aproveitar os momentos bons que viveu. E mais, aquilo que você achou chato, era chato mesmo! Se lhe parece melhor agora, é porque às vezes a gente acha que "antes mal acompanhado do que só"...
Final de ano é essa festa toda, ruim pra quando a gente está se sentindo igual a uma música antiga da Marina:

"Eu espero acontecimentos, só que quando acontece, a festa é em outro apartamento".

Enfim, se não podemos estar com o Amor, podemos nos cercar de amores: amigos, família. E esperar a Roda da Fortuna girar outra vez.

beijo pra vc!

8 de dezembro de 2009 20:44
Belly disse...

Olá Débora,
Com certeza, o ser humano sempre foi e sempre será um eterno insatisfeito! O importante é acreditar q as coisas sempre vão melhorar! A proximidade das festas sempre nos deixam "down". Nos últimos anos tenho mantido um ritual no 31/12: Escrevo tudo o de ruim q aconteceu durante o ano e depois coloco fogo, é como se tudo acabasse ali e desse início a uma nova fase...

Bjss

8 de dezembro de 2009 20:47
Rita H. Abematsu disse...

Por que somos assim principalmente nesta época do ano?

Acho que deveríamos repensar sempre, todos os dias, pois é no AGORA que fazemos nossas escolhas.

Saudade é bom, mas é melhor o presente, satisfeitos ou não ;)

beijo grande

P.S. Sabe que tem um ombro aqui para lhe acolher.

8 de dezembro de 2009 22:08
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Andarilho está certíssimo: a gente tem mais é que apreciar o momento. E, complemento eu, valorizar o que se tem.

Be happy, baby.

Belly, muito bom o seu ritual do fogo.

Beijão,

Bela - A Divorciada

8 de dezembro de 2009 22:15
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Tks, buddies!!

Mas em tempo: eu AAAAMOOOOO essa época do ano!! Desde sempre, mesmo nos Natais mais complicados (como aquele da minha prima que eu já citei aí abaixo).

Confesso, no entanto, que esse ano dei uma baqueada pela primeira vez.

Mas estranho seria se eu não sentisse isso.

Uma coisa eu tenho certeza: no dia 24 e no dia 31, seja lá onde eu estiver e com quem eu estiver, estarei muuuuito feliz!!

=D

beijossss e muchas gracias!

Deby

8 de dezembro de 2009 22:22
Ana Paula Britto disse...

Ai Debora...chorei! Eu sempre gostei muito de Natal e Reveillon. Esse ano está tudo esquisito. Talvez esteja sentindo o buraco do tamanho da linha amarela do metrô.
Beijo

8 de dezembro de 2009 22:33
Luiz Fer disse...

NA verdade sinto que andamos a busca de marcos, de " seixos do Rio Jordão", memoriais de momentos bons, e infelizmente agora, o seu ex é parte indelevel de suas memórias, o que não é unicamente ruim. Indica, na pior das hipoteses, que vc soube escolher a pessoa certa para esse momento X da sua vida.

E fim de ano sem lembranças deve ser doído demais, melhor assim, apenas construa outras a partir de agora.

Bom blog, vou voltar

9 de dezembro de 2009 01:37
Paulinha Costa disse...

O ser humano quer sempre mais, é de sua natureza, é isso que provoca a evolução do mundo, claro que também as conseqüências das escolhas...
No fim o que conta mesmo é o que vc sentiu naquele momento, é disso que deve lembrar, guardar um pouco daquela sensação no bolso e sacar sempre que for necessário!

Bjsss

10 de dezembro de 2009 00:24
SAL disse...

então nunca ninguém esta satisfeito mesmo ne?! que otimooo!

odeio quem acha q "ta tudo bem" ou que adora um "tanto faz"... o mundo é dos incomodados e os acomodados que se mudem!

hahaha

bjo DeBscasada preferidaaaa

13 de dezembro de 2009 16:04
日月神教-任我行 disse...

ssd固態硬碟 外接式硬碟 餐飲設備 製冰機 洗碗機 咖啡機 冷凍冷藏冰箱 蒸烤箱 External Storage Solid State Drives 關島機加酒 關島婚禮 關島蜜月 花蓮民宿 彈簧床 床墊 獨立筒床墊 乳膠床墊 床墊工廠 巴里島旅遊 巴里島spa推薦 巴里島機票 巴里島行程推薦 記憶體 情趣用品 情趣用品USB Flash DrivesMemory Cards 產後護理之家 月子中心 坐月子中心 坐月子 月子餐 投資美國物業 美國租金報酬 美國房屋買賣 房地產投資說明會 美國房地產 美國置產須知 美國房屋物件 SD記憶卡 隨身碟 高雄當舖 高雄汽車借款 高雄機車借款 高雄房屋二胎貸款 高雄汽機車免留車

17 de junho de 2015 22:47