segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

A titular do coração

Na reportagem A titular do coração, publicada pelo jornal Diário de S. Paulo ontem, sobre infidelidade, a antropóloga Mirian Goldenberg (adooooooro, ela tem estudos ótimos sobre relacionamentos) fez uma observação super interessante sobre a figura da “outra”. Segundo Miriam, muitas mulheres levam a condição de amante a partir da crença de que são, na verdade, as musas de seus amados. E que as oficiais, as traídas, seriam as grandes coitadas.

Será? É claro que o coração não conhece regras e que, em matéria de amor, tudo acontece. A outra pode sim ser a mais amada da história, mesmo que o parceiro em questão seja um tanga frouxa que não consegue abrir mão de um casamento fracassado. Mas, ainda assim, basta sentir-se a mais querida? E a vida real? O dia a dia? A vontade de ficar junto plenamente, sem restrições? E nas noites de Natal e Ano Novo? Existe amor que justifique limitações dessa ordem? Como? Alguém já viveu histórias assim? Quero saber.

Ao longo da reportagem, outros especialistas alertam que, passado o tempo da paixão, quando os amantes só querem o bem um do outro, o romance clandestino pode virar uma fonte de angústia cujas consequências podem ser imprevisíveis dependendo da personalidade de cada um.

Não atiro pedras em quem quer que seja. Conheço mulheres maravilhosas, amigas queridíssimas e especiais que, sim, já foram as outras. Falo exclusivamente por mim quando digo que tenho medo desse negócio de ficar nos bastidores. Mesmo se for para ser a titular do coração.

Isabela – A Divorciada

12 comentários:

3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Bela, eu concordo com você. Acho muito triste ser a outra. Prefiro mil vezes a árdua e linda rotina do amor, com todos os seus desajustes e aprendizados, a ser musa clandestina.

Mesmo amando muito o homem casado, acredito que seja melhor recolher esse amor e guardá-lo com carinho a tê-lo em parcelas, migalhas. Não poder gritar ao mundo o meu amor por alguém é algo que simplesmente vai contra a minha natureza.

Eu e você pensamos assim. Mas existem tantos caminhos dentro de um coração. Minha mãe me contou a seguinte história: uma alemã que vivia no Brasil foi amante por 20 anos de um milionário inglês. Guardava esse romance dentro de um armário junto dos vestidos glamorosos que ele dava a ela nos cruzeiros que faziam juntos. Pois o inglês um belo dia enviuvou. E pediu a alemã em casamento. Pergunta se ela aceitou? Não. E acabou o romance ali mesmo, para desespero do neo viúvo. Certamente o que fazia essa mulher feliz não era passar nem Natal e nem Reveillon junto do amor dela.

Certo? Errado? Quem sabe? O importante é sabermos o que não queremos. (E nós sabemos! rsrs)

Beijocas e ótima semana para nóisss!

Dedé

7 de dezembro de 2009 09:37
ana carol disse...

realmente interessante a pesquisa, faz super sentido!

quem as vezes escreve sobre relacionamentos e que eu adoro é o Contardo Calligaris...

mas o melhor do post foi vc me fazer relembrar da expressão 'tanga frouxa'...poutz, fazia tempo! ;)

bjs!

7 de dezembro de 2009 10:19
EU disse...

AMEI O BLOG
E SE FOR PARA SER ALGUEM NA VIDA DE ALGUEM TEM QUE SER EM PLENO PALCO ILUMINDADO NADA NOS BASTIDORES...
BJOS

7 de dezembro de 2009 10:29
Andarilho disse...

Será que o papel do "outro" é análogo?

7 de dezembro de 2009 10:48
Paloma, a mãe disse...

Também nunca tive vocação para bastidores (do amor). Tenho muitas amigas que foram amantes (algumas tem esse hábito recorrente) e sempre as vi mais angustiadas que felizes com a situação. Desde que comecei a namorar, nunca me permiti gostar de quem já tivesse enrolado. Nem em disputra eu entrava, acho que não vale a pena.

7 de dezembro de 2009 10:53
As primas disse...

Assunto polêmico!!!

A "outra" poderá virar uma oficial traída? Claro que pode....

A "outra" poderá ser eternamente a "outra"? Claro que pode...

O "tanga-frouxa" pode se sentir confortável com a vida dupla? Claro que pode...

O "tanga-frouxa" pode fica incomodado e terminar seu casamento fracassado para ficar com a "outra" para sempre? Claro que pode...

O "tanga-frouxa" pode fica incomodado e terminar seu casamento fracassado para ficar com a "outra" por apenas um momento? Claro que pode...

Enfim, acredito que não existe regra e que depende de cada um, cada uma e cada "outras".

Cada história tem seu desfecho (ou não) e não existe manual para isso...

A psicologia só ajuda as pessoas a não se sentir tão culpado ou tão triste...

É a minha opinião hahahahaha

Viva o AMOR!!!

7 de dezembro de 2009 11:19
Fernanda Gomes de Sá Paulo Poli disse...

Acho triste uma mulher se submeter à condição de outra...Acho triste alguém se conformar e achar bonito viver numa relação onde uma terceira pessoa é prejudicada. Sinceramente...Acho impossível alguém ser feliz vinculado à infelicidade de outra pessoa.
Eu sei que amor é amor...Muitas vezes a pessoa fica cega e acaba se envolvendo nesta situação, mas é aí que o caráter deve falar mais alto.
Desculpem, é minha opinião...Mas entendo que mulheres de caráter não se conformam em ser apenas amantes e homens de caráter enfrentam a situação e não se sentem confortáveis em enganar...

7 de dezembro de 2009 11:53
Sanzinha disse...

Tagna frouxa foi ótimo... kkkkkk
Mas é isso aí mesmo. Eu também não tenho vocação pra isso, não.

Beijos, meninas!

7 de dezembro de 2009 13:21
Anônimo disse...

Não deveria bastar ser amado (a), querido (a), desejado (a)? Ser o (a) outro (a) implica em muitas questões sociais difíceis... Mas por um lado você fica com a parte boa da pessoa comprometida. Acredito que cada vez mais teremos uma sociedade onde relacionamentos abertos e "outros" serão aceitos. Matamos nossas carências de outras maneiras se necessário. Pra que casar sempre, se nem sempre dá certo. A mesma receita de bolo q na minha casa deu certo pode dar errado na sua;

7 de dezembro de 2009 15:37
Alice disse...

A palavra NUNCA é forte demais!!
Eu acho que nada é 100% explicavel, vão estudar até a exaustão e não vão entender. São tantos pqs?
Andarilho observou bem, e o outro?

8 de dezembro de 2009 08:41
Anônimo disse...

Não li a matéria ainda, mas adorei a foto na página do Diário.

Tanga frouxa, que palavreado mais chulo. Não era assim quando começei a acompanhar este blogo.

Devem ser as companhias dessa divorciada aí. ;-)

Um tchau do Guarda Belo

8 de dezembro de 2009 15:07
日月神教-任我行 disse...

ssd固態硬碟 外接式硬碟 餐飲設備 製冰機 洗碗機 咖啡機 冷凍冷藏冰箱 蒸烤箱 External Storage Solid State Drives 關島機加酒 關島婚禮 關島蜜月 花蓮民宿 彈簧床 床墊 獨立筒床墊 乳膠床墊 床墊工廠 巴里島旅遊 巴里島spa推薦 巴里島機票 巴里島行程推薦 記憶體 情趣用品 情趣用品USB Flash DrivesMemory Cards 產後護理之家 月子中心 坐月子中心 坐月子 月子餐 投資美國物業 美國租金報酬 美國房屋買賣 房地產投資說明會 美國房地產 美國置產須知 美國房屋物件 SD記憶卡 隨身碟 高雄當舖 高雄汽車借款 高雄機車借款 高雄房屋二胎貸款 高雄汽機車免留車

17 de junho de 2015 20:06