quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Eu não gosto de entrevistar celebridades

Tenho onze anos de carreira e uma certeza: não gosto de entrevistar celebridades. No começo eu cobria TV e volta e meia tinha que falar com algum global ou coisa do gênero – entenda por coisa do gênero até ex-BBB. Peguei trauma logo de início quando um ator velho de guerra, super conhecido por não ter papas na língua e por ser meio louco, tentou me estrangular quando me aproximei para pedir uma entrevista. Acho que era brincadeira, mas doeu de verdade. Uns cinco anos depois, fui acompanhar uma dupla sertaneja e um deles não conseguia entender que, não, eu não queria dar para ele. Ele tem tanta oferta de mulher, todos os dias, que não se conformou com uma jornalista baixinha, meia-boca, se negando a algo que para ele era óbvio que aconteceria.

Mais recentemente, fui cheia de expectativa entrevistar uma cantora que é super carismática e cheia de energia. Tinha certeza de que eu ia rir do começo ao fim da entrevista. Foi uma bosta. Ela estava séria, para o meu espanto, e por vezes fui cerceada pelos milhões de assessores que a acompanhavam. Fora toda a atmosfera de superstar em torno dela. Muitos paparicos, muitos elogios e muita gente cuidando de cada passo que ela dá. Não fiquei à vontade e a entrevista não rendeu.

Não tem jeito. Por mais querido e espontâneo que o artista seja, ele sempre terá toda a aura de alguém que está acima dos reles mortais. De alguém que é mais importante que os demais. E mesmo porque há todo um aparato social para fazê-lo se sentir assim – incluindo aí a mídia de celebridades. Por essas e outras é que eu gosto mesmo de entrevistar anônimos. São mais fofos, receptivos e autênticos – para o bem ou para o mal. Dificilmente são fakes. São gente como a gente.

Débora - A Separada

ps: para não dizer que nunca entrevistei nenhum artista que eu tivesse gostado, deixo o registro para Sabrina Sato, com quem dei muita risada e percebi que ela é aquilo ali mesmo. Aliás, coincidentemente, uma ex-BBB.

12 comentários:

Andarilho disse...

Eu acho que essas celebridades, de tanto responderem perguntas, acabam ficando com respostas ensaiadas.

9 de dezembro de 2010 08:31
O Divã Dellas disse...

É o famoso rei na barriga!

Não sei pq se acham e se comportam como melhores, qdo morrem vão todos pro mesmo lugar q nós "reles mortais"

Sem falar q o mundo gira, hj vc é cachorro, mas amanhã vc pode ser o poste, né meninas?

Três beijos!

Verônica.

9 de dezembro de 2010 09:56
Blog Sozinha ou Acompanhada disse...

Interessante Débora, eu pensava que eles gostavam de dar entrevistas. Afinal é free marketing pra eles.
Well, boa sorte nas próximas,
beijocas,
mari

9 de dezembro de 2010 10:27
Carla disse...

Debora,
acho que eles não gostam muito da invasão da vida privada deles, ficam bravos e acham que o reporter está ali pra saber qual foi sua última trepada (alguns até que estão) mas como não se distingue, talvez seja por isso a antipatia. Pra mim eles não passam de reles mortais mesmo.


Beijinhos

9 de dezembro de 2010 11:10
Roberta Nina disse...

Ai, saco, né?!
Muita papagaiada, gente. Eu tbm não iria conseguir entrevistar famosos. Só se fosse jogador de futebol, aqueles meia boca, que falam errado e que são "humirdes no úrtimo".

Gente que gosta de paparico e confete não é pra mim.

Bjos :=)

9 de dezembro de 2010 12:17
blog da Re disse...

esses aí que você falou são aqueles famosos que parecem ser simpáticos na tv e na vida real são grossos, mal educados...
meninas, posso dar um pitaco?? vocês poderiam colocar a foto de vocês junto com o nome no fim do texto, aí todo mundo saberia quem é quem...porque eu ainda não consegui gravar o nome das 3...sorry!

beijos
Re

9 de dezembro de 2010 13:04
Tati disse...

O engraçado é que eles lutam tanto para ter a fama e qdo tem, querem privacidade? Não combina né.

P.s: só da uma dica, a celebridade é loira ou morena? Pq se for a loira eu já desconfiava, mas se for a morena vou ficar deprê..rsrs.

9 de dezembro de 2010 14:45
Fernanda Gomes de Sá Paulo Poli disse...

Ai também fiquei muito curiosa...

Quando eu era estudante de jornalismo gostava de entrevistar os jogadores do São Paulo rssss (são-paulina roxa).

Todos os meus trabalhos eram feitos no CT e tb tenho ótimas lembranças do Zetti, do Raí e cia (opa, denunciei minha idade rsss).

9 de dezembro de 2010 15:23
CORREDOR SANTOS 40 disse...

Muito legal...gostei....Esses " ARTISTAS" se acham além do q ele pensam que são....

Quiser me entrevistar, estou a disposição...divorciado duas vezes, trabalhador, corredor e muito animado.....

rsrrsrs..


Ah, e também blogueiro...

Grande abraço...

9 de dezembro de 2010 20:26
Evelin disse...

Cada um cada, cada fato cada fato.
Mas acho aqui que não há nada que justifique a falta de educação, pelo visto, os artistas tendem a ser.

Aprósito, não pode dar nomes aos burros neh Fiquei curiosa para saber qual foi o "sertanejo" rsrsrs

xD

9 de dezembro de 2010 22:06
Alexandre disse...

Oi Déb realmente não é fácil lidar com esse povo... Isso porque as suas entrevistas talvez demorem uma hora ou duas não sei... Imagina passar de 8 a 14 horas dentro de um tubo pressurizado que leva toneladas de um líquido altamente inflamável e que pesa mais que o ar com esse povo a bordo!!! É um pooooooorre...
Mas como vc mesma disse, tem os fofos, e Zeca Pagodinho é um deles...
Um dia te conto minhas aventuras com as celebridades, tenho certeza que vc vai chorar de tanto rir... Tem de tudo até um dos meus maiores micos com o Rei da Espanha... Rs
Beijo
Ale

11 de dezembro de 2010 01:11
Ana disse...

Gosto de gente como a gente...
fiquei mesmo curiosa pra saber se foi a loira ou a morena...
beijokas

11 de dezembro de 2010 20:03