terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

A crise dos 30

Bianca (nome fictício) está em crise. Prestes a fazer 30 anos, essa muy querida leitora de Vitória (ES) nos escreveu para dizer que anda repensando a vida. E se sentindo mal por estar solteira ao completar três décadas. Acha que já devia ter encontrado a “tampa da sua panela”, o que aconteceu com suas duas melhores amigas, hoje casadas e com filhos. Ela sabe que as companheiras não padecem no paraíso por isso, ambas têm problemas, mas, mesmo assim, está se perguntando por que com ela não foi a mesma coisa.

Em seus questionamentos, Bianca se pergunta até se não é uma mulher pouco interessante para os homens, “indesejável”. Para completar, há bem pouco tempo, ouviu da mãe que adoraria ver um netinho vindo dela (gente, como as mães conseguem ser cruéis às vezes, não?). E isso após ver um relacionamento complicado terminar no final de 2010. Muita pressão, não restam dúvidas.

Agora vamos nós, Bi: em primeiro lugar, no meu mundo, na minha visão das coisas, é normal demais ter 30 anos e estar solteira. Ter qualquer idade e ser solteira, aliás. O importante é ser feliz. E isso independe de estado civil, sabemos. Foi-se o tempo em que, aos 20 e poucos, todas as mulheres já estavam casadas e com filhos. Eu me separei aos 30, baby. E me vi exatamente na sua situação. Simplesmente relaxe e viva a sua vida. Não há nada mais a fazer. Para que sofrer? Já parou para pensar em todas as coisas ótimas que você pode fazer exatamente por não ser casada e ter filhos? Que tal planejar uma viagem incrível para as próximas férias? Para onde der na telha? E se matricular numa pós ótima? Ou num curso de cinema? Uma aula de balé? O que bem quiser, lindona, o mundo é seu!!!

Eu acho que essa autoestima baixa é reflexo desse relacionamento complicado que terminou há pouco tempo. Vai passar. E, com esses olhos claros (verdes ou azuis? Fico em dúvida nas fotos), esses cabelos ruivos e essa barriguinha chapada, meu amor, pare de reclamar da vida. Você é um deslumbre de mulher e não se fala mais nisso. Só precisa se amar!!! E, como diria Ronnie Von, ídolo maior desse trio de blogueiras, não se preocupe com nada porque, aos 30, você ainda é uma bebê. E tem muito o que viver.

Beijo grande, muito amor procê,

Isabela – A Divorciada

18 comentários:

nanda disse...

Lindas e verdadeiras palavras, Bela!
Sorte, "Bi"!
Beijocas!

8 de fevereiro de 2011 00:10
Andarilho disse...

Ruiva, olhos claros e barriguinha sarada? Ok, com isso Bianca escolhe e não é escolhida, isso sim.

Daqui a pouco essa crise vira oportunidade. Enquanto isso, a receita da Bela é infalível. Aproveite pra curtir, viver, porque na hora que vc se "assentar", com filho, muita coisa vai ser muito mais difícil de se fazer.

8 de fevereiro de 2011 00:18
SAL disse...

Quem te falou que era ideal ter isso ou aquilo aos 30? Isso é apenas um padrão social.

O que é mais importante é q encontremos o nosso padrão personal pra SER FELIZ, independente de duas escovas de dentes no banheiro, ou de brinquedos pela casa.

Bonito é viver com aceitação e sem essa angustia que pressiona a gente dar (e querer) respostas urgentes!

Muita paz pra o coração de Bianca... e pra todos nós tbm!!!

=)

Bjo

8 de fevereiro de 2011 00:41
Borboleta no Casulo disse...

Vitória é meio que interior, digo isso pq tb sou assim. Tenho 22 anos e me sinto assim como a Bia.
Tenho várias amigas noivas, casadas e com filhos...a idade? de 21 a 24anos. E eu sei o que ela tá passando rs!!
Bjssss

8 de fevereiro de 2011 09:03
O Divã Dellas disse...

Há muito tempo que eu deixe de me preocupar com o que os outros falam.

"Se eu for ligar, pra o que é que vão falar não faço nada..."

"Bianca", vc tem um vida toda pela frente, não se prenda a padrões impostos pela sociedade e não maximize a crise dos trinta, como tudo na vida, ela também é passageria.

Não pense vc que casamento é sinomino de felicidade. Não é.

Priorize o seu estado de espirito e não o seu estado civil.

Abra os olhos e verás que ao seu redor tem coisas muito mais importantes e prazerosas a serem feitas que se dedicar a um relacionamento.
Não paute sua vida assim. Acorda, menina!!

Beijos e boa sorte pra tú.

Beijos, Belita!!

Verônica

8 de fevereiro de 2011 10:15
O Divã Dellas disse...

Dra. Bela,
Gostaria de marcar uma consulta!!!
kkkkkkkkkkkkkkkkk
Aceita cartão?

Beijos,

Cinthya
(e por falar em consulta, apareça no Divã, ok?)

8 de fevereiro de 2011 11:33
Mariana disse...

Bela,

adorei o post! E "Bianca", o mundo é seu!!!!

Beijos!
Mari

8 de fevereiro de 2011 11:38
Albuq disse...

Oi Bela,

confesso que ter 30 e não é fácil. Essa crise ainda persiste em mim, acredito que devido a essa sociedade em que vivemos, família e até amigos que nos impulsionam a cobrar tudo isso. Entretanto, os seus conselhos foram ótimos. Acredito que o caminho é esse, se amar. bjsss

8 de fevereiro de 2011 13:15
Patricia Digue disse...

Entendo essas nóias aos 30. Quando me separei, aos 29, achava que estava fazendo uma coisa totalmente contra a maré. Mas descobri rápido que a vida não acaba aos 30. Foi com essa idade que consegui ter mais auto conhecimento, mais confiança e consegui realizar os meus sonhos de adolescência, como viajar o mundo e fazer um monte de outras coisas que um relacionamento estável e imaturo não permitem. Siga os conselhos da sábia Bela e se permita viver.

Bjs da Solteira feliz

8 de fevereiro de 2011 18:14
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Bebê, tá só começando!!!!
Te prepara =P
beijos
deb

8 de fevereiro de 2011 18:53
Psicóloga disse...

Tenho 25 e ja sinto EXATAMENTE tudo isso...

=/

A diferença é que ainda estou no relacionamento conturbado.

8 de fevereiro de 2011 21:09
Suelen Rauber disse...

Bianca!

Eu sei que tu sentes... to passando por um divórcio e também parece que não vou achar mais ninguém, às vezes me sinto "velha" aos 27 anos... Sei que é bobagem, e prá me ajudar a superar, to escrevendo um blog: http://su-poucoacucaremuitosal.blogspot.com/

Passa lá, se gostar e te ajudar, segue. Um beijão, e desencana, que tenho certeza de que conseguirás tudo o que quer.

9 de fevereiro de 2011 13:07
Raquel Paula (Kaka) disse...

Mulher faça desta crise uma oportunidade, com este perfil vc tem é que escolher,equanto não encontra o principe se divirta com os sapos, e acredite em mim tenho experiencia pra lhe dizer...rsss

boa sorte menina e sorria pra vida pois só depende de nós faze-la bela!!! Seja feliz.... bjinhos

10 de fevereiro de 2011 13:31
JN Bijoux by Jane Xavier disse...

kkkkkkk... eu tinha medo de qdo fizesse trinta ficasse paranóica + hoje passei deles e naum ligo pro q digam... amei o texto

12 de fevereiro de 2011 15:53
Decor e salteado disse...

Entendo com-ple-ta-men-te a Bianca! Também sou solteira (divorciada) na casa dos 30 e não é fácil se sentir na contramão dos outros (todos casados/casando/tendo filhos, e a gente by ourselves total...) Enfim, curtamos a vida que temos e não a que acham que deveríamos ter. E mais: o que vale é o hoje - o ontem já foi, e o amanhã ainda não chegou!

Bjs a todos! Ah! Lindo texto, Bela!

Lu
http://decoresalteado10.blogspot.com/

13 de fevereiro de 2011 00:22
Aline Fonseca disse...

Acabei de completar 30 anos e sinto essa pressão que a "Bianca" relata por parte da minha família.

No dia do meu aniversário ouvi de uma tia que eu estava velha e solteira. E isso me doeu.

Por outro lado, estou fazendo tudo o que tenho vontade de fazer. Viajo, vou a shows, saio com meus amigos e amigas e percebo que não sou um "ET". É aí que eu vejo que rola até uma certa inveja (que não é branca) de mulheres como nós.

Tem muita gente por aí como eu, como você. É só curtir a vida!

Beijos!

13 de fevereiro de 2011 17:42
Anônimo disse...

Eu compreendo e digo que sinto mais hoje com o fato de precisar mudar minha postura pra ver se algum relacionamento passa de um mÊs! Em 32 anos, somente 2 namorados. Um deles foi o q me fez saber o q era o sentimento de amar. Não deu certo, pois não passava de uma combinação do tipo Kid Rock e Sandy. Uma coisa conturbada de 1 mês q tornou-se um inferno pela vida. O outro um que parecia mais comigo, mas tb não deu certo. Cheio de traumas, medos e o coração tão voluvel! Não sou feia, é possível q eu seja sem sal. Talvez muito sem sal! Tenho deixado de ser boazinha, perfeita e vendo se pelo menos alguem fique 2 meses desta vez

15 de fevereiro de 2011 17:01
Vinas disse...

Puxa... Acabo de escrever uma crônica sobre a crise dos trinta (ou quase) que acomete os homens... O homem de trinta (ou quase) vive no limbo. Exagero? Pode ser... Isso é típico de homem na crise dos trinta (ou quase). A quem interessar, recomendo o artigo: http://www.gazetadopovo.com.br/blog/diasdavida/?id=1127198

18 de maio de 2011 16:25