quarta-feira, 8 de junho de 2011

É sua irmã ou namorada?

- Oi, eu te conheço ou a gente tem pegado sempre o mesmo ônibus?

Eu adoro quando a Nara fica cara de pau. Ela solta umas dessas, xaveco barato em pleno ponto de ônibus. Mandou bem, o papo evoluiu da Paulista até a Heitor Penteado. Os dois desceram no mesmo ponto e, quando chegaram em frente a casa dela, Nara sugeriu uma esticada até o bar da esquina. O cara topou na hora. Depois de alguma cervejas, o telefone toca e o cara do ônibus começa a falar meio mimicocó. Ele desliga, sorri amarelo para Nara e ela, sem pestanejar, pergunta:

- Era sua irmã ou sua namorada?

- Namorada...

A cerveja ficou meio amarga. Mas o papo continuava bom e ela decidiu levar adiante. Meia hora depois, estavam na casa dela. No sofá da casa dela. Aos beijos. Quando estavam quase passando para a etapa seguinte, bateu uma crise de consciência no carinha do ônibus e ele achou que era melhor ir embora.

Na despedida no portão, ela perguntou se por um acaso ele estava em crise no namoro – não custava nada checar – e ele respondeu:

- Namoro é crise.

Papinho, conversa, xaveco furado. Ou honestidade mesmo. Não importava mais. Nara deu o beijo de despedida e disse:

- Bom, eu também não tenho vocação para amante.

Minutos depois, o carinho do ônibus mandou um SMS dizendo que tinha chegado bem e que tinha adorado aquele encontro inusitado. E Nara começou a reconsiderar a hipótese de ser amante.

Débora – A Separada

12 comentários:

Andarilho disse...

Adorei a Nara.

8 de junho de 2011 08:54
Cilo Roberto disse...

Nara é uma mulher que tem atitude. gostei!

Tb não tenho vocação para amante...mas a vida é uma caixinha de surpresas

Hj não condeno mais nada!
bjos

8 de junho de 2011 09:23
Lília disse...

O importante é ser feliz sem culpa e sem estresse!

Eu não consigo muito ser assim, devido ao meu instinto controlador, enlouqueço só de pensar em ser a outra, mas para quem leva a vida numa boa, sem estresse, sem neuras, tudo é válido...

8 de junho de 2011 09:58
Anônimo disse...

Queria ver se ela fosse a namorada e descobrisse tudo isso como se sentiria....

8 de junho de 2011 10:19
Anônimo disse...

provavelmente a namorada também tem lá seus encontros do acaso...faz parte!rs

8 de junho de 2011 10:49
Larissa disse...

Achei engraçado!
Mas, realmente a vida é uma caixinha de surpresas. O melhor é ser feliz.

8 de junho de 2011 11:33
João do Espírito Santo disse...

Ótimo começo de um filme.

8 de junho de 2011 11:44
Lidiane Katiucia disse...

O acaso é realmente inusitado! Se não for prejudicar ninguém vale arriscar.

8 de junho de 2011 11:44
Carol disse...

Hahahaha, dá-lhe Nara!

Felomenal essa pergunta: É sua namorada ou sua irmã?

Casquei de rir.

8 de junho de 2011 11:47
Yasmim disse...

Amei o post, passei toda a tarde de hoje pensando em velhos conceitos, em sentimento de culpa essa coisinhas.
Também não tenho vocação nenhuma para amante, mas tem coisas que precisam ser revisadas, o mundo muda agente muda e nossos conceitos ou preconceitos precisam ser constantemente reavaliados.O importante no final é ser feliz sem culpa ou desculpas.
Xêro!!!

8 de junho de 2011 23:14
Patricia Digue disse...

Pago um pau pra mulheres assim de atitude. Eu as vezes consigo, outras faco o papel "espera marido". Só sei que quando ajo com atitude, nunca me arrependo, já quando fico insegura e nao falo o que penso, sempre fico me martirizando depois.

Amei esta história

Bjs da Solteira

9 de junho de 2011 15:14
Evelin disse...

Adorei o texto e amei a história!

beijos

Evelin

10 de junho de 2011 08:33