terça-feira, 2 de março de 2010

Cartórios não gostam de divorciadas


É isso mesmo: descobri que cartórios não gostam de divorciadas. O que é uma grande burrice: quem já casou e descasou dentro da lei sabe que as duas coisas custam caro. Mesmo assim, ao invés de cafezinho e bom tratamento, o que se vê, em grande parte dos casos, é gente disposta a complicar a sua vida.

Aos fatos: na semana passada, precisei ir ao cartório fazer uma procuração para o meu pai, a quem vou dar plenos poderes para vender um imóvel que já foi meu e do meu ex, hoje pertencendo somente a mim, painho e mainha (nós compramos a parte dele). Pois bem, munida de uma pilha de papéis e uma boa dose de paciência, acordei cedo num dia de sol, em plena semana de folga, para resolver a vida. Tinha em mãos pelo menos três documentos que comprovavam o meu estado civil e a transferência do bem do fulano para nós, com a assinatura do próprio na época da venda, o aval da construtora do apartamento, tudo certinho. Ainda assim, perdi a viagem porque não tinha em mãos uma tal de “Certidão de Casamento com Averbação do Divórcio”.

Pois é, para provar que sou uma mulher divorciada, precisava ter comigo uma folha onde se lê “Certidão de Casamento” com o nome do mala do meu ex no alto. Não é o fim do mundo? Tinha que ser “Certidão de Descasamento”! Mais respeito conosco, por favor. Alguma deputada tem que propor um projeto de lei já mudando isso, onde já se viu?

Fiquei com tanta raiva que mudei de cartório. Mesmo tendo que apresentar o tal papel, fui atendida por uma mulher chamada Isabel, que foi paciente ao me explicar tudo. Até disse que eu fiz bem em não ter mudado o meu nome ao casar, já que a trabalheira é gigante para tirar o sobrenome se for o caso depois. Melhor do ninguém, ela sabe como os cartórios não gostam das divorciadas.

Isabela – A Divorciada

16 comentários:

Yasmim disse...

Até minha terapeuta me alertou que seu optar pela separação que eu me prepare antes porque os obstáculos serão tantos que devo estar preparada para eles e você acaba de nos descrever um.
Querida uma descasada ou divorciada ainda é uma discriminada na nossa sociedade, infelizmente. E depois meu filho me diz que sou feminista, mas se não lutarmos pelos nossos direitos quem vai lutar?
Beijos

2 de março de 2010 01:34
Karine disse...

Não sabia que era pra tanto... Achava que bastasse a documentação de que o imóvel é seu e o documento. E ponto final!

2 de março de 2010 07:06
Andarilho disse...

Pior que eu acho que cartórios não gostam de ninguém não. Sempre falta um papelzinho...

2 de março de 2010 08:05
Paloma, a mãe disse...

Cartórios, em geral, são uó. Por isso eu sou contra papel passado (para mim), não quero complicar mais a vida.
Beijos

2 de março de 2010 09:31
disse...

Eu não sei se os cartórios gostam ou não das divorciadas, só sei que foi trabalhando num cartório, dos 18 aos 23 anos, que tomei pavor de casamento por conta da quantidade de divórios que eu via. Acho que nunca na minha vida vou ter coragem de assinar um papel, quero dizer, casar no civil e na igreja, no entanto, morro de vontade de morar com meu namorado.
Acho festas de casamentos lindas, pena que a vida real que começa no dia seguinte à festa não tem nada de glamour.
bjoss

2 de março de 2010 11:22
Marta Melo disse...

Pois é,acho que a burocracia é geral mesmo para as pessoas que fazem as coisas honestamente...bjs

2 de março de 2010 13:00
Albuq disse...

Bela, o pior que é assim que funciona e vou te contar, teu caso não é único, qualquer coisa que você vai resolver, você nunca está com tudo, sempre falta alguma coisa.
E prá piorar a maioria tem uma super-mal-vontade de atender você, a maioria das vezes ficamos de cara mexendo, sem entender nada e ainda sair pior do que entrou!
Os cartórios me tiram do sério!
kkk
bjs

2 de março de 2010 13:41
Nikita Ferraz disse...

Bela! Também não mudei o nome, mas mesmo assim eles complicam. Não adianta, cartório é o fim do mundo. Eu odeio!
Beijos, saudades

2 de março de 2010 13:46
Georgia disse...

Isabela passei algo sememlhante mas com um erro na época grave. Quando comprei a parte do bendito ao fruto, o divórcio ainda nao tinha saído, mesmo eu já tendo pago a ele e constando na papelada que eu tinha comprado a parte dele ele teria ainda que assinar, porque na época nós ainda estávamos casados e ai ele pediu mais dinheiro, na verdade a palvra certa é extorquiu mais dinheiro, porque ele já tinha recebido a parte dele. Erro do advogado na época que nao me orientou, advogados tb ficam muito do lado masculino numa hora dessas, nuca vi. Ô raca viu.

Bjao

2 de março de 2010 13:59
Madame disse...

Nossa eu fiz a separacao e so falta o divorcio, to perdidinha,nem sei como proceder.
Tem um conselho???

bjk

2 de março de 2010 14:31
Diu Mota disse...

Isso! Acabei de comentar isso com meu Bem- Advogado. rsrs..

2 de março de 2010 16:17
Luciana disse...

Ninguém merece cartório, mas já nascemos precisando dele (humpf!). Concordo em gênero, número e grau de indignação, Bela, e também apoio Yasmin (1º comentário), que disse: descasadas ou divorciadas AINDA são discriminadas, em pleno séc. 21 (que às vezes parece mais a pré-história!!).

bjs

3 de março de 2010 00:55
silvinha - a de sempre disse...

É incrivél a capacidade desses órgãos complicar a nossa vida!
Esse negócio de cartório, forúm e o diabo a quatro é um terror!

Realmente vc teve muita paciência!

Tomara que tudo dê certo!

bjos

3 de março de 2010 10:04
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Oi Meninas,

Georgia: fiquei passada com a sua história. É incrível como os homens conseguem surpreender no pior sentido quando se separam da gente, né? Bom que já passou, torço por vc, ótimo alerta para as nossas leitoras. Beijão

Madame:

Já se separou? Então espera um ano e converte a separação em divórcio. É basicamente uma atualização de papéis, seu advogado faz tudo procê, conversa com ele.

Para todas:

Uma dica boa para evitar roubadas na hora de se divorciar? Tenha um bom advogado do seu lado. O meu foi um fofo, me ajudou muitíssimo. Não aceitem o advogado do ex, façam questão de ter um próprio para acompanhar tudo.

Beijão e, se eu puder ajudar com outras dúvidas estamos aí,

Bela - A Divorciada

3 de março de 2010 15:21
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Divorciada é serviço de utilidade pública!!!

Eu concordo com quem disse aí que o mundo é contra as divorciadas e separadas!!!

O preconceito é enooooorme. A vantagem das separadas é que a papelada é quase nula! Basicamente é trocar os endereços das correspondências, rs.

Acho que vou continuar não querendo casar no papel...

=O

beijossss

deb

3 de março de 2010 18:50
Lília disse...

Vou virar uma divorciada hoje, estou até com medo! rsrsrs

8 de abril de 2010 14:08