terça-feira, 5 de abril de 2011

“A gente fica velha, mas o coração continua bobo”

Duas amigas cinquentonas desabafam na cozinha. O chá e o bolo sobre a mesa. Uma viúva, pensa em acabar o namoro. É a primeira paixão da vida dela depois de anos após a morte do marido. Só que ele não a acompanha mais nas festas, nos jantares e só passa na a casa dela aos sábados. Ela já não vê mais sentido em continuar. Enquanto ela apaga as luzes do relacionamento, a amiga está encantada. Divorciada há alguns anos, finalmente se apaixonou pelo colega do curso de culinária japonesa. Toda terça, eles esticam depois da aula num bar ao lado da escola. O romance está no ar. Seria perfeito. Se ele não fosse casado. A amiga viúva a aconselha que tome cuidado. Ela é calejada, um casamento longo nas costas e já tem idade para não se iludir com príncipes da terceira idade. Depois de um tempo de silêncio, pensativas, a própria amiga viúva chega à conclusão de que não adianta muito se proteger dessas coisas. Afinal, o tempo passa, mas o coração segue sendo um tonto romântico. Que bom!

Débora - A Separada

10 comentários:

luallessi disse...

Tem coisa melhor do que um bobo coração batendo no peito?
E ter um coração bobo não significa ser besta, o povo é que quase sempre confunde :)

A mente é que tem que ser esperta, essa sim tem que vigiar os voos imaginários que o nosso coração dá quando se apaixona. E amor só é bom assim. Gente que tem o coração sério costuma ter medo de se entregar ao amor, pior, costuma ter um coração invejoso, sempre de olho pra acabar com a 'bobice' alheia...

Sejamos bobos...E que a 'bobice' seja eterna enquanto dure...E se não der certo, a cabeça que faça a sua parte, ora!

@luallessi

http://mulhertemdessascoisas.blogspot.com/

5 de abril de 2011 00:34
Kilson disse...

"Meu coração tá batendo
Como quem diz:
"Não tem jeito!"
Zabumba bumba esquisito
Batendo dentro do peito...

Coração-bobo
Coração-bola
Coração-balão
Coração-São-João
A gente
Se ilude, dizendo:
"Já não há mais coração!..."
(Alceu Valença)

5 de abril de 2011 02:02
Olívia disse...

HAHAHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHA

Adooooro corações bobos!

hahahaha

Hoje eu rio né... mas já chorei mto por causa do meu que é TOLO demais!

Adorei lembrar da música do Alceu rsrsrsrs

.Olívia.

5 de abril de 2011 09:36
A. Marcos disse...

Passando um olhar diferente sobre a questão, penso que não é difícil que elas tenham se tornado mais práticas, não necessariamente românticas. E o coração não é bobo, mas bem esperto...

No passado, mais jovens e com a vida inteira pela frente, talvez elas reagiriam com virulência à aproximação de homens casados (o safado não tem família? dizem tantas por aí) e talvez mandassem às favas um namorado pouco companheiro e mais distante.

Altivas acreditavam noutros valores e princípios.

Mas a voz da verdade não faz caridade e talvez seja melancólico ter amor para dar sem poder compartilhar caso mantenham-se firmes aos principios de outrora.

A idade chega, os homens ficam maduros mais preferem as mais novas, o mundo vai ficando mais cheio de mulheres disponíveis e como consequência as companhias ficam mais raras e as boas companhias ainda mais.

Melhor serem flexíveis e práticas. Não?

5 de abril de 2011 11:22
A. Marcos disse...

"mais preferem" não dá, não é mesmo? rsrsrs

Vamos trocar por "mas"...rsrsrs

5 de abril de 2011 11:24
O Divã Dellas disse...

Concordo, Debs!

O tempo passa, mas o coração segue bobo!

A amiga separada só precisa tomar cuidado pra não se envolver num problema com o colega de curso (que é casado)
Mas é isso ái... Tem coisas que a gente não aprende nem com o tempo!

Beijos, Debs!

Belita tô com saudades!!

Verônica

5 de abril de 2011 13:05
Mirys + Guigo + Nina disse...

Também adoro corações bobos, meninas! Declarações de amor apaixonadas, telefonemas no meio da noite, SMS durante uma tarde de trabalho... quem não gosta???

Mas, daí a achar que o envolvimento com alguém casado (do curso de culinária) é ter coração bobo... sei não... Enquanto você não se apaixona (e, vamos combinar, ninguém se apaixona "só" de ver alguém na aula), melhor pular fora!!! É tristeza, na certa, para um monte de gente.

Bjos.
Mirys
www.diariodos3mosqueteiros.blogspot.com

5 de abril de 2011 14:42
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

É Marcos, a gente vai ficando mais flexível e com menos certezas absolutas. Mas concordo com a Mirys que a chance de se ferir é grande. E que a maturidade podia ao menos deixar o coração um cadinho em alerta. Mas não muito, a ponto que se seque ou esfrie...

=D

deb

5 de abril de 2011 16:07
Patricia Digue disse...

A gente acha que aprendeu, mas o próximo desafio é sempre diferente do anterior, entao quebra a cara de novo. Taí a graça, dizem rs.

Bjs da Solteira

5 de abril de 2011 20:12
Bia Bonelli disse...

Sempre me emociono neste blog. Adooooro!!!

9 de abril de 2011 11:45