terça-feira, 26 de abril de 2011

Par perfeito

Dia de convidada. A também jornalista Danielle conta como foi encontrar o marido num site de relacionamentos.

Boa Leitura

beijos da Deb


Muitas vezes perdemos tempo com pessoas que não valem a pena. Investimos em relacionamentos que são verdadeiras barcas furadas, pois sempre achamos que "aquele cara é o cara". Talvez, esse seja o erro mais comum da maioria das mulheres – e era o meu também. Eu idealizava e deixava o tal em um pedestal. Eu criava uma dependência emocional muito grande e um medo maior ainda. "Não posso pressioná-lo. Se ele se sente pressionado, foge." Era sempre isso que vinha a minha cabeça. Desta maneira, eu deixava as coisas acontecerem, muitas vezes, de uma maneira que não me agradava. Não era capaz de reclamar ou discutir a relação por puro medo. "Vai que ele me acha uma chata!?"

Bom, toda essa preocupação, medo, insegurança, ou o nome que você achar melhor, não
adiantou nada. Em 2006, me machuquei muito por causa de um amor "perfeito". Não, não era perfeito. Era apenas uma fantasia bem vivida. Fiquei muito magoada e resolvi que o meu coração estava fechado. "Para que continuar a sofrer?".

Entrei na terapia e comecei a me redescobrir, a valorizar quem eu realmente era e perceber que alguns obstáculos que eu vivi, eram culpa minha. Eu podia viver plenamente a minha essência e então estaria pronta novamente para amar.

Conforme os meses foram passando, eu comecei a sentir vontade de encontrar alguém bacana para a minha vida. No entanto, parecia que ninguém estava disponível. Foi neste momento que minha terapeuta me sugeriu um site de relacionamentos. "Por que não?". Não gostei da ideia. Afinal, eu era capaz de encontrar alguém sem utilizar este tipo de recurso. Acho que no fundo eu tinha medo de ser criticada, ridicularizada ou taxada de loser. Porém, repensei. E resolvi topar o desafio: ninguém precisava saber!

Cadastrei-me no www.parperfeito.com.br com o apelido "Wunderbar", que significa maravilhosa em alemão - sim, era assim que eu me sentia naquele momento. Fiz uma enorme lista com tudo o que eu gostaria neste “par perfeito” – ele precisava falar alemão, velejar, não podia ser fumante, precisava no mínimo ter o 3º completo etc etc etc. Minhas amigas acharam que seria difícil eu conseguir encontrar alguém que preenchesse todos os requisitos da minha enorme lista. Mas eu encontrei! Foi lá que eu conheci o meu marido!

Não, ele não fala alemão. Mas foi inteligente o suficiente para entrar no Google Tradutor e escrever em alemão que não falava a língua. Depois de trocar algumas mensagens pelo site, passei o meu MSN e, logo, marcamos um almoço. Conversamos por duas horas. Foi muito bacana, mas não foi amor à primeira vista.
Continuamos nos vendo e quando vi, já estávamos namorando. E em pouco tempo eu já praticamente morava com ele. Logo, passei a morar oficialmente e, ano passado, nos casamos. Neste ano, comemoraremos 5 anos de namoro e o nosso primeiro de casamento.

Danielle - A Casada convidada

14 comentários:

Cilo Roberto disse...

bom sei bem como é isso.... meu casamento começou lá no mirc->ano de 2001. antes mesmo de msn, orkut...

são 3 anos de casados e 10 no total...

a unica coisa que sei é respeitar as diferenças é o caminho... e pode acreditar nisso, somos muito diferentes em tudo, mas estamos juntos até hj. :)

beijo grande

26 de abril de 2011 09:01
Anônimo disse...

Eu também conheci meu marido lá :)
Minha história foi mto semelhante à sua.
Nosso casamento foi no início do ano.. Estamos esperando um bebê agora.

Boa sorte para você! Felicidades!

26 de abril de 2011 09:28
João do Espírito Santo disse...

Hahaha, tinha desativado a minha conta do par perfeito.

Foram 3 meses que conheci pessoas bacanas mas... continuo solteiro, rsrsrs

Depois de ler 3 depoimentos de sucesso fico me perguntando: será que devo reativar a conta? Esse negócio de buscar alguém toma tempo e energia. Aff! Será que vale a pena ? Ou é melhor esperar as coisas acontecerem e ficar atento aos sinais?

Bom ficarei aqui, cheio de dúvidas.

Bjs

PS.: Adorei o post. Gosto de posts que me deixam cheio de dúvidas.

26 de abril de 2011 10:44
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Que bom, seu João do Santo, que você gosta de ficar com dúvidas.

Tava te achando com certezas demais depois do último post. hehe

Adoro a história da Dani!

beijão e valeu

deb

26 de abril de 2011 11:05
João do Espírito Santo disse...

Olá Deb,

nós temos certezas e dúvidas, não é mesmo? Se quero fazer dieta é melhor não ficar do lado do carrinho de sobremesas, né?

Aproveitando, suas certezas, compartilhadas em alguns de seus posts, já me foram muito animadores, cheios de esperanças, que me fizeram refletir e me ajudaram a construir algumas certezas.

Oxalá nós tenhamos a mesma sorte da Dani, né?

Bjs

26 de abril de 2011 12:08
Desbaguncando disse...

adorei!

eu conheci o Fabrício em uma comunidade do orkut...fiz "tudo errado" hahaha

e agora tou aqui as voltas com uma mudança pra porto Alegre pra gente botar em definitivo as escovas de dente no mesmo copo...

acho que o segredo é lembrar que a gente também tem defeito...tem é de saber que defeitos a gente é capaz de tolerar e quais num descem!

beijókaaaaas

26 de abril de 2011 12:45
Blog Sozinha ou Acompanhada disse...

Eu estou lá tentando.... nesse mesmo site. Já conheci alguns cara legais e outros não muito legais...pra mim é mais um recurso pra tentar...Acho bacana e ainda estou lá procurando....
beijocas,
Mari

26 de abril de 2011 12:46
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Adorei! Ótimo relato.

Muito além do meio, ou seja, da internet, existem pessoas dispostas a se apaixonar, viver uma história juntos. A última das românticas aqui fica feliz.

Beijos para a Danielle, thanks pelo texto, much love,

Bela - A Divorciada

26 de abril de 2011 13:38
Carmem Sanches disse...

Adorei o texto! Eu também conheci o pai da minha filha na internet, numa sala de bate papo da Uol, acreditam?
Hoje estamos separados, mas por que não era para ser mesmo. Vivemos bons momentos juntos, tivemos uma filha maravilhosa, que nos une em prol de um amor maior.
Afinal, quando se está aberta para o amor, ele vem, e nem precisa falar alemão ou estar num cavalo branco, basta ser vivido, seja do melhor jeito possível, e pq não, de forma moderna e online. Até a próxima!

26 de abril de 2011 17:05
Olívia disse...

Ahh que post LINDOOOO!!!

Adorei sua história Dani (olha a intimidade).

Não acho que entrar em sites de relacionamentos seja ridículo. Se a pessoa está mesmo afim de conhecer alguém compatível, certamente não será numa balada.

Na balada encontramos pessoas BONITAS, flertamos pessoas BONITAS, e quando vamos conversar, muitas vezes são ridículas por dentro.

Fez muito bem e parabéns mesmo pelo sucesso no romance.

Muitos beijos a vocês....

Bjsssssssss

.Olívia.

26 de abril de 2011 17:10
Patricia Digue disse...

Acho que encontrar um pessoa pode acontecer em qq lugar. Pode sim ser na balada, no Orkut, no Facebook, tanto faz. Se já fazemos um monte de coisa on line, pq não paquerar também? Acho que as pessoas só não podem focar a vida só nisso, senão ficam umas chatas.

Beijos da Solteira

26 de abril de 2011 17:51
Evelin disse...

Ontem fui convidada para ser madrinha de casamento da minha grande amiga: pouco menos de 50 dias estará casada com um rapaz que conheceu ano passado em um site de relacionamentos. Acontece mesmo. Viva a nova era. rsrs

Beijos

Evelin.

27 de abril de 2011 09:58
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Muito honrada eu estou, João.
Mas cuidado com as minhas certezas aqui postadas. Elas são muito incertas! haha

bjão

deb

27 de abril de 2011 14:30
日月神教-任我行 disse...

生鮮宅配 ssd固態硬碟 外接式硬碟 餐飲設備 製冰機 洗碗機 咖啡機 冷凍冷藏冰箱 蒸烤箱 關島機加酒 關島婚禮 關島蜜月 花蓮民宿 彈簧床 床墊 獨立筒床墊 乳膠床墊 床墊工廠 巴里島旅遊 巴里島spa推薦 巴里島機票 巴里島行程推薦 記憶體 產後護理之家 月子中心 坐月子中心 坐月子 月子餐 投資美國物業 美國租金報酬 美國房屋買賣 房地產投資說明會 美國房地產 美國置產須知 美國房屋物件 SD記憶卡

17 de junho de 2015 06:05