quarta-feira, 13 de abril de 2011

Mulher coragem

Na nossa profissão (para quem ainda não sabe, nós três somos jornalistas), a frustração é uma constante. É pauta não aceita, é matéria que cai, é entrevistado que não entra e título broxante que lhe é imposto. Nessas gincanas diárias e semanais, muita coisa se perde no caminho. Na semana passada, fiz a matéria sobre aquela mulher que fez uma denúncia de dentro de um cemitério da grande São Paulo. Ao ver dois policiais assassinando um rapaz a sangue frio, ela não titubeou. Pegou o celular e discou 190. E ainda enfrentou um dos policiais dizendo-lhe que tinha visto tudo. A matéria era de "comportamento", e por isso ouvi um psicólogo para falar sobre coragem. Na última hora, por causa do tiroteio na escola do Rio (sem palavras...), a minha matéria mudou de editoria e teve quer ter uma cara mais policial. E a frase do psicólogo caiu. Depois de toda essa descrição dos bastidores do fechamento de uma revista, finalmente cheguei onde queria. Divido, aqui com vocês, a frase do psicólogo e doutor em neurociência Julio Peres sobre a tal mulher. Eu, claro, adorei.

“Não sei quem ela é, mas posso afirmar que ela tem a auto-estima elevada, é muito bem resolvida com seus ideais e não abre mão de seus valores éticos. Atos corajosos têm uma profunda ligação com dar um significado maior à existência. Coragem não é o contrário de medo, como se acredita, mas sim um diálogo com o medo. Coragem significa agir com o coração. E numa cultura na qual o temor prevalece, poucas pessoas conseguem seguir o coração. Ela é um grande exemplo a ser seguido”

Débora - A Separada

19 comentários:

Carol disse...

Que lindo! Adorei!!!

Obrigada por compartilhar =)

Um beijo

13 de abril de 2011 08:26
Andarilho disse...

Coragem não é não ter medo. Isso se chama burrice. Coragem é enfrentar o que te dá medo.

13 de abril de 2011 08:39
Sal disse...

O mundo não precisa de mais conceitos, conselhos e tanta teoria né?!

Precisamos de exemplos... como esse!!!

Bjo

13 de abril de 2011 11:07
Anônimo disse...

Eu também agradeço por compartilhar isso! Bjo

13 de abril de 2011 11:45
bruna cavalcanti disse...

Sempre entro aqui e nunca comentei. Correria ou preguilça, talvez. Mas, sempre to por aqui. Dé, reforço o coro de quem te agradece por compartilhar esse pequeno grande momento conosco. OBRIGADA! Mesmo! Linda frase. E, diante de tudo, avante sempre!

Bjos,
Bruna.

13 de abril de 2011 12:55
Patricia Digue disse...

Coragem vem do coração. Amei! Precisamos ouvi-lo mais.

Bjs do Solteira

13 de abril de 2011 15:00
Mirys + Guigo + Nina disse...

Lindo!!! Amei!!!

Meninas, no inicio da semana, tive um piti por causa das mudanças que não ocorrem. E criei coragem! E soltei um grito de ajuda!

Hoje, já começo a me inspirar! Passem lá no Diário e me dêem os seus pitacos
http://diariodos3mosqueteiros.blogspot.com/2011/04/surtei-3-as-cores-e-as-inspiracoes.html

Bjos e bençãos.
Mirys

13 de abril de 2011 15:22
Nana disse...

Oi, td b? Conheci vcs pelo blog da Mirys e adorei!!! Vou voltar outras vezes. Bjs e fiquem com Deus.

13 de abril de 2011 16:55
Cilo Roberto disse...

oi Menina,
leio o blog a um tempo e nunca comentei, hje resolvi mudar essa postura e to comentando...

bom adorei a frase e me lembro bem o quanto fiquei de cara ao ver a repostagem.....

mas espero que essa mulher tenha proteção, pq não é fácil bater de frente com a nossa polícia.

bjo grande!

13 de abril de 2011 20:19
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Nana, bem vinda!

Cilo, obrigada pelo coment. E, pelo que ela andou dizendo aos jornais, ela não está sendo muito bem protegida não...péssimo, né?

bjs cheio de coragem! =P

deb

13 de abril de 2011 20:59
Isa disse...

ADOREI! É um pensamento que provoca, que mexe com a gente, faz pensar...
Muito bom!
Bjs meninas
Isa

14 de abril de 2011 01:01
Silvana Alves disse...

pois é!!!!
a frustração é diária e todos os dias acordamos com a certeza de que tudo pode ser mudado!!!

14 de abril de 2011 15:12
Evelin disse...

Adorei o comentário. Realmente, mulher de coragem.

Sobre o fato, queria deixar minha opnião sobre. Os jornalistas disseram que os policiais tinham boa fama e o cara que levou o tiro, tinha uma lista imensa na policia. Sinceramente, era melhor mesmo isso ter acontecido. O problema foi ter acontecido na presença de civis, a luz do dia. E, o mais óbvio, não era esperado encontrar uma mulher de coragem.

Beijos

Evelin

14 de abril de 2011 23:14
Betty disse...

Amei muito maneiro! Também tenho 30 e poucos e sou ex-solteira, ex-casada e atualmente divorciada! Um super abraço e sucesso!

18 de abril de 2011 16:32
Betty disse...

Assim como esta mulher, temos centenas de super heroínas anônimas que jamais serão vistas ou reconhecidas, mas que nem por isso deixam de acreditar que há um sentido maior para tudo isto!

18 de abril de 2011 16:41
Nina disse...

Deb,

primeiro, parabéns pelo prêmio!

Excelente a frase. Você conhece a série "experimentos em psicologia" do Rodolfo Araújo? Tenho certeza que você vai gostar. Esse caso da moça que denunciou os policiais se encaixa no que Phil Zimbardo chamou de "imaginação heróica". Olha aqui:

http://rodolfo.typepad.com/no_posso_evitar/2009/06/experimentos-em-psicologia-introducao.html

Beijo!

20 de abril de 2011 09:54
Mulherzinha Sim! disse...

Também sou jornalista e entendo perfeitamente as frutrações que ocorrem na nossa profissão... Mas, dessa vez, pelo menos ficou uma boa mensagem.

Agora, lembrei da época em que escrevia para a área de micro e pequenas empresas e adorava entrevistas especialistas nessa área de empreendedorismo. Sempre aproveitava algo.

Beijokas

20 de abril de 2011 23:13
Maria disse...

Eu gostaria de saber se é certo apaxona por por cunhado. Tenho uma amiga e ela tem quase 9mes de viúva e ela tem medo pra falar com ele.

4 de agosto de 2016 10:25
Maria disse...

Eu gostaria de saber se é certo apaxona por por cunhado. Tenho uma amiga e ela tem quase 9mes de viúva e ela tem medo pra falar com ele.

4 de agosto de 2016 10:25