terça-feira, 4 de novembro de 2008

Eu não vou fazer bodas de ouro

Eu não lembro o nome do casal. Mas prestei atenção quando o locutor disse que a próxima canção ia para eles. O programa inteiro, na verdade, numa espécie de homenagem aos 50 anos de casados dos dois. E ali, durante os 15 minutos de descanso das minhas leituras obrigatórias, me dei conta: eu não vou fazer bodas de ouro com ninguém.
Tá certo que o meu guru espiritual, o incrível Nivaldo (amigo, tarólogo, gênio, louco e escorpiano do coração), já disse que eu ia me casar duas vezes. Com o detalhe de que essa informação me foi passada muito antes de eu ficar noiva do meu primeiro, agora ex, marido. Façamos as contas: tenho 31 anos, portanto, para chegar ao 50º aniversário de casamento, precisaria estar casada de novo amanhã, já com um certo atraso. E rezar para chegar firme e forte aos 81. Eu e ele. É, não vai rolar. Mas e daí?
Daí que ter casado duas vezes, independentemente do quilate das bodas, não há de ser ruim. O divórcio, enquanto divórcio, não me transformou numa mulher descrente, vazia. Dois vestidos de noiva, duas luas de mel, uma chance nova de viver a intensidade que faz com que duas pessoas decidam levar a vida juntas. Além da certeza: na maioria das vezes, a segunda vez é melhor do que a primeira.
Eu acredito nisso, senhor muy gentil e doce locutor. E, de peito aberto, cumprimento eu também os seus ouvintes dourados.
A Divorciada

5 comentários:

3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Amigas Casada e Solteira: essa mensagem me foi enviada por e-mail, por uma tia muito querida (além de ser uma mulher linda, sexy, incrível, inspiradora). Lá vai:

"Amigas solteira, casada e divorciada,

Gostaria de parabenizá-las pela iniciativa do blog. É maravilhosa a forma como vocês colocam com muito humor a situação de cada uma no universo do estado civil puramente feminino.
Convenhamos que, com certeza, bem mais interessante do que o masculino. As emoções de uma mulher, sejam de alegria ou tristeza, são sempre acompanhadas de uma beleza indescritível. Concordem comigo que sempre tiramos de nossas entranhas a força que nos é peculiar.
Bom! Vamos ao mais interessante: independemente da paquera, do marido ou das decepções deixadas pelo ex, a iniciativa da busca pela felicidade cabe unicamente a cada uma de nós. Através do nosso conhecimento interior tudo se torna mais fácil, pois amadurecemos e aprendemos antes de tudo a nos amarmos e nos valorizarmos cada vez mais, não é mesmo?

Sobre o tema “lingerie”, gostaria de dizer que, mesmo que esse artifício nem sempre desperte a apreciação do parceiro, da pressa em arrancar de nossos corpos, o importante mesmo é nos sentirmos lindas, sexy e maravilhosas".

5 de novembro de 2008 00:45
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Meniiiinas,

vocês são parceirinhas 100%! Tô amando os textos docês! E adorando também essa repercussão toda mesmo sem a gente ter divulgado direito!
SUCESSO-Ô-Ô!

E ainda sobre as lingeries (hehe, a gente não aguenta ficar sem escrever sobre isso!), tem uma loja perto de casa, chamada Siricutico, que eu amo de paixão.

Sempre digo que quando eu ganhar na mega sena, uma parte da grana será destinada para ajudar a empregada da minha mãe a quitar o apê dela. E outra parte será destinada à Siricutico.

Vou buscar o link de lá e coloco no próximo post.

bjssss

A Casada

5 de novembro de 2008 09:19
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Mais um comentário fofo da minha tia gatona:

"Garota,

Quem garante que não vai rolar bodas de ouro. Está esquecida da idade de seu avô e sua avó paterna? Tudo pode acontecer...

Recentemente, a mãe de uma amiga festejou as bodas de ouro casando na igreja, pois era apenas casada no civil (deu um trabalhinho convencer o noivo, mas conseguiu). Eu estava presente e foi muito legal.Você precisava ver as caras de admiração por parte dos filhos, netos, amigos, etc. Foi emocionante.Parabéns pra quem chega lá...

Ah! Não tenho dúvidas de que "mulher descrente e vazia" não combina com você.Feliz daquele que arriscará, quem sabe, uma bodas de ouro com você! Rsrsrs

Beijos,

Sua tia"

5 de novembro de 2008 11:59
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Querida amiga Divorciada, não faça contas. (risos) Também já tive esse pensamento e só consegui rir muito. Senão, vejamos: estou com 32. Para fazer bodas de ouro com alguém lá na faixa dos 80, teria que ter conhecido alguém tipo há umas duas semanas(risos). Se bem que meu projeto é passar dos noventa. Mas aí, prefiro já ser viúva serelepe, ha ha. Beijos, A Solteira.

5 de novembro de 2008 23:03
Nivaldo Neto disse...

Primeiro, lisongiadíssimo com os parênteses!
Em segundo, antes só do que mal acompanhada.
Adorei o texto Divorciada, e acho que é melhor uma feliz boda de papel do que uma boda de ouro de conformismo e mau-amor. Boa sorte amigona nesta grande aventura da vida amorosa, vc merece o melhor, queira mais, viva mais e beije mais.
Te amo louca!

26 de novembro de 2008 12:07