segunda-feira, 2 de março de 2009

Banheiro: a última fronteira


Uma vez li uma declaração dessas modelos-atrizes que me deixou intrigada... "A relação que tenho com o meu marido é de tanta cumplicidade que vamos ao banheiro de porta aberta". Tempos depois, os dois se separaram. Claro! Eles desrespeitaram os limites da última fronteira. No banheiro, não há disfarces. Somos o que somos e o banheiro é prova cabal disso.

Entre pensatas fisiológicas e a bagunça inegável de quem só sabe tomar banho igual a um pato, não há relação que flua direito quando este território torna-se pequeno demais. Ainda mais para quem já curtiu um banheiro todinho seu, coisa que só a solterice permite sem culpas.

Que alegria é um banho demorado sem uma criatura do lado de fora batendo na porta desesperadamente. :O)

Coisa maravilhosa é poder dormir mais cinco minutos porque ninguém vai levantar na sua frente e ocupar ad eternum aquele espaço sagrado, enquanto a bexiga está explodindo, a barriga é uma revolução francesa do jantar da noite passada e a cama te expulsou tarde demais para chegar no trabalho na hora.

Toc-toc. "Vai demorar muito?!?! Tô atrasada!"

O ícone do casal unido que escova os dentes um ao lado do outro, e em pias separadas, é ridículo. Porque ao invés de duas pias não mostram logo duas privadas dentro do mesmo banheiro? Não mostram, né? O banheiro é território que exige respeito e deveria ser usado de forma mais inteligente. Se o dinheiro permitir, "dois quartos de banho, por favor!", pode ser a senha para a felicidade. Cada um com seu quadrado de azulejo até o teto. Ao outro, o acesso é livre desde que usado com parcimônia e uma dose de aventura. Aí, o banheiro pode ser divertido. Como parte da rotina, se possível, jamais!

O banheiro também dá sinais. Ducha logo depois da cama é sinal de que a história tem grandes chances de não ter futuro. Como alguém realmente interessado trocaria um spooning time por um chuveiro? Já aquela escova de dentes que parou ali do lado da sua como quem não quer nada, sei não....

Pedaço egoísta do lar, campo de batalha para muita gente. Aos que tem que conviver com toalha molhada que não é sua no chão, a gilete enferrujada cheia de pelos, a patinação no box por causa do óleo de banho que não lhe pertence, ao shampoo aguado porque "alguém" deixou a tampa aberta, a cueca (ou calcinha) pendurada no chuveiro, só resta contar até mil. Dizem que o amor pode tudo... Se nem isto for mais viável, há sempre a opção de mudar de estado civil e restaurar a paz neste pedaço de chão.

A Solteira

9 comentários:

Beta! disse...

nós dois somos dois! e tenho dito...

mas a escovinha no mesmo copo chega a ser meiga...hahaha

Beijos

3 de março de 2009 09:41
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Amiga Solteira,

Concordo com a Beta: escovas juntas no banheiro são fofas. Dividir o toalete nem sempre é fácil, mas, desde que vc não se case com um ogro, essa não será a parte mais difícil de um casamento.

Beijão,

A Divorciada

3 de março de 2009 11:46
Talvez um ex-noivo após este post disse...

Adorei o texto. Não tinha pensado em 2 privadas, mesmo adorando a idéia das duas pias :D. Na falta de espaço um biombo não rola, né :) ?

3 de março de 2009 13:09
Paloma disse...

Puxa, em casa, só temos um banheiro!!! Eu e Isa dividimos na boa, afinal, somos duas meninas, mãe e filha. Mas, com a chegada do namorado, que passa uns dias por lá, o assunto banheiro já entrou em pauta. E já comecei a delimitar o que pode e o que não...heheeheh...
bjos
Paloma e Isa

4 de março de 2009 09:41
Renata disse...

Quando era solteria vi uma matéria com a Luma de Oliviera dizendo que tinha dois banheiros no mesmo quarto... achei ridículo! Que intimidade fajuta!

Quando me casei, que lindo o conjuto de toalhas combinado! Até que vieram outras crises e api até o banheiro virou campo minado!

Agora separada me vejo meio Paloma e Isa, mas meu pequeno é menino e o banheiro está super em pauta pq estamos no desfralde... mas baanho em paz demorado, barrigada tranquila nunca mais... tem sempre alguénzinho pendurado por perto.

5 de março de 2009 23:18
Felipe disse...

seguinte , jah vi por experiancia propia e de outros cuecas amigos meus ,que balheiro de muhler ,eh realmente algo que não se brinca, mais isso nun passa um pouco por um exesso de pudor ? que vem desde pequenininhas encinadas pelas mamães ?
"muitas mulheres tem vergonha de adimitir q cagam ! "
todos nos fasemos coco

7 de março de 2009 22:28
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Oi Felipe,
tudo bem? Sim, é verdade. Mas, ogramente falando, já basta nós mesmos termos que lidar com nossa própria caca, né?

E eu dispenso ter que lidar com a caca dos outros de porta aberta.

Já basta a dos filhos na fralda, quem sabe um dia...

beijos, A Solteira

8 de março de 2009 11:47
Melanie Bronw disse...

Pois é Felipe,
Duvido qeu voce queira ou goste de se deparar com um belo absorvete usado
bem no cantinho certo: A lixiera! rs
TODO MUNDO faz, mas NINGUEM precisa ficar sabendo!

bJo'

10 de março de 2009 14:59
日月神教-任我行 disse...

ssd固態硬碟 外接式硬碟 餐飲設備 製冰機 洗碗機 咖啡機 冷凍冷藏冰箱 蒸烤箱 External Storage Solid State Drives 關島機加酒 關島婚禮 關島蜜月 花蓮民宿 彈簧床 床墊 獨立筒床墊 乳膠床墊 床墊工廠 巴里島旅遊 巴里島spa推薦 巴里島機票 巴里島行程推薦 記憶體 情趣用品 情趣用品USB Flash DrivesMemory Cards 產後護理之家 月子中心 坐月子中心 坐月子 月子餐 投資美國物業 美國租金報酬 美國房屋買賣 房地產投資說明會 美國房地產 美國置產須知 美國房屋物件 SD記憶卡 隨身碟 高雄當舖 高雄汽車借款 高雄機車借款 高雄房屋二胎貸款 高雄汽機車免留車

17 de junho de 2015 22:45