sexta-feira, 26 de junho de 2009

1982

Hoje acordei esquisita. O ano é outro. Eu não sei vocês, mas estou em 1982, tenho cinco anos e estou ouvindo "Thriller" pela primeira vez. Acho que foi uma das primeiras coisas que mais me impactaram na vida. A risada no final dava arrepios no meu irmão mais novo. Eu já me achava muito adulta do alto dos meus cinco anos para isso.

O ritmo da música é irresistível. Mesmo em pensamento dá vontade de dançar. Só que o ambiente agora em nada ajuda. Sim, porque escrevo este post de um escritório encravado em São Paulo, já passei dos trinta, estou atrás de uma mesa e diante de um laptop. Enquanto isso, "Thriller" me transporta para a casa em que morei na Bahia, para a sala de estar gigante que dava para cruzar dando umas cinco estrelas. Tenho cinco anos. "Thriller" tocou até furar a bolacha de vinil, não saía da vitrola. Neste momento não sai mais da cabeça.

Os gênios carregam um peso que tem dificuldade em suportar. Michael Jackson já não aguentava o dele faz tempo. Foi autor e carrasco de si mesmo. Completo, perfeito e surpreendente tanto na ascensão quanto na decadência. Seus últimos trabalhos representam a derrocada de um mito. Derrocada? Não, mero engano nosso. Com "Thriller" ele conquistou a prerrogativa de ser imperfeito. Só não conseguiu convencer a si mesmo disso, para a nossa falta de sorte. Agora, só resta curar as mágoas numa pista de dança.

Giovana - A Solteira

14 comentários:

Paloma, a mãe disse...

Que criança da nossa geração não tentava dançar que nem ele, né? Eu adorava. E nos amigos-secretos das escola a gente pedia os discos dele, também na (velha?) Bahia. Ele ter ido lá gravar com o Olodum foi o máximo, mesmo já estando na fase menos estelar de sua carreira. Fico com a imagem dele na minha infância e dele na infância dele, cantando com os irmãos no Jackson 5, que nunca vai sair da minha memória musical (Viva a Motown!). Amo!

26 de junho de 2009 11:34
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Meu Deus, você não é a Palometes (risos). Quase acertei! Então, precisamos nos conhecer urgente. Beijos, Gio

26 de junho de 2009 11:50
Verônica disse...

A tristeza que eu sinto não é pela morte dele hoje, e sim por uma morte lenta e dolorosa que vinha se consumando aos pouquinhos ano após ano, a ausência de amor verdadeiro na vida dele o tornou uma pessoa digna de pena.
Escravo da própria vaidade, excêntrico e exagerado, foi capaz de despertar amor e ódio em muita gente, em mim ele despertou curiosidade, admiração, decepção, amor e ódio também, eu confesso.
Agora, depois de anos quando ele finalmente resolveu se levantar e tentar retomar o estrelato de outrora, vem a vida e prega essa peça, como diz Pedro Bial: "A morte é uma piada sem graça"...
Michael Jackson foi sim uma estrela, as pessoas podem até não gostar dele, mas não podem deixar de reconhecer a importância dele na música, um profissional criativo e ousado, sempre teve uma visão futurística e apoteótica em relação aos projetos dele. Hoje calou-se um mito, um paradoxo... E muita gente lamenta mesmo, de verdade.

26 de junho de 2009 11:58
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Amei o post!!!!

Michael é tudo. Bora para as pistas de dança.

Beijos,

Bela - La Divorciada

26 de junho de 2009 13:03
Renatinha disse...

Hj eu acordei com uma vontade enorme de escrever sobre Michael e palavras não me faltaram e o engraçado, as memórias são bem parecidas com a de vcs Triller bombando na vitrola e a gente louca pra dançar igual aos zumbis.
O que fica é que a música, ainda bem, é imortal
Amei o texto
Bjs

26 de junho de 2009 13:27
Camille Mollona disse...

Ontem a noite quando estava acompanhando as noticias da morte do Michael...pensei...amanha vou entrar no blog das gurias e vai estar um post sobre ele...e aqui esta...coisa boa ouvir coisas boas deste grande talento!!!!

Bjs e otimo find!!!!

26 de junho de 2009 14:15
Melanie Brown disse...

"curar as mágoas numa pista de dança."
Bonita frase.Ideal para o triste momento...
Parabens pelo texto intenso!
bjOos'

26 de junho de 2009 14:21
Candy disse...

Menina,

Em 82, eu tinha 5 anos, morava e ainda moro na Bahia e lembro nitidamente do medo que eu sentia quando ouvia as risadas em thriller.
Atualmente meu filho de 9 anos era fã e tá arrasado tadinho.

Adorei o seu post!

26 de junho de 2009 15:40
Paloma, a mãe disse...

Pois é, sou a outra Paloma. Vamos marcar uma cerveja entre as Palomas e as meninas do 3x30? Ou quem sabe numa pista de dança, ao som de MJ. Tô dentro!

26 de junho de 2009 20:10
Danilo Fernandes disse...

É Giovana!

A vida é efêmera. Ela passa com uma rapidez enorme. As Sagradas Escrituras nos mostram inúmeros textos que nos advertem a observamos com diligência o nosso tempo. O salmista com muita propriedade escreve: “O homem é como pó, cuja existência na terra passa rapidamente diante de Deus. Os anos vêm e vão diante do Deus eterno... A vida do homem, em média de 70 a 80 anos, é breve. Tiago em seu epistola, nos alerta: "Vós não sabeis o que sucederá amanhã. Que é a vossa vida? Sois apenas como neblina que aparece por instantes e logo se dissipa".

Como bem disse Cazuza: "vida louca, vida breve".

Vi o link de seu blog no blog de um amigo. Vim conhecer e gostei. Vou segui-lo a partir de agora. Se tiver oportunidade, visite o meu também.

Paz

Danilo

http://genizah-virtual.blogspot.com/

26 de junho de 2009 20:53
Anônimo disse...

Essa é uma década esquisita mesmo. Primeiro foram as torres gêmeas(01). Depois, O Bussunda(06). Em seguida, a imortal e irreverente Dercy Gonçalves(08). Agora, o Michael Jackson(09). Isso os que eu lembro...É realmente intrigante ver o quão forte é o poder da música, e o quão pesado é a força de uma educação, pois o pai dele era bastante disciplinado... Enfim, belo texto. Por instantes imaginei que fosse uma lembrança da minha irmã, (apesar dela ser uma grande amante de livros desde pequena) e consegui por breves momentos imaginar a criança que pulava e cantava empolgada ao ritmo de Thriller. Parabéns pelo texto.

26 de junho de 2009 21:10
Najily disse...

Olá querida...
Parabéns pelo blog ameeei!
Bom estou aqui porque gostei muito do blog e quero saber si aceita parceria...
Caso deseje a parceria dar uma passada no meu blog e me avisa lá tem um mural,ou pode deixar um comentário!
Beijooos floor!

http://umamorprecorda.blogspot.com/

26 de junho de 2009 21:23
Mosana disse...

eu to com 3 anos.. e tb sinto medo de thriller.. mas amo!
medo e amor.. td pertinho.
amo MJ, sentirei falta dele. ainda bem que ao menos a música é eterna.

kisses

27 de junho de 2009 10:28
*Ta* disse...

De todos os posts que li sobre o Michael Jackson nesses dias, sem dúvida, esse foi o melhor! Resumiu uma sensação que eu tbm tive!

Muito bom!

2 de julho de 2009 19:34