terça-feira, 16 de junho de 2009

Carta da leitora

Dia de convidada especial. Quem nos escreve hoje é a minha amiga Roberta, jornalista, gata, baiana, escorpiana de 28 de outubro que, como eu já escrevi aqui, é o melhor dia do ano para alguém nascer. Não lembra dela? A fofa já foi citada neste blog, por mim, como Emília, no post Carta a uma quase divorciada. Obrigada pelo texto, baby. Escreva sempre, acho você tudo.


Beijão,


Isabela – A Divorciada



Emília seria o nome da filha que eu teria com meu ex-marido. E foi o nome que usei para revelar minha experiência a este blog, ainda abalada e sem noção, com o apoio de Bela. Agora que consigo respirar pausadamente, revelo-me: Roberta, muito prazer!


Sou leitora deste blog, compartilho com as separadas a mesma dor da perda de alguém que continua vivo. Queria escrever algo bonito, poético até, mas recebi um e-mail dias atrás que me tirou todas as palavras ensaiadas para esta ocasião.


A mensagem veio de um amigo que, apesar de seus vinte e poucos anos, parece traduzir uma história de vida inteira. Este jovem rapaz me disse tudo o que eu queria dizer. Na hora, pensei: “que danado!”. Com a permissão dele, reproduzo este trecho:


“Eu sempre quis lhe dizer que essa dor passa, da mesma forma como ela nos fadiga, ensina: que, às vezes, ela dá uma mistura de dúvida com falta de ar; que, às vezes, provoca sensações que fazem com que o tempo pareça parado; que, às vezes, costura olheiras que escondem horizontes.
Quando a dor nem é dor, vira vazio. Vira desesperança. Daí a gente não sabe o que está sentindo. Se ri para esquecer ou se para brilhar. Quando a dor é dor, o peito dói, de verdade. E pronto. Ou seja, não tem escapatória.
De repente, a terra firme de um, vira a ponte bamba do outro.
No meio do dia: músicas, cheiros, gostos, palavras, pessoas e, sobretudo, pequenas situações. No meio do dia, o dia todo: lembrança.
É a cara que por saber que ainda continua dar-se ao tapa, mostra-se valente.
São tantos sins e nãos, tantos talvez e porquês, tantos quereres...
E daí vem a gradação das miudezas que nos faz eternamente nunca esquecer de um amor. Nunca.
Só que o imponderável é a surpresa cicatrizante. E o tempo passa ao passo em que se vai reavendo o equilíbrio, que pode ser inalcançável, mas nunca uma desilusão.
Da falta de amor sublime ninguém morrerá, já que ele nasce de jeitos novos. Outros tempos, outros ares, outra você.
E aos poucos a gente descobre que amor não morre mesmo e, por isso, temos que reaprender a sentir. Talvez, como diria Chico Buarque, "no fundo falso da gaveta do coração".
No final, que a felicidade seja recompensa.
As coisas práticas a gente vai levando, e as não práticas a gente vai vivendo.
E isso é tudo uma delícia. Tenha certeza disso.”


Roberta

16 comentários:

3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Oi Robert,

Adorei que o "imponderável é a surpresa cicratizante" e a citação de "outra você".

Manda um beijo para o seu amigo, tenho certeza de que os nossos leitores e leitoras vão gostar dele.

Beijão e thanks pelo texto,

Bela - La Divorciada

16 de junho de 2009 11:50
Larissa disse...

Muito legal o texto.
E super concordo que não tem dia melhor pra nascer! Tb nasci nele! rs...

Bjs!

16 de junho de 2009 12:53
Vivi disse...

Esse texto é maravilhoso...

16 de junho de 2009 13:58
Camila Florêncio disse...

Maravilhoso!!!!

"Quando a dor nem é dor, vira vazio. Vira desesperança. Daí a gente não sabe o que está sentindo. Se ri para esquecer ou se para brilhar."

16 de junho de 2009 14:20
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Puxa, que coisa boa ler esse texto right now...

Acabo de voltar de um almoço com meu (ex) marido - até estranho dizer assim... - e foi tão lindo esse encontro...tão suave. Leve como esse texto.

Esse encontro vai render um post...

Valeu amigo da Roberta!! Valeu Roberta!!

beijos

deb

16 de junho de 2009 14:58
Dri Viaro disse...

Lindo o texto
bjs

16 de junho de 2009 15:42
Patrícia Costa disse...

Nossa o texto disse TUDO!

"As coisas práticas a gente vai levando, e as não práticas a gente vai vivendo.
E isso é tudo uma delícia. Tenha certeza disso.”"

ADOREI...
(DA MAIS NOVA LEITORA DE VOCÊS)

16 de junho de 2009 16:47
lioness disse...

Queria poder respirar um ar que não me lembrasse essa dor.

16 de junho de 2009 17:29
Quaz disse...

Olá, leitoras, Roberta e Bela.

Na verdade, na verdade, as dores são para ser vivídas e com elas podemos crescer. Podemos não crescer, mas o que seria melhor? Acho que aproveitar o lado bom das coisas, né? Por mais que em questões como essas a vontade seja de cuspir no mundo toda a impotência que sentimos!
Apesar dos vinte e poucos (25) do amigo que escreveu para a Roberta, talvez ele tenha passado dores que por tempos o deixaram mudo, mas o inenarrável de outrora virou sorriso, posts em blogs e um jeito melhor de viver. Afinal, foram essas mesmas dores que fizeram nascer outro dele.

Este outro, que vos escreve agora, é a soma de tudo o que passou. E se formos pensar bem, o tudo não passou de deliciosas e horrorasas sensações que, no fim das contas, apenas compõem a vida, que sempre continua independentemente...

Ainda bem que continua... com a janela e a porta abertas. E que entre o imponderável!

um beijo

Marcelo

16 de junho de 2009 18:34
Clévia disse...

Na alma!

Bj

16 de junho de 2009 19:23
Anônimo disse...

Rô, como já conversamos, sou prova viva de que tudo pode ser diferente, pode ser um retorno com pessoas mais fortes, mais maduras, dispostas a criar uma convivência de companheirismo e união plena ooooouuuuu uma nova fase cheia de surpresas, momentos felizes...
Não nascemos amarrados a ninguém e vamos partir deste mundo sozinhos...
Então... por que sofrer tanto? Acho que vale mais a pena nos amarmos intensamente...
nos "bastarmos".
O restante será uma deliciosa consequência. Bj. Márcia

16 de junho de 2009 19:35
Paloma disse...

Nossa, que texto lindo! Que bom ter amigos assim, Roberta. São essas as pessoas que efetivamente fazem a diferença. bjos
Paloma e Isa

17 de junho de 2009 07:14
Dione disse...

Ai... Eu quero pra mim... Eu adorei! É isso mesmo o que a gente sente, é isso...

Beijo!

P.S. Posso pegar pra mim?

17 de junho de 2009 09:51
Dri Viaro disse...

Bom dia Bela

bjss

17 de junho de 2009 11:26
mulherpolvo disse...

Crescer, renascer... tudo é oportunidade!
Bela, querida, estive por aqui ontem,mas não deu pra comentar, pq o computador do hospital é bloqueado para comentar...

17 de junho de 2009 12:03
日月神教-任我行 disse...

ssd固態硬碟 外接式硬碟 餐飲設備 製冰機 洗碗機 咖啡機 冷凍冷藏冰箱 蒸烤箱 External Storage Solid State Drives 關島機加酒 關島婚禮 關島蜜月 花蓮民宿 彈簧床 床墊 獨立筒床墊 乳膠床墊 床墊工廠 巴里島旅遊 巴里島spa推薦 巴里島機票 巴里島行程推薦 記憶體 情趣用品 情趣用品USB Flash DrivesMemory Cards 產後護理之家 月子中心 坐月子中心 坐月子 月子餐 投資美國物業 美國租金報酬 美國房屋買賣 房地產投資說明會 美國房地產 美國置產須知 美國房屋物件 SD記憶卡 隨身碟 高雄當舖 高雄汽車借款 高雄機車借款 高雄房屋二胎貸款 高雄汽機車免留車

18 de junho de 2015 06:21