quinta-feira, 6 de agosto de 2009

A moça e o guardanapo

Foram seis meses juntos. Namorando, não. Ficando. Porque ele jamais pronunciou a palavra namoro. E ela consentiu. Um amargor danado essa coisa de ficar junto sem estar junto. Afinal, aquele primeiro encontro, aquela primeira troca de olhares, tinha tudo para dar certo. Era ele “o cara”. Ela teve certeza. E mais certeza ainda quando poucas horas depois de se conhecerem, se beijaram. E mais ainda quando transaram. Era ele. Tava escrito.

Ele era o típico cara que ama a vida. O mundo, as estrelas, as formigas e até o guardanapo. Mas era incapaz de encarar aquela relação. Sumia, voltava, sumia, voltava. Até que um dia, num café, enquanto ele falava sobre suas teorias mirabolantes da vida, ela começou a se perguntar: o que estou fazendo aqui? Por que estou ouvindo esse cara? Interrompeu o moço e disse:

- Ai, chega. Não sei o que estou fazendo aqui.

- Como assim?

- Você ama tudo, é todo apaixonado pela vida. Mas a mim, ama tanto quanto esse guardanapo que está aí na mesa.

Ele, meio surpreso, soltou essa:

- Imagine, você é bem mais importante que o guardanapo!

“Definitivamente, o que estou fazendo aqui mesmo???”

E a moça virou as costas e foi viver a vida.

Débora – A ladra de histórias

13 comentários:

Anônimo disse...

Adorei esta história...Afinal quem não já se sentiu como um guardanapo em algum momento?Mas como tudo tem um fim,chega uma hora que vc desperta e ver que se amar é melhor que qualquer pouco amor que vc possa receber.Marta M

6 de agosto de 2009 18:43
Andarilho disse...

O problema era justamente que ele amava tanto a vida, amava tanto tudo, que uma coisa apenas nunca poderia ter tanto a sua atenção.

6 de agosto de 2009 18:45
Norma Vida disse...

Adorei a ideia!!! Acho que vou fazer isso tbem... Eles que se reslvam antes de virem fazer nosso ouvido de pinico!!!

6 de agosto de 2009 19:12
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

É, diante deste quadro, melhor deixar o moço antes de pedir a sobremesa.
beijos, Gio

6 de agosto de 2009 19:26
Katia disse...

A vida é pra se intensa senao perde a graca... rsrsrsrs

Eu to curtindo minha vida de recem casada ...

Deixando uma dica pra quem ainda vai casar, eu fiz e aprovei
http://www.brindeaosnoivos.com.br

6 de agosto de 2009 21:56
Anônimo disse...

huahuahuahuahuahua Que dó!!!! Será que ele agora vai transar com o guardanapo???? Ixi... Mas pensando bem, se a transa foi mesmo boa e o cara tem tanto amor pra dar assim que até o guardanapo recebe, dá dó é da menina... Que história louca! O guardanapo é que se deu bem... hehehe
Beijos!

6 de agosto de 2009 22:29
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

"Você é bem mais importante que o guardanapo!" me deixou passada, passadíssima.

Como diria Leão Lobo (adoro ele), "Dignidade Já"!!!!!!

Beijos,

Bela - La Divorciada

6 de agosto de 2009 22:43
Mari )O( disse...

Esse merecia um café expresso bem quente que voasse sem querer ate o colo dele naquele momento. hehehe

Beijos Meninas =)

6 de agosto de 2009 23:40
Patrícia Costa disse...

"- Imagine, você é bem mais importante que o guardanapo!"

CHOQUEI!

Esse texto me fez lembrar de uma velha frase: "Antes só quem mal acompanhada!"

7 de agosto de 2009 09:47
Anônimo disse...

Já vi ciumes de mulheres, de amigos e até de trabalho, mas de guardanapo????????? Aí, amiga, quem pergunta o que quer ouve o que não quer... Pra mim, perder um homem desse por um motivo infantil como este é dar a maior bobeira!!!

7 de agosto de 2009 11:46
Fabi disse...

Não podemos perder o que não é nosso...

7 de agosto de 2009 13:21
Samanta disse...

RSSSS.... ADOREI.....

9 de agosto de 2009 13:09
Clévia Sales disse...

É isso aí!!!
É preciso saber viver... Mas observar sempre o q vc quer da vida e dos outros q estão ao seu lado! Eu sou vigilante constante da minha. Não deu??? N pula do pé de alface!!! Vai ser feliz de outro jeito, vai!

Meninas do blog, as novas postagens de vcs, não entram mais no meu blog, ou seja, n atualiza! O que ser? rsrsrs

Bjão!

13 de agosto de 2009 14:04