segunda-feira, 10 de agosto de 2009

"Olha, eu tenho certeza..."

"Olha, eu tenho certeza de que vai pintar alguém muito especial na sua vida. É só ter paciência, um dia vai acontecer. Tenho certeza."

Ouvi, ou melhor, li essa frase outro dia; num e-mail de contexto completamente diferente do que vocês podem imaginar. A frase simplesmente arrumou o seu lugar ali, jogada no meio daquela massa de texto, um desabafo mesmo e daqueles bem sinceros. Era de alguém próximo, mas que não tenho assim tanto contato. Numa dessas pegadinhas da vida, mais precisamente aquelas que doem igual shiatsu que vai na raiz do problema, o contato foi restabelecido e o tal desabafo chegou ao receptor. Eu.

Engraçado. Não tive curiosidade de perguntar o porquê daquela frase tão súbita na mensagem. Achei uma tremenda viagem aquelas palavras. Mulheres solteiras na fase dos trinta provocam sentimentos dúbios nas pessoas, só pode ser. Alguns sentem uma espécie de pena, como se ainda vivêssemos no século 19. Somos vistas como algo muito românticas, muito seletivas e que ainda pensam nas histórias do passado. "É karma, não tem jeito, tem que esperar mesmo. Só acontece quando tiver que ser".

Quando finalmente as solteiras balzacas estabelecem um relacionamento que engata, os comentários se transformam em palavras de alívio. Como se fosse constatada uma competência qualquer. "Finalmente casou e acabou de ter bebê. Já tava na hora, está com 32 anos", ouvi outro dia. Só que desta vez o alvo não era eu.

Outros pensam que a solteirice é apenas um artifício para a grande verdade: a de que jogamos em outro time, se é que me entendem. "Nunca vi com ninguém, será?" Mas esse tipo de comentário a gente ouve somente a respeito das outras. Mulher solteira, na faixa dos 30 anos e hétero é quase lenda urbana.

Fico pensando de quê adiantaram certas conquistas se, no fundo, algumas opiniões continuam ali, adormecidas e esperando a sua vez para virem à tona. Mulheres de 30 que ainda vivem com os pais é tolerável. Homens na mesma faixa etária e com o mesmo endereço é porque ainda são filhinhos de mamãe ou sabe mais Deus o quê.

O inverso também tem o seu julgamento. Homem viver sozinho e ser solteirão, pode. Já as meninas.... essas, enquanto seu príncipe não vem, devem ficar em compasso de espera, mas sempre cultivando a esperança de que-alguém-muito-especial-está-guardado-para-você. Bom, assim como eu, muitas devem estar sem a menor pressa, vivem num ritmo muito mais frenético do que o do compasso, e gostam de encontrar o que não se deve procurar. Olha, eu tenho certeza.

Giovana - A Solteira
PS: a imagem que ilustra este post é um autorretrato da cartunista argentina Maitena!

22 comentários:

Andarilho disse...

Olha, eu tenho certeza de que esse negócio de pintar alguém especial, ter paciência que um dia o principe chega, é uma grande bobagem.

Esse tipo de papo é só mentira pra deixar a vida mais amena. Porque a realidade é dureza.

11 de agosto de 2009 08:26
Beta disse...

posso dizer apenas...leiam o Mulheres Alteradas da Maitena...excelente!!! hahaha

viva o pré - conceito! hehehe

beijos

11 de agosto de 2009 09:18
Patrícia Costa disse...

Ainda não cheguei na faixa dos 30... mas já fui alvo de alguns comentários "desnecessários" por ter quase 23 anos e nunca ter namorado alguém por mais de 5 meses... por consegui passar semanas e meses sem ter que estar "AGARRADA" à alguem... "tadinha, ta encalhada", "um dia vc conhece alguém que te mereça"... ou ainda pior, quando insinuam maldosamente sobre minha opção sexual...

As pessoas ainda acham que mulher só pode ser feliz se estiver acompanhada por um Homem...

Poxa, sou jovem,hetero, solteira, estou curtindo minha liberdade, conquistando minha independência e sou adepta fiel ao lema: "antes só que mal acompanhada!" ... Será tão dificil entender????????

Bjitos...

11 de agosto de 2009 09:21
OMAR HAIKAL disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

EU SÓ PENSO QUE SE AINDA NÃO ACHEI A OUTRA METADE DA LARANJA, ELA ESTAR POOR VI, NO FINAL TUDO DÁ CERTO, ENTÃO NÃO CHEGAMOS AO FINAL AINDA E ENQUANTO NÃO ACHO A OUTRA METADE DA LARANJA, USO O LIMÃO, COM AÇUCAR E VODKA, FORA QUE DE VEZ ENQUANDO COMER O BAGAÇO DA LARANJA TBM NÃO É RUIM NÃO! HAHAHA DESCULPA, FOI INEVITÁVEL ESSE COMENTÁRIO!
GIOVANA, VC É LINDA E ESTÁ MAIS DO QUE CERTA EM NÃO TER PRESSA, AS PESSOAS PENSAM DESSA FORMA QUE VC CITOU, PQ MULHER TEM ATÉ CERTA IDADE MESMO PRA TER FILHO, EU ACHO, MAS SÓ ACHO QUE É ISSO... A MENOPAUSA CHEGA MAIS RÁPIDO E É FATÍDICA, JÁ A ANDROPAUSA NÃO ACONTECE COM TODOS OS HOMENS...

SÓ MAIS UM COMENTÁRIO E NÃO É SACANAGEM: A PALAVRA DA VERIFICAÇÃO DE PALAVRAS ESTÁ ESCRITA: "MARIDENT"... HAHAHA
ESTRANHO!!!

11 de agosto de 2009 09:22
André disse...

“Alguem especial”????

A meu ver, pensar dessa maneira é sim pensar no século 19. Talvez 18, 17.
Ainda vivemos inconscientemente como numa novela. Queremos o amor das araras e outros pássaros que vivem com um único parceiro pro resto da vida.
A pressão dos que estão próximos, os que estão e o dos que passaram dos 30 para casar e constituir família, é pressão oriunda dos pais, dos familiares e daqueles que pensam como eles. De gerações anteriores.
Nossas relações foram moldadas pela igreja e não conforme o que sentimos e por isso vivemos uma ambigüidade emocional: De um lado somos modernos e queremos descobrir as coisas mais novas e “proibidas” que nos foram escondidas e agora já temos idade, responsabilidade e maturidade pra experimentá-las, até inventamos o “Ficar” como inicio dessas descobertas e a liberdade sexual dos homossexuais; do outro lado, um romantismo e carência inerente ao ser humano pré-histórico! Uma possessão sem fim. Queremos ser donos de alguém como quem quer um pet. E que seja tão fiel quanto! E que nos dê carinho mesmo depois de apanhar!
TODOS sentimos amor, paixão, tesão, atração e NINGUEM consegue dizer o exato momento em que esses sentimentos se concretizam dentro de nossos corações. Como exigir do outro amor eterno? Como almejar fidelidade?
Essas coisas existem desde que sejamos sinceros com nossos sentimentos e fieis as nossas convicções. Já escutamos que amor é liberdade, mas o que realmente significa isso? Deixar sou parceiro(a) sair sozinho uma noite? Esconder o ciúme? Tudo errado!
Essa liberdade que tanto buscamos é justamente essa que nos uni! Deixar o outro livre é sabermos que ele pode sim se apaixonar por outro, pode sim amar vários outros, mas no momento ( que pode ser uma ficada, uma semana, um mês ou anos) nosso companheiro(a) está em sintonia conosco.
Determinar uma idade para relacionarmos me parece um vestibular, onde temos que decidir o que faremos pelo resto de nossas vidas!
Somos humanos e nos amamos. Independente da idade.
Esse alguém especial está em qualquer lugar e pode ser qualquer um. Não é uma questão de achar ou não. É uma questão de sentirmos ou não. E por favor...
...ninguém é panela e nem tampa de ninguém!

11 de agosto de 2009 13:50
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Uau...uau...uau...

vim com comentário pronto, mas depois de ler o coment do andré, vou respirar um pouco e comento já...

Pronto, respirei.

Assino embaixo, André. É bem por aí mesmo...

Em especial essa parte em que vc diz que somos modernos e antigos ao mesmo tempo. Muito verdade. Quem foi que disse que a vida de todo mundo tem que ser igual e seguir o mesmo script?

Fora que eu acho que gente especial a gente encontra o tempo todo: homens, mulheres, velhinhos, crianças, na rua, no buso, no trabalho, na escola.

Encontrar um amor é que é outra história. E isso não tem nada a ver com o script social que se impõe. Amor a gente esbarra quando menos se espera. Em qualquer idade.

bj!

deb :-)

11 de agosto de 2009 14:04
Déia disse...

rs é bem por aí.. cobranças sociais de acordo com o sexo...chega a ser engraçado...

Pior é o povo que permanece casado e infeliz.. só pra não cair na boca desse povo !! rsrsrs

Principe? n tem mais nenhum...se quiser alguem, teremos que nos contentar com os sapos que restaram...no brejo da vida kkkkk

Mas te digo, sao muito melhores do que aqueles Mauricinhos engomados kkk
bj

11 de agosto de 2009 14:13
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Amiga Solteira,

Concordo com o seu manifesto, muitas vezes eu tb me sinto vivendo na Idade Média.

Quando a gente se separa acontece o mesmo, as pessoas acham que vc é uma coitada por não ter mais um marido do lado. Até hoje tem gente que pergunta se eu estou "bem", mais de um ano depois do divórcio!!!!

Acho que isso só vai passar quando eu casar de novo....

Beijos,

Bela - La Divorciada

11 de agosto de 2009 15:56
Camille Mollona disse...

Eu ainda acredito que-alguém-muito-especial-está-guardado-para-mim ... ou melhor pra nós duas!!!!

Beijinhossss

11 de agosto de 2009 16:13
Maura disse...

Oi!
Estou passando para contar que foi divulgado qual será o prêmio da brincadeira “Mostre seu cantinho”!
Ainda dá tempo de participar! Mande a foto do seu cantinho favorito até 15/08!
Passe lá e confira!
(http://coisasdamaura.blogspot.com/2009/08/o-premio.html)
Maura

11 de agosto de 2009 16:14
mulherpolvo disse...

E daí que não tem ninguém?
melhor que estar com um alcoolatra ou coisa pior, e existem homens muito piores que os alcoolatras...
manda todo mundo praquele lugar!!
mas inconciente coletivo é uma parada. As amiguxas solteiras na casa dos trinta sentem-se mal, muitas vezes.
Eu que já casei e descasei, mais de uma vez, aos trinta e quatro anos me pergunto: quando vai aparecer um cara legal?

11 de agosto de 2009 16:27
Anônimo disse...

simplesmente fantastico,...!!! acho q tds de 30 se sentem assim ,. vc vao ver qdo chegar nos 35 ... ahaahahaha

11 de agosto de 2009 17:00
Karina disse...

é bem por aí, viu...chega a ser rídiculo...penso de um jeito bem simplista sobre estas pessoas que vomitam essas palavras: às vezes, pode ser para as próprias se sentirem bem, aquela sensação sabe, de pensar que a pessoa não esta sozinha, em um momento de necessidade vai ter alguém para pedir um Help, essas coisas...Lógico que não concordo com isso, nunca concordei...sou casada, mas não fico pregando que casamento é a solução dos problemas...Porém, acredito que as pessoas não falam por mal, é algo que esta tão enraizado na cultura, e vai ser difícil ter a expectativa de uma mudança drástica em pouco tempo...mas aos pouquinhos, expressando o que sentimos sobre isso e não propagando ainda mais este conceito, acredito que a cabeçinha dos seres pode mudar...

Recomendo a peça de teatro: "Sou infeliz mas sou casada"

11 de agosto de 2009 17:15
Anônimo disse...

td bem q a gente sabe ,... q rotulos existem , eq no preciamos estar dentro deles ,.. mas no fundo no fundo,..... a gnet spera um cara legal aparecer e fica na lama qdo trmina outro relacionamneto q acreditava ,... e agora,.. aos 33 , solteira again ,...mas e bom estar so tb ,. faz a gente pensr e repensar num monte de coisa que quer

11 de agosto de 2009 17:22
Panqueique disse...

Olha, já fui casada, separada e estou casada de novo. E melhor, com o mesmo cara. Hehehe...
Mas uma coisa digo: pense sempre em estar bem com você mesma. O resto é consequência.
Ada

11 de agosto de 2009 19:28
conversaatrevida disse...

Olha, eu confesso que passei a encarar como FOFO quando me fdizem que eu PRECISO encontrar alguém, penso sempre 'quer me ver feliz, tá preocupado comigo'.

E não tem jeito, a GRANDE maioria ainda acha que todo mundo precisa casar...que não dá pra ser feliz sozinha...

Então quando me dizem essas coisas eu sorrio e digo: AMÉM

Sejá lá o que signifique isso nessa hora, as pessoas parecem achar que eu concordo com elas...rs

abraços

12 de agosto de 2009 00:35
Sanzinha disse...

Detesto essa coisa de "missão a cumprir", que é casar e ter filhos.
Eu tenho 29 anos, moro com minha mãe e minha vó, e não estou desesperada pra casar.

12 de agosto de 2009 10:33
Lane disse...

Olha gente, eu quase surtei qdo tava chegando nos 30, aqla coisa de não casei ainda... buááá, mas aí passou, os 30 vieram e hj sou uma pessoa muito melhor que aqla da virada, tanto pessoal qto profissional, moro sózinha mas não sou solitária, tenho a exata medida da "solidão necessária", amigos, família que eu amo, se aparecer aqle príncipe encantado ou um sapo, eu vou achar ótimo e vou viver isso intensamente, mas se não aparecer eu tb vou ficar ótima e viver intensamente, pq eu já tenho uma pessoa especial: EU.

13 de agosto de 2009 20:29
Anônimo disse...

Mas sabe o que é pior de tudo? Ouvir isso da pessoa que você ama.

Porque ela não "pode" ficar com você - ou porque não quer mesmo.

Aí ela resolve te consolar e diz: mas olha, tenho certeza de que vai aparecer alguém especial para você!!

Ou seja, nem por um segundo passou pela cabeça dela que essa pessoa especial poderia ser...ela!

Isso dói.

bj!

14 de agosto de 2009 08:58
Heria Gomes disse...

Aff! até cansa só em pensar nesse assunto.
Tenho 33 anos e já fui alvo de muitas piadas indiretas e uns nocautes de direita. Convivo com isso diariamente pra ser sincera, minha mãe me deixa nos nervos, principalmente quando ela tem notícias de algum casamento aff.
Lá vem ela dizendo assim:
- Olha fulana casou, só você que não tem sorte!
Imagina a minha cara ouvindo isso. Já gastei demais o meu latin pra fazer ela entender que não to matando cachorro a grito.
Se fosse pra casar por casar com qualquer um eu estaria, mais não vejo na obrigação de dar satisfações à sociedade.
Da minha felicidade cuido EU!!!

14 de agosto de 2009 23:36
Paulinha disse...

A questão é espinhosa mesmo.
Outro dia, ao ser questionada sobre meu estado civil pelo meu chefe, respondi que estava "solteira e desenrolada", tentando dar uma leveza à resposta para uma pergunta indelicada. Eu não sabia.Indelicado seria o comentário posterior, feito em alto e bom som: " Mas você é incompetente, hein?"
Tenho 29 anos.
Sou uma incompetente por estar solteira?
Talvez eu seja, por continuar trabalhando no mesmo local....
Agora, quando esse olha eu tenho certeza ou aquela variação " quro que você seja muito feliz' dita por quem não quer - atenção gente, é não querer mesmo e não não poder... em termos de amor, só a vontade conta. Se houvesse vontade mesmo, o relacionamento desalancharia- é cruel.
Já passei por isso e tive a mesma sensação do anônimo. E não pode ser com você idiota? Rsrsrsr
Ai ai...
Sempre acompanho o blog de vocês. Tenho muita identificação com a maioria dos posts.

19 de agosto de 2009 09:37
Paula disse...

É cada comentário desnecessário, né?! E tem neguinho que é tão do mal que, quando você casa, só consegue dizer: "Desencalhou!".
Beijos,
Paulinha Muniz

20 de agosto de 2009 18:33