segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Assim te conheci

Nossa leitora Tatiana nos escreveu, há algum tempo, sugerindo um post que contasse como as pessoas conhecem seus pares. O objetivo dela era mostrar para as amigas que, em matéria de amor, tudo acontece. Principalmente o inesperado. E que, exatamente por isso, ninguém precisava sair por aí feito metralhadora giratória à procura do próximo alvo. A vida se encaminha de mostrar os caminhos para a gente. A própria Tati, aliás, é uma prova disso. Apaixonada há 16 anos, ela conheceu o marido em seu percurso diário para a escola. Ficaram oito meses numa paquera distante, até que os amigos resolveram dar uma força. Não é uma história muito boa?

Pois deixem-me contar outras. A escritora Adriana Falcão e o roteirista e dramaturgo João Falcão, por exemplo, se conheceram na fila da matrícula do curso de Arquitetura. A atriz Glória Pires e seu marido, o cantor Orlando Morais, já haviam sido “apresentados” um ao outro por fotos mostradas por amigos em comum, mas se cruzaram pela primeira vez ao atravessar uma rua, no Rio de Janeiro. Ele, óbvio, já a conhecia. E ela o reconheceu das fotografias. Riram da situação, se cumprimentaram e estão juntos há quase 20 anos. Minha amiga-irmã Mariana, pernambucana do Recife, conheceu Gustavo quando ele a atendeu na livraria em que trabalha, em Buenos Aires. A primeira filha deles, Ana Beatriz, nasce nos próximos dias. E será argentina, onde moram hoje seu pai e sua mãe.

Há até quem conheça alguém que já conhecia, como aconteceu comigo. Convivia com o meu namorado há mais de dois anos quando, numa festa, quando eu já estava divorciada e ele se encontrava igualmente livre, veio o clique. E a sintonia, e a química..... E tudo de bom que ambos merecemos.

Por tudo isso, só posso concordar com a Tati: o negócio é deixar rolar. Sem ansiedade e sem medo de ser feliz. Deixar que o improvável faça o seu gol no coração da gente. E partir para o abraço quando acontecer.

Much love,

Isabela – A Divorciada

PS: Conta como conheceu seu par para a gente? Nos comentários ou no e-mail: 3xtrinta@gmail.com. Beijos, Tati!!!!!

20 comentários:

Andarilho disse...

É, não precisa ficar correndo desesperada atrás da outra pessoa, mas tb não dá pra ficar só esperando.

31 de agosto de 2009 10:51
Tati disse...

Para tudo!! rsrs. Não sei pq mas amei.
Nossa, já cruzei até com gente q tem play-list de futuros-quase-pretendentes.Na verdade, esta todo mundo muito exigente, parece que querem montar um roteiro de cinema, mulheres vestidas para matar e homens sempre á caça. Relaxaaaaaa, pessoas. Tenho uma amiga que conheceu seu namorido de pijama (rs).

31 de agosto de 2009 12:54
♥ Driii ♥ disse...

A vida traz pessoas especiais até nós, com certeza...
É só deixar acontecer natural e inesperadamente... Sem tropelos, ansiedades, desesperos...

31 de agosto de 2009 14:46
Patrícia Costa disse...

aDOREI O post... e é tão mais delicioso quando somos surpreendidos pelo destino... pelo acaso como os fatos acabam acontecendo...

Bjitos e abraçoS!!!!

31 de agosto de 2009 15:36
Melanie Brown disse...

Nada melhor que o destino fazer seu papel... Gostei das historias!!
bjO meninas!!!!!!!!!

31 de agosto de 2009 15:40
Anônimo disse...

Conheci meu marido no trabalho. A princípio não fui muito com a cara dele, achei-o meio metido... Mas depois, conversando melhor, vimos que tínhamos muita coisa em comum. Um dia ele me contou uma piada, e eu aproveitei a mesma piada e mudei algumas partes do texto e mandei pra ele por e-mail, dizendo que estava a fim dele. No mesmo dia marcamos um encontro e começamos a namorar. Estamos juntos até hoje, seis anos e meio depois!

31 de agosto de 2009 18:26
Simone disse...

Conheci meu marido na Itália. Eu estava de férias com uma amiga e um dia estávamos passeando por Sorrento. Como estava tomando sorvete não entrei com ela numa loja que ela queria conhecer; fiquei esperando na calçada. Daí ele veio, moreno, lindo e cheio de charme, se apresentou, começamos a conversar, trocamos e-mail, telefone e tal...Começamos a nos comunicar e ficamos juntos pela primeira vez após três meses. E já estamos juntos há quase 4 anos...

31 de agosto de 2009 21:46
Nikita Ferraz disse...

Realmente essas coisas podem acontecer quando menos se espera. E melhor: a excessão é real.

Beijos

1 de setembro de 2009 08:19
falandosobretudo disse...

É sempre gostoso ler histórias de amor dos outros, acho que nos dá mais alegria por ver essa força atuando por aí!

Eu e meu marido - acabamos de casar, foi em junho - nos conhecemos por uma amiga em comum que nos apresentou: a melhor amiga dele, amiga minha de trabalho.

Detalhe: eu a conheci num emprego onde fiquei apenas um mês! Um mêsinho só!

Depois disso nos falamos só por tel, até que um dia, um ano depois, ela me liga e diz: Ci, vem almoçar comigo? Vamos conhecer a minha casa! E eu fui!

Dali fomos conhecer o amigo dela, pra ir tomar uma cervejinha em algum lugar.... e hoje ele é meu marido, mej amor, meu melhor amigo!

Quando o conheci não pensei em nada demais, nem ele! Mas depois de umas semanas conversando de vez em quando, rolou aquele "click"! Depois desse estalo, foi uma paixão só, um amor, uma avalanche!

Namoramos 5 anos e meio e agora casamos, curtindo totalmente a vida em comum, apaixonados e felizes!

Um beijo pras 3x30 e todos os leitores!

1 de setembro de 2009 13:50
Beta disse...

eu vou resumir aqui...eis que um dia em um chat no msn de comunidade de orkut começo a conversar com um Rapaiz...e trocamos msns...ele mirando uma Moçoila e eu "afogada no lixo"...conversa vai...conversa vem...eu avisando ele que a Moçoila tava enrolando ele..e ele me alertando que eu não precisava mais aturar aquilo...e conversa continua...e Beta dá aquela enrolada básica e cozida no molho pq tava morrendo de medo de se enfiar em outra roubada...resolve um dia conhecer o Moçoilo...não seguiu nenhum dos mandamentos revista Nova, Claudia e etc...não fez cara meiguinha...não colocou roupinha bunitinha e tampouco fez cú doce...comeu costelinha agri doce com os dedos...estava de tênis e totalmente desencanada...sei que depois de um fim de semana perfeito...veio a semana distância e a nóia...o que vira...veio o outro findi e um pedido todo bunitinho e oficial de namoro...e com um mes de namoro já conheci Pai e Irmão...ou seja...num tem receita...modelo e nem nada...tem é afinidade!

1 de setembro de 2009 15:37
Déia disse...

Adorei a ideia, conheci na internet e nos unimos por um trabalho... estamos juntos até hj!
Me apaixonei no primeiro olhar... e ele nunca mais me largou...
bj

1 de setembro de 2009 17:21
mulherpolvo disse...

Bela, querida...
Me sinto tão sozinha... (algumas vezes, mas qdo rola, dói que dói)
obrigada pelo texto maravilhoso.
Beijocas e boa semana!!!

1 de setembro de 2009 20:19
Anônimo disse...

Tive muitas paixões, paixonites e afinzites. Mas amor mesmo, tive dois. Um é meu ex marido, que conheci no trabalho. E o outro é o homem que amo agora. Que conheci "lutando" aí pela vida. Mas que, infelizmente, não me correspende. O destino é realmente incrível...às vezes prega umas peças para as quais não estamos preparados. Mas tudo é repertório, experiência. E uma hora isso se revela "útil" para outra história, outro amor.
Sou uma eterna otimista.
bjs para vcs 3!
anônima apaixonada das Alagoas

1 de setembro de 2009 21:40
Sanzinha disse...

Concordo com a Driii.
Tudo acontece naturalmente.

2 de setembro de 2009 08:10
Circe disse...

O inesperado faz milagres na vida... Conheci meu amrido num encontro às escuras, indo com uma amiga que ia sair como namorado e este 'tinha' que levar um cliente da empresa que estava sozinho na cidade... achei que seria uma noite e só... Mas lá se vão 10 nos!
Tenho grandes amigos que foram apresentados por pessoas que nem lembro o nome, mas as quais agradeço todos os dias...
Acaso não existe, só é preciso que vc se abra pro novo....
Eu vivo isso!

2 de setembro de 2009 09:49
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Meu primeiro namoradinho eu conheci na escola (básico!). E só então descobrimos que morávamos no mesmo bairro. O segundo, acreditem, conheci dançando forró. O terceiro, Charlie, meu ex marido, conheci no trabalho. E como disse uma anônima aí, tb não fui muito com a cara dele num primeiro momento, hehe. Parecia meio sério demais...(e é mesmo).

E agora, quem virá? E de que direção? Só vivendo para saber.

:-)

bjsss

Debs

2 de setembro de 2009 10:14
Anônimo disse...

Pois então meninas, leio o blog de vcs há um tempão, adoooro, e hj resolvi escrever... Meu primeiro amor, durou 12 anos, e nos conhecemos através de amigos em comum... O segundo foi um desastre, chileno, arrasou comigo e voltou pra ex-mulher, pq ele achava q podia ter todas ao mesmo tempo...comigo não!!! E o terceiro é um sueco fofo, que conheci numa quinta feira chuvosa de junho, num pub em Estocolmo,depois de cutucar ele umas 3 vezes com meu inglês macarrônico, perguntando onde tinha um bom restaurante de comida sueca.... Acabei comendo um sanduíche no pub mesmo...hehehe. Mas depois disso já me levou pra jantar em um monte de lugares ótimos, inclusive com a family. O único detalhe é que eu moro na Espanha.Vamos ver o que rola, mas eu acho que é pra vida toda...
Grande beijo,
Ale.

3 de setembro de 2009 11:25
Carol Gonçalves disse...

Adorei o post por que tb passei por isso, fechei minha empresa, fui passar um tempo na Inglaterra, conheci um portugues e vamos nos casar daqui a 20 dias, ah namoramos a 3 meses....

3 de setembro de 2009 12:31
Anônimo disse...

Ola meninas,

Estou lendo o blog de vcs pela 1ª vez. Tbem estou na casa dos 30, exatamente rumo aos 32 anos (menos de 90 dias), e estou vivendo esta muito bem, obrigada! uma fase que considero muito auspiciosa...hehehe.
Namoro ha um ano, conheco meu namorado ha 8 anos por fotos e por tanto minha prima falar dele. Pelo curso natural da vida, ele foi morar um tempo fora, casou, descasou. Eu noivei, meu noivado desfez-se, ele namorou de novo, eu namorei mais algumas vezes e ele, voltou para o Brasil e, foi quando nos conhecemos pessoalmente. Foi numa festa de aniversario da minha prima (ela, por sinal, tem por missao ser meu cupido... 3º namorado que conheco por intermedio dela). Na ocasiao eu estava enamorada por um recente romance, no qual achava que era o homem da minha vida, entao, nao dei muito atencao para ele, apenas trocamos miseras palavras. Passado 6 meses, um amigo em comum (este tbem acredito que sua missao e ser ponte em minha vida), nos reaproximou e, eu que ja estava fadigada com aquele romance que tinha perdido o encanto, me rendi aos encantos do sorriso maroto daquele moco, faceiro, intenso, 8 ou 80, mas que me fez cantar "Tudo novo de novo". E, me faz validar que tudo e possivel quando se permite, se esta aberto.
Beijos,
Mulher Apaixonante ou para alguns Alice!

7 de setembro de 2009 12:37
日月神教-任我行 disse...

ssd固態硬碟 外接式硬碟 餐飲設備 製冰機 洗碗機 咖啡機 冷凍冷藏冰箱 蒸烤箱 External Storage Solid State Drives 關島機加酒 關島婚禮 關島蜜月 花蓮民宿 彈簧床 床墊 獨立筒床墊 乳膠床墊 床墊工廠 巴里島旅遊 巴里島spa推薦 巴里島機票 巴里島行程推薦 記憶體 情趣用品 情趣用品USB Flash DrivesMemory Cards 產後護理之家 月子中心 坐月子中心 坐月子 月子餐 投資美國物業 美國租金報酬 美國房屋買賣 房地產投資說明會 美國房地產 美國置產須知 美國房屋物件 SD記憶卡 隨身碟 高雄當舖 高雄汽車借款 高雄機車借款 高雄房屋二胎貸款 高雄汽機車免留車

17 de junho de 2015 20:13