quarta-feira, 21 de abril de 2010

Diga A-ha, se lembrar

Não resisti. Ao ler sobre o Roxette no post da Dé, logo lembrei de uma garota, sentada numa cafeteria, sozinha. Vai ver estava solteira. Folheando as páginas de uma história em quadrinhos, se vê convidada pelo protagonista a participar dela de uma hora para a outra. Ele estende a mão, e ela embarca na aventura. Deixa de ser de carne e osso e passa a ser um conjunto de rabiscos que se movimentam vertiginosamente.

O cara era "só" o Morten Harket, e banda era "apenas" o A-Ha. Em 1986, isso não era pouca bala. Como toda a criança dos anos 80, assisti pela primeira vez o clipe no "Fantástico", que lançava para o mainstream da classe média brasileira todas as novidades da face da Terra. Não assistir ao programa era ficar desatualizado.

Para escrever este post, revi o clipe depois de muito tempo. Sempre que assisto, gosto como se fosse a primeira vez. O ritmo, a ideia dos quadrinhos, tão simples e tão benfeito. A música é boa, não tem jeito. Mesmo que fosse uma tela negra diante dos olhos a gente já conseguiria imaginar uma perseguição, uma aventura, uma fuga. E, quando se conhece uma música desde a infância, ela vai adquirindo outros significados. Antes era apenas o ritmo e o enredo do clipe. Depois, a letra vai se desvendando aos pouquinhos no entendimento, e a música ganha novos contornos.

A fábula romântica do clipe continua irresistível e, sem medo de errar, "Take On Me" é um clássico pop dos mais autênticos. Do real para a fantasia, a história fala também de riscos, do novo, da aposta em aceitar um convite para não se sabe onde.

O pop também tem seu lado filosófico, mas agora só consigo pensar numa pista de dança com chão piscante... e que o Morten Harket aos 50 anos não fica a dever ao gatinho dos anos 80.

Take on me/ Take me on/ I´ll be good/ In a day or two...


Giovana - está solteira

7 comentários:

Andarilho disse...

A-ha!

Ah, os anos 80...

21 de abril de 2010 09:16
Albuq disse...

Giovana!!!!

num sei se acontece com você, mas quando ouço esses sons dos anos 80 parece que viajo no tempo, sinto todo o movimento e a coisa que foi os anos 80!

Parece uma passagem para o tempo, sem falar na vontade de dançar kkkkk

eitxa fui longe na viagem kkkk
bjs, adorei me lembrar A-ha!

21 de abril de 2010 12:03
Desbaguncando disse...

ahhhh...eu parava tudo para ouvir A_Ha! como eu amava...e esse clipe pra época foi um marco...um princípio da animação...

quem nunca ficava suspirando pelo Martin hein...haha

21 de abril de 2010 14:00
Marcos disse...

Curti seu post...

Possa falar sem medo de errar, os anos 80 promoveu as melhores musicas dancin' que tocam até hoje totalmente repaginadas mas... A DO RO ouvir aquelas baladas, e vc tem razão... a gente viaja no tempo.

bjs

21 de abril de 2010 21:40
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Menina,
EU FUI AO SHOW DO A-HA!!!!
Era uma menina de oito anos. Inocente. Fui arrastada pela minha mãe!!!
Não lembro de nada, só que chovia muito no Pacaembu, haha.

bjsss

22 de abril de 2010 22:24
Por uma vida simples disse...

Um dos melhores clipes que vi na vida!

25 de abril de 2010 09:54
Anônimo disse...

ola pessoal, bom meu nome é Jacqueline e tenho 16 anos, mas amo A-ha como se tivesse vivido a decada de 80, eles são simplesmente sublimes, supremos, explendidos, sem comparação...e muitas musicas de hoje não estão com nada...
msn:jacqueline-caldeira@hotmail.com
obs:quem souber aonde vende o gibi "take on me" me avisa por favor!!!

17 de julho de 2011 15:21