sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Louca, não. Diferente!

Eu conheci a Ignez em janeiro (ai que saudade daquele calor!) enquanto fazia um trabalho para o filho dela, político famoso. Pelo pouco que soube sobre ela naquele momento, me apaixonei por sua história. Ela acolheu a mim e a comadre Claudia em sua casa em Araras. E até saímos para tomar uma cerveja juntas. Detalhe: Ignez tem 80 anos. Naquela época eu tive vontade de escrever um post sobre ela, mas assim que soube que ela estava para lançar um livro, decidi esperar.

Na semana passada eu recebi “Voo Livre – A História de uma mulher que ousou enfrentar o mundo” (Editora Vialetras) e assim fiquei sabendo da história toda. Aqui vai um resumo da vida desta mulher que é, para mim, um grande exemplo de coragem.

Ignez se casou aos 20 anos com o filho do prefeito. Não podia haver partido melhor – era o que ela pensava. Os anos foram se passando, os filhos chegando (seis ao todo) e o casamento não era nem perto daquilo que ela sonhava. Sem afeto, sem carinho e sem troca. Um dia, graças a uma oportunidade incrível, foi conhecer o Japão. E descobriu que gostava mesmo era de viajar. Numa de suas viagens, conheceu um argentino 17 anos mais novo que ela. Se apaixonaram de cara. Quando o marido descobriu a troca de cartas dos dois, pediu satisfações. E Ignez aproveitou a deixa para pedir o divórcio. Ele concedeu, mas tirou-lhe todo e qualquer direito. E lá foi ela recomeçar sua vida aos quase 50. O que vem em seguida é incrível.

Primeiro ela vai encontrar o argentino. Logo ela percebe que ele, apesar de todo o amor, não tem culhões para viver com uma mulher mais velha. Ela se manda para Londres onde vive por dez anos fazendo qualquer tipo de trabalho que lhe desse uns trocos para viajar pela Europa. Volta ao Brasil aos 60 e vira professora de inglês em Araras, atividade que exerce até hoje.

Pelo que entendi, ela continua se correspondendo com o argentino. E ele, nas entrelinhas, se mostra arrependido de não ter tido coragem de ir viver seu grande amor. Azar dele, sorte dela. Afinal, graças a ele, ela teve ganas de ir conhecer o mundo. Um dia, o filho dele ligou para ela e disse que tinha muita curiosidade de conhecer a mulher que o pai mais tinha amado na vida. Isso lhe bastou.

Débora – A Recasada

18 comentários:

Olívia disse...

aii que linda...
Um VIVA para a D. Ignez!!!

Amei...
São histórias como essas que fazem a gente ter mais vontade de viver, e de acreditar que SIM, é possível retomar um rumo na vida.

VIVAAAAAAAAAAAAAAAAA.

Olívia

20 de agosto de 2010 00:04
Rodrigo Passos disse...

otimo texto!

20 de agosto de 2010 05:32
mulherpolvo disse...

uau!!
Gosto dessas histórias.

20 de agosto de 2010 08:34
Paloma, a mãe disse...

Adorei o texto e a história de vida!
Beijos

20 de agosto de 2010 09:00
Andarilho disse...

Uau, muito corajosa a Ignez.

20 de agosto de 2010 09:11
Albuq disse...

Debbbbbbbbbb fiquei arrepiada, que história incrível! Determinada, uma verdadeira VENCEDORA a Ignez, principalmente por ter tido coragem de viver tudo intensamente.

Adorei a história, supreendente! bjs

20 de agosto de 2010 09:13
Fernanda Elisa disse...

Ultimamente o clima aqui tá sendo de mexer à beça com nossos corações.

Um exemplo de uma mulher segura. Muito bom!


Beijos,
Meninas

20 de agosto de 2010 10:37
Anônimo disse...

ADORO!!! Você já tinha me contado a história da Ignez. Ela é uma mulher muito corajosa e apaixonada mesmo. E viva a vida!

Beijos

Geo

20 de agosto de 2010 10:54
▒ Jú Lins ▒ disse...

Gennnte, que arraso.Isso sim é viver a vida sem pensar no pior.
Quero ser assim quando crescer

20 de agosto de 2010 11:58
Casinha de menina disse...

arrepiei!
e viva o amor!
e viva a vida!
e viva quem tem coragem para desfrutas das duas coisas!

20 de agosto de 2010 11:59
Melanie Brown disse...

De tirar o folego!!!!!

20 de agosto de 2010 12:33
Blog Sozinha ou Acompanhada disse...

Como na história "Ensina-me a viver". Fofa! Vontade de viver, inclusive um grande amor, independe da idade. Lindinha a Inez.
Beijo,
Irma

20 de agosto de 2010 13:09
Blog Sozinha ou Acompanhada disse...

Estou inteirinha arrepiada com essa história!
A coragem dessa mulher é surpreendente!
Adorei!
beijocas,
Mari.

20 de agosto de 2010 14:44
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Ignez, a maravilhosa. Amei.

Beijão,

Bela - A Divorciada

20 de agosto de 2010 15:20
Verônica disse...

Queria soltar a Ignez que vive dentro de mim e queria que todas as pessoas que eu conheço fizess isso. fizessem isso.
Da-lhe, Dona Ignez!!!

20 de agosto de 2010 15:26
Marta Melo disse...

Adorei a história,digna mesmo de um livro!Bjs

21 de agosto de 2010 18:11
A 'PROGETTISTA' disse...

Então saiu o livro da D. Ignez. Ela é mesmo maravilhosa, fantástica, uma pessoa incrível e que me inspirou a entrar na minha empreitada na Itália. Hoje, por sinal, estou em Londres. E pensei muito na ignez. Um beijo e fish and chips for U. hahaha.

21 de agosto de 2010 19:01
Anônimo disse...

E eu com medo de tomar decisoes pois já passei dos 30!!! Lendo e aprendendo! No caso da D.Inez,viajando e aprendendo!!!

5 de setembro de 2010 16:13