quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Margem de erro

Toda mulher solteira na faixa dos 30 anos costuma ter seus parâmetros em relação à idade dos parceiros que encontra por aí. Com exceção daquelas que têm forte queda pelos muito mais novos ou pelos muito mais velhos, a maioria costuma se relacionar com alguém de idade parecida, só um pouco para menos ou só um pouco para mais. Costumo chamar esta faixa de segurança de margem de erro, o que normalmente tira gargalhadas de quem está por perto. Margem de erro como todo mundo deve saber é o quanto uma pesquisa pode estar errada para mais ou para menos. Por exemplo: Se o candidato Serra tivesse com 45% dos votos na véspera das eleições e a Dilma com 47%, em tese estariam empatados. Enfim, eleições à parte, o certo é que quando se tem essa idade, a margem de erro fica bem mais flexível. Afinal, não estamos tão acabadas para se relacionar com alguém de 20 e poucos, nem tão imaturas para um de 40 e tantos.

E embora nosso parâmetro de parceiro perfeito também vá ficando flexível, há limites. O que vejo é que as balzacas evitam homens com mais de 10 anos de diferença em média. Vamos pegar uma mulher de 32 anos, por exemplo. Ela precisará de muito mais paciência e compreensão tanto com um rapazote de 22 quanto com um coroa de 42.

Já sei que vai ter gente dizendo que idade não tem nada a ver com maturidade. Até concordo. Afinal, há homens de mais de 30 ou 40 anos com quem considero bem difícil trocar mais que duas frases. Mas levando em conta a minha própria e humilde experiência, admito que tenho bastante dificuldade com situações de grande disparidade etária. Já teve gente bem interessante mais jovem cruzando meu caminho nestes anos de solteirice, mas o que concluo é que certos aspectos da maturidade dependem de vivência, por mais que a pessoa seja, por essência, sábia e responsável. Um traço que geralmente motiva conflitos, no meu caso, é a possessividade por parte de quem é mais novo.

Quanto aos que têm mais de 10 anos para frente... Olha, não sei explicar muito bem quando se trata desta equação. Talvez porque não tenha muitas experiências assim. Mas o que observo entre as minhas amigas é que elas vêem como principal empecilho o fato dessas pessoas terem, digamos, um “pacote” mais complexo, ou seja, filhos, ex-mulher (ou ex-mulheres) e até netos.

Claro que existe toda aquela retórica do amor romântico, de que a idade não importa etc. Mas que na prática a coisa é bem mais complicada isso sem dúvida.

Patrícia - A Solteira

12 comentários:

nanda disse...

Adorei, Patrícia!
E concordo com vc...
Estou solteira há um tempinho...
E minha "Margem de erro" é de no máx 4pontos...
Talvez seja por isso que permaneça solteira! Hahaha!
Mas difrenças etárias grandes, são difíceis de serem equacionadas...
Porém possiveis se hover muito amor e "idade espiritual e profissional" compatíveis!
Beijocas!

17 de novembro de 2010 00:48
Blog Sozinha ou Acompanhada disse...

Meninas,


O importante é ter margem pra errar, dentro ou fora da curva.
Beijos,

Irma

17 de novembro de 2010 02:08
Luciana Revendedora Avon disse...

Essa do pacote e boa...compre um e leve tres...quatro etc. Rs
Xxx

17 de novembro de 2010 05:41
Paperdolls disse...

Meninas leio o blog de vcs a tempo ... sempre dou risadas,me emociono !!! Adoro

17 de novembro de 2010 10:09
F. disse...

Concordo plenamente!
Embora do alto dos meus 31 prefira os mais coroas, o pacote que vem incluso costuma desanimar!
E os mais novos, embora deliciosos, ainda não encontrei um culturalmente compatível, ou no mínimo próximo...
Enquanto isso, vou me divertindo com os errados até o certo me encontrar, pq, sinceramente, desisti de procurar.

17 de novembro de 2010 12:22
Andarilho disse...

Hahaha, adorei essa terminologia.

17 de novembro de 2010 13:25
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Concordo! É claro que o amor não tem regras e que tudo pode acontecer, dentro ou fora da margem, mas eu tb prefiro crescer com alguém que está na mesma etapa da vida do que eu.

Mais novos? Já rolou. Mais velhos? Nunca passei dos 38, não curto.

Beijão,

Bela - A Divorciada

17 de novembro de 2010 13:36
Insana disse...

Eu já passei dos 30 e agora.

bjs
Insana

17 de novembro de 2010 16:23
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Opa, depende tb praquê, né?
Pra namorá um cabra de 22, acho dificil, mas praquela pegaçãozinha básica, why not?

Eu, como a Bela, tb nunca passei dos 38! Hora de provar, rs

bjss

deb

17 de novembro de 2010 20:11
Carla disse...

Concordo com vc!
O certo seria você não me diz sua idade eu não te digo a minha e a gente vê no que dá.
rs

Beijos

18 de novembro de 2010 10:58
Marina disse...

Adorei a "margem de erro". Adoro esse blog!!! Adoro vocês!!

18 de novembro de 2010 18:13
Blog Sozinha ou Acompanhada disse...

Patrícia achei seu post bem interessante e concordo com vc!
Só um porém COMPLICAÇÃO EXISTE EM TUDO QUE É RELACIONAMENTO....hahahah
beijocas,
Mari

18 de novembro de 2010 21:47