terça-feira, 30 de novembro de 2010

A vida não é um conto de fadas e as mocinhas às vezes não choram

- O que você tem hoje? Fala o que está acontecendo.

- Ah, acho que quero falar mesmo.

- Então fala, pode falar que eu tô ouvindo.

- Tava pensando naquela brincadeira que eu disse do deadline, que a gente precisa botar um deadline nesta história.

- Como assim?

- Ah, passou da hora da gente falar sobre o que está acontecendo né? Como diz o capitão Nascimento, isso vai dar merda.

- Hahahahaha.

- É que eu não quero sair magoada desta situação. Não quero esperar dar merda, ficar com raiva de você, estragar até a amizade que a gente tem.

- Entendo.

- Pô, a gente não pode ficar agindo por instinto, a gente é gente né?

- Hahaha, a gente não é bicho?

- Porque não tem jeito. Eu não sei como funciona com vocês homens, mas a gente se envolve. Então eu prefiro resolver isso antes que me envolva e saia ferida desta situação. Não quero esperar perder o controle, entende?

- Sei.

- Eu não quero fazer como as pessoas que sabem que estão entrando em uma roubada, entram mesmo assim e depois ficam reclamando. Acho isso burrice, não quero fazer igual. Por mais que eu goste de você, eu entendo o contexto disso e não quero dar um passo mesmo sabendo que estou à beira de um precipício, eu seria muito burra. É uma espécie de auto-defesa.

- Hã, hã.

- E se eu me envolver com você, vou acabar me fechando para outras coisas. Porque o que está acontecendo entre a gente não é o que eu quero, por mais que adore estar com você. Além disso, eu não sou o tipo megacarente que precise de algo assim. Prefiro estar sozinha do que me envolver em algo que não seja saudável. Você não vai falar nada?

- Eu estou ouvindo, você disse que queria falar.

- Mas o que estou dizendo envolve você.

- Eu sei, só tô esperando você terminar.

- Pronto, falei. Terminei.

- Concordo com você. Você tá certa em tudo que tá falando. Mas não é tão fácil assim. Tem vezes que, quando te vejo, tudo apaga e eu só penso nisso.

- Bom, acho que você deveria ser o maior interessado em resolver isso. E sem a sua ajuda eu não vou conseguir.

- Eu entendo, eu vou tentar. Só tô dizendo que não vai ser fácil.

- Acho estranho você não se importar.

- Por quê?

- Porque você, diferentemente de mim, corre o risco de magoar a pessoa que, pelo menos em tese, ama.

- Sim, eu sei. Talvez seja difícil pra você entender, porque você está pensando lá pra frente. Mas é que a minha vida é assim, eu vivo um dia de cada vez e se eu tenho vontade de te encontrar eu vou demonstrar isso. É mais forte do que eu.

- Então você é assim? Sempre foi assim?

- Acho que sim.

- Então sempre será assim, porque as pessoas não mudam. Mas você age assim sem peso na consciência?

- Não, não é sem peso na consciência. É um eterno dilema isso pra mim.

- Bom, eu não tô dizendo isso por moralismos sobre certo e errado, muito menos pressão ou cobrança. Só não sei lidar direito com estas histórias, além disso, não quero que minhas atitudes causem sofrimentos, só não quero prejudicar ninguém. Meu modo de viver é esse.

- É, eu já percebi que você não consegue mesmo. Cada um tem um modo de viver, uma noção de certo e errado. Eu só consigo viver assim, um dia de cada vez.

- Enfim, a gente só vai conseguir resolver se você também colaborar. Da minha parte, eu sei que consigo.


Ele se foi e ela ficou lá pensando que, bem no fundo, sonhava com outro tipo de diálogo, embora sua razão nunca tenha criado uma expectativa diferente. Porque sabe que a vida não é um conto de fadas. Queria ter conseguido chorar depois, para limpar o coração de algo que nem bem sabe. Mas as lágrimas não vieram. As mocinhas da vida real não choram às vezes.


Patrícia - A Solteira

19 comentários:

Frô disse...

Em uma coisa ela e o Capitão Nascimento estão certos: isso vai dar merda.

30 de novembro de 2010 04:15
Andarilho disse...

Às vezes acabou, os créditos estão rolando, mas as pessoas não saem do cinema.

30 de novembro de 2010 08:53
Olívia disse...

Bem papo de homem e mulher.
Ela FALA DEMASIADAMENTE
Ele: FALA MONOSSILABICAMENTE

hahahahaha

.Olívia.

30 de novembro de 2010 09:29
Ácidas e Doces disse...

Um diálogo em que ele se expressa claramente que está decidido a ficar, de vez, ali, bem juntinho.
Aiai
Beijo
Kézia

30 de novembro de 2010 11:07
Jeff Prestes disse...

Falta de sintonia. Um esta sonhando com algo a mais, outro esta só curtindo mas não profundamente envolvido. Ponto.

Por isso rezo a Deus para quando encontrar alguém, estejamos em sintonia e gostando um do outro no mesmo 'tanto'.

Meninas, percam esse estereotipo. Nem sempre é nessa ordem o dialogo, também tem vezes que o homem fala muito e a mulher é monosilaba.

Vocês. meninas, nunca deram um fora? Vocês nunca viram que um menino ia gostar muito de você e você não queria misturar as estações? Eu recebi isso a 2 semanas atrás. Normal. Faz parte.

Independente do genero, o dialogo vai ser assim entre aquele que mais se empolgou e quer mais e outro que esta apenas curtindo.

30 de novembro de 2010 12:26
O Divã Dellas disse...

Grandeza de caráter é perceber quando se perde algo e reconhecer isso é muito importante, é muito dificil também, mas é necessário.
Não estar em sintonia com o par é um problema q só irá piorar, caso a situação seja protelada, empurrada com a barriga.
Tem q encarar, conversar e resolver.
Chorar nem sempre é necessário, a pessoa pode limpar a mágoa e lavar a alma com uma boa conversa, ou com uma bela gargalhada.

Beijos, e boa sorte pra ela.

Verônica.

30 de novembro de 2010 14:04
Tuka Siqueira - Ktralhas disse...

A falta de lágrimas só indica que acabou muito antes deste diálogo.
Tem um mimo pra vcs lá no meu blog, em especial para a Deb.

30 de novembro de 2010 14:47
Nina disse...

Certas histórias são universais. Já aconteceu com todo mundo, e o final é sempre o mesmo...

Ou acaba logo, ou acaba mal...

Força, aí!

Bjo

30 de novembro de 2010 15:18
Ana disse...

Quando ela diz: não quero me envolver, quer dizer: já me envolvi e não sei o que fazer!!!

É realmente uma história universal. Parece que ele gosta dela e quer continuar vivendo, mas parece que ele também tem outro alguém...

Acho que ela sonhava sim com outro tipo de diálogo, mas no fundo ela sabe que contos de fadas não existem.

Bom, só desejo sorte e queria saber o final da história, porque ainda não teve um fim.

;-)

Bjs
Ana

30 de novembro de 2010 15:46
Carla disse...

Tudo ficaria mais fácil se o di-álogo fosse desenvolvido com mais expressividade ...
Por que eles sempre fogem ??


Bjs

30 de novembro de 2010 16:02
Alexandre disse...

É Paty, precisamos marcar um happy e bater um papo.... mas adorei seu texto... Você pode ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes,mas não se esqueça de que sua vida é a maior empresa do mundo. E você pode evitar que ela vá a falência. Há muitas pessoas que precisam, admiram e torcem por você. Gostaria que você sempre se lembrasse de que ser feliz não é ter um céu sem tempestade, caminhos sem acidentes, trabalhos sem fadigas, relacionamentos sem desilusões. Ser feliz é encontrar força no perdão, esperança nas batalhas, segurança no palco do medo, amor nos desencontros. Ser feliz não é apenas valorizar o sorriso, mas refletir sobre a tristeza. Não é apenas comemorar o sucesso, mas aprender lições nos fracassos. Não é apenas ter júbilo nos aplausos, mas encontrar alegria no anonimato. Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história. É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma. É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida. Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um “não”. É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta. Ser feliz é deixar viver a criança livre, alegre e simples que mora dentro de cada um de nós. É ter maturidade para falar “eu errei”. É ter ousadia para dizer “me perdoe”. É ter sensibilidade para expressar “eu preciso de você”. É ter capacidade de dizer “eu te amo”. É ter humildade da receptividade. Desejo que a vida se torne um canteiro de oportunidades para você ser feliz…
E, quando você errar o caminho, recomece.
Pois assim você descobrirá que ser feliz não é ter uma vida perfeita. Mas usar as lágrimas para irrigar a tolerância. Usar as perdas para refinar a paciência. Usar as falhas para lapidar o prazer. Usar os obstáculos para abrir as janelas da inteligência.
Jamais desista de si mesmo.
Jamais desista das pessoas que você ama.
Jamais desista de ser feliz, pois a vida é um espetáculo imperdível, ainda que se apresentem dezenas de fatores a demonstrarem o contrário.

Beijo,

Ale

30 de novembro de 2010 18:07
Patricia Digue disse...

Nossa Alê, que coisa mais linda. Você deveria criar um blog também, pra ensinar as pessoas a se "jogarem", como você faz. Eu, na retranca que sou, admiro muito isso. Obrigada.

Beijos da Solteira

30 de novembro de 2010 19:30
O Divã Dellas disse...

Ai,Ai..
As mocinhas nem sempre choram...
Eu que o diga!

30 de novembro de 2010 23:41
Carol disse...

Nem choro e nem velas! rs

"É melhor partir, antes do último grão cair."
Último Grão - Isabella Taviane.

Não gosto muito dela, mas ao ler o texto lembrei dessa canção.

Um beijão

1 de dezembro de 2010 05:48
Eduardo.'. disse...

Sem desmerecer a qualidade literária, mas simplificando demasiadamente, vivemos a "miojização dos relacionamentos! Eu explico: Relacionamento hoje é como Miojo; leva 3 minutos para ficar pronto e depois que esfria, ninguém engole!

Quer conhecer tua namorada(o)… CASA! Quer conhecer tua mulher(marido)… SEPARA!!!

O divorciado

2 de dezembro de 2010 00:37
Lília disse...

Ai, ai ai ai, conheço esse diálogo, rsrs

Passei por um quase idêntico em agosto e conclusão ele no meu caso sumiu depois disso e vc sabe que foi muito melhor assim???

No meu caso, as lágrimas tb não vieram... sei lá... nem sei porque...

2 de dezembro de 2010 09:25
patricia costa disse...

ihhhh, to passando por isso no momento. Resolvi me retirar da situação e sabe já era tarde... já estava super envolvida.
Está sendo muito dificil, e as lágrimas chegaram e muitas...

:(

Boa Sorte!

2 de dezembro de 2010 15:11
Evelin disse...

Adorei o texto e comentario da Olivia!

Bem, só sei que uma hora tudo chega para todos... O pior nessa situação toda é a mulher está sempre pensando além do infinito e consequentemente se iludindo com o futuro...

xD

3 de dezembro de 2010 11:59
Anônimo disse...

esse foi o diálogo que eu teria se a gente saísse do "bicho" e virasse "gente".

10 de março de 2013 21:03