quinta-feira, 11 de novembro de 2010

O meu namorado é casado

Como esta história de se envolver com pessoas casadas sempre dá muita polêmica por aqui, resolvi escrever de novo sobre o assunto. Um parêntese antes. (Acho que essa é mais uma daquelas coisas que acontecem em todo lugar a todo momento e à qual todo mundo está sujeito, mas como as pessoas evitam comentar, parece menos comum do que realmente é). É a velha e cega hipocrisia humana, que dá margem a comportamentos doentios e indivíduos infelizes na tentativa de botar rédeas no indomável espírito humano. Mas vamos à minha história de hoje.

Havia muito tempo não via uma amiga minha tão radiante. A gente se dirigia a um bar no último sábado e ela não parou de tagarelar sobre o seu novo romance o caminho inteiro. Eles se encontram várias vezes por semana, passeiam de mãos dadas, frequentam bares e danceterias, transam em lugares inusitados, trocam presentes e se telefonam o dia inteiro. E já se vão alguns meses desse clima de paixão. É tudo praticamente perfeito se não fosse um problema: ele é casado.

Digo um problema para os outros porque para os dois, pelo menos por enquanto, não parece que seja. Na minha posição de amiga zelosa, disse apenas que temia que ela se machucasse com esta história futuramente. No que ela respondeu:

- Mas a gente também se machuca com os solteiros, separados, divorciados, com filho, sem filho, a gente sempre se machuca mesmo quando se envolve com alguém. Eu nunca tive alguém que me tratasse tão bem, que me desse tanto carinho e atenção.

Fiquei pensando naquela música “Carolina” do Chico Buarque:

“Lá fora, amor, uma rosa nasceu, todo mundo sambou, uma estrela caiu. Eu bem que mostrei sorrindo, pela janela, ah que lindo...Mas Carolina não viu...

Lá fora, amor, uma rosa morreu, uma festa acabou, nosso barco partiu.Eu bem que mostrei a ela, o tempo passou na janela e só Carolina não viu”

Abrir a porta ou ficar na janela diante dessas situações da vida?

Patrícia - A Solteira

19 comentários:

Dê Kelen disse...

querida Patrícia.... já fui muito, mas muito mesmo, feliz 'ao lado' de alguém que não podia ser 100% meu.
100% feliz? não não, de jeito nenhum. Lágrimas quase diariamente! Mas se me sujeitei a essa delicada situação é porque vai ver... quem sabe, esse choro era compensado por qualquer mão dada e olhar de carinho. Foi mágico, mas confesso: não sei se recomendo pra quem ainda não viveu tal experiência, especialmente com homens mais velhos. Se viver e gostar do cheiro,não vai ter forças pra sair... rs. Complicado.

11 de novembro de 2010 00:13
Paulinha Costa disse...

O benefício da dúvida com alguém que está realmente disponível, não existe com alguém que está comprometido com outra pessoa.
Talvez eu esteja completamente fora de moda, mas não me atrai a idéia de me envolver com alguém assim. Casado, noivo, namorado, não importa, se a pessoa já tem alguém e está buscando uma nova história sem ter resolvido a outra, só por isso, já não me causa admiração.
Quando envolve sentimento existe risco, isto é um fato, quando nos apaixonamos, fragilizamos total, faz parte.
Mas isso é a minha opção. Não julgo a opção de outros. Só a própria pessoa é quem sabe o que mais pesa na sua balança. As vezes a companhia em momentos oportunos seja o bastante para aplacar a ausência causada pelo compromisso real com outra pessoa, que não ela.
Nestes tempos de supercialidade exacerbada o preço a se pagar fique razoável diante de alguém tão especial. Quem sabe? Só quem vive na pele é que pode...

11 de novembro de 2010 03:10
Andarilho disse...

Se ela não cria expectativa de que o cara um dia vai largar a esposa e ficar com ela e ser fiel, então tá valendo.

Só é bom alertar que quanto mais alto se vai, maior é a queda.

11 de novembro de 2010 08:26
Anônimo disse...

Isso não é questão de opção há fatos na vida da gente que acontece sem esperarmos, por um motivo ou outro acabamos cedendo, somos seres humanos, erramos, somos vulnéraveis,nos apaixonamos!Digo isso com conhecimento de causa, dói e dói muito, vivo isso atualmente, já tentei me separar dele mas não conseguimos.QUando tento não procurá-lo ele me procura.
Como disse um post "São lagrimas quase que diariamente"

11 de novembro de 2010 10:45
Blog Sozinha ou Acompanhada disse...

É recorrente mas é tão real não é mesmo Patrícia? Acho que cada história é uma história. E como disse sua amiga se é amor e acaba a gente sofre sempre! MAS SEMPRE DEPENDE MUITO DE QUE LADO ESTAMOS, ter um namorado casado é muito diferente de seu marido ter outra namorada, ou estar namorando outro além de seu marido!!!!!! Por isso é sempre muito difícil opinar. Vai sempre depender do nosso papel na história!
beijocas,
Mari

11 de novembro de 2010 11:02
Blog Sozinha ou Acompanhada disse...

Pati,

Achei lindo o teu papel de amiga zelosa, preocupada. Mas...pessoas apaixonadas ficam cegas mesmo. Espero, como disse o Andarilho, que ela não se machuque na queda.

Irma

11 de novembro de 2010 11:10
Anônimo disse...

Eu acredito na Lei do Retorno: tudo o que fizeres, voltará para ti.
Por isso, procuro viver segundo o princípio de: não faça aos outros o que não gostaria que fizessem a ti.

Não há duas pessoas envolvidas nessa história: há três. Talvez mais, se houver filhos.

Sou contra, sou totalmente contra histórias assim. Mas acho que as pessoas acham normal que o hedonismo se sobreponha à ética.

11 de novembro de 2010 12:37
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Pat,

A história da sua amiga me lembrou uma querida minha. Ela falava o mesmo em relação ao casado dela: que nunca tinha se sentido tão amada antes. Como terminou a história? Ela decidiu mudar de cidade, já que ele não ia deixar a titular para ficar com ela, que se apaixonou perdidamente.

Cada um sabe de si, das atitudes que toma, do porquê agir assim ou assado. Não tenho o direito de julgar a sua amiga ou a minha. Mas eu, particularmente, fujo desses rolos como o diabo foge da cruz.

Já pensou saber que, após uma noite romântica ao seu lado, o homem que vc ama vai para a casar dormir abraçado com outra? São Judas Tadeu me proteja! Das duas uma: ou sofria um infarto ou seria internada num manicômio. Não ia dar conta mesmo.

E tem mais: de verdade, seguindo aquela lógica de agir com os outros como gostaríamos que eles agissem conosco, não conseguiria deixar de pensar que, do outro lado do triângulo, também bate um coração.

Mande um beijo para a sua amiga. Só o melhor para ela.

Bela - A Divorciada

11 de novembro de 2010 12:56
Anônimo disse...

Vivi algo semelhante. Depois de quase dois anos tentando decidir entre viver e evitar um amor que parecia inevitável, estamos vivendo isso plenamente há alguns meses. Nos separamos e estamos namorando. Julgar é fácil pra quem nunca foi surpreendido por uma situação difícil assim.
Boa sorte pra sua amiga. Beijos.
Márcia

11 de novembro de 2010 12:57
Olívia Tomazela disse...

COmo algumas pessoas já falaram: depende muito de tudo!

Assim como tudo na vida.

Eu sou daquelas também que pensam: Não faça com os outros o que você não que façam com você.

Nos meus namoros eu posso dizer que NUNCA TRAI, mas já fui traída. É triste, e eu não queria nunca que alguém que estivesse comigo passasse por isso. POr isso, concordo em terminar antes...

MAs aí entra numa outra discussão...

Que sua amiga consiga lidar muito bem com isso, pois eu não sei se conseguiria.

(palavras de uma pessoa solteira que não está apaixonada por homem casado, namorando, enrolado...etc).

Quem sabe um dia eu mude de opinião.

PESSOAS APAIXONADAS SÃO LINDAS!!! Acreditam no amor mais do que eu (que já acredito demasiadamente...)

FALEI DEMAIS.


Post legallllll

.Olívia.

11 de novembro de 2010 13:08
thiago disse...

olha, algumas coisas são únicas na vida, talvez este momento seja um deles.
acredito que ela deva viver isto intensamente até durar.. pode ser dias, meses ou pode ser também que de certo e ele termine o casamento pra ficar com ela......
como uma leitora disse... sofrer por alguem todo mundo sofre, casado, solteiro e td mais.

penso que sofrer por amor é um privilégio de poucos.....antes sofrer por alguem, do que passar a vida toda sem ter passado por isso...

11 de novembro de 2010 14:35
Anônimo disse...

Sabe o que mais? Ele acabou de me deixar no trabalho...

11 de novembro de 2010 14:48
Carol disse...

Pat(olha a intimidade, hehe)

Tomara que sua amiga encontre o melhor caminho, no caso, para os três.

Mas também acho que quanto mais envolvida, mais pode se machucar futuramente.

PS. Amo essa música, é uma das minhas preferidas.

Um beijo para você, e outro para a amiga.

11 de novembro de 2010 15:52
Le disse...

Esse tema e dureza! Sou bem a favor de que todo mundo tem mais eh que ser feliz! So que essa eh uma situacao fadada ao fracasso. Mesmo que ela esteja curtindo o momento e sendo muito feliz no agora, vai ser impossivel sair disso sem um arranhao. E a gente sempre quer mais das nossas relacoes, em um momento o casamento dele vai ser empecilho.

11 de novembro de 2010 17:48
Frô disse...

É, ela já está apaixonada. E não existe um ser no universo que não deseje que o seu amado seja 100% seu.

É triste ver que tanta gente ainda se contenta com um 'resto de amor', com o 'ser sempre a segunda'. Pra mim isso é baixa auto-estima.

Enfim, só desejo que todo mundo seja feliz.

12 de novembro de 2010 05:58
Gabi disse...

Penso que não podemos julgar as situações sem termos passado por elas...sempre fui contra esse tipo de relacionamento até que me apaixonei por uma pessoa que já tinha um compromisso. Hoje, ele está separado da ex-mulher mas vivi durante tres anos um relacionamento pela metade...e no início é sim uma euforia, uma alegria, tudo é muito perfeito...mas foram também muitas noites de angustia e lagrimas.
Hoje, vivendo com a pessoa que eu amo, penso que valeu a pena...mas não posso dizer que foi um caminho tranquilo, não...pelo contrário, tive que buscar forças não sei aonde para manter essa relação nos momentos mais dificeis...

Desejo sorte a essa amiga e, principalmente, serenidade para entender que historias assim tem muitas pedras a serem movidas!
Beijokas

12 de novembro de 2010 09:29
Ana disse...

Acho que tudo na vida tem dois lados. Não gostaria que meu marido tivesse uma namorada, mas não condeno a nossa amiga do post. Tem mais, acho que eu abriria a porta e seguiria em frente, não gosto de ficar apenas observando... A queda pode ser dura sim, mas na vida quem não se arrisca não vive e ninguém sabe o que futuro reserva.

Segue um trecho de um texto que acho que é da escritora Rosana Braga:

"Prefiro a angústia do erro a nunca ter arriscado...
Prefiro o medo de não ter meu amor correspondido a nunca ter amado ensandecidamente.

Enfim, prefiro a dor, mil vezes a dor, do que o nada..."

Boa sorte!

Beijos e beijos

12 de novembro de 2010 11:12
Evelin disse...

Bem, quando vc se envolve com um cara que tem namorada, parece ser mais facil ele deixar a namorada para ficar com vc. Agora, casado, é se iludir mesmo. E mesmo que ele deixe a esposa, serão lágrimas por anos.

Como muitos disseram, difícil opnar. Mas é sempre bom cortar o mau pela raiz!

=*

12 de novembro de 2010 12:34
Anônimo disse...

Concordo contigo Marcia é facil as pessoas que nunca passou por isso julgar as outras. Ja fui casada tbm sei qe nao eh facil... Maia agr comecei a namorar dps de mto tempo descobri qe ele eh casado ele dis qe vai separar nao acredito mto mais tbm nao consigo ms separar dels pq amo ele .. Choro quase todos dia pensano nisso

23 de novembro de 2013 07:31