sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Ninho vazio

Está uma barra lá em casa. De repente, ninguém mais se entende e parece que nem se amam mais. Pai, mãe, irmãos, cunhadas, todo mundo se voltando contra todo mundo. Muito difícil entender, já que problema mesmo de verdade não existe. Mas cheguei a uma possível conclusão e queria compartilhar com quem já tenha passado por isso e puder me dar alguma luz.

Estou achando que meus pais estão enfrentando a tal síndrome do ninho vazio. Nem eles mesmos sabem porque de repente passaram a criticar tudo e todos em volta, como se buscassem arrumar culpados para suas angústias. Deve ser mesmo difícil para os pais perceberem que os filhos, depois que crescem e ficam independentes, deixam de levar em consideração suas opiniões e podem viver sem depender nadinha mais deles. No caso, o ninho nem está tão vazio assim, porque um irmão ainda ficou lá (o outro se casou e eu moro em outra cidade), mas ele é igualmente independente hoje nas ideias e atitudes, não admitindo que ninguém se meta em sua vida.

Quanto mais meus pais tentam impor suas ideias, mais reações negativas provocam e mais sofrem por se sentirem sem importância na vida daqueles que um dia dependiam deles até para ir ao banheiro. Acuados, atacam. E a crise se instala. Eu fiquei no meio de um furacão ao visitá-los no último final de semana. Todo mundo tem razão e todo mundo tem culpa ao mesmo tempo. Meus pais estão certos quando dizem que estão sendo ignorados em certas ocasiões ou quando impõem regras na casa por a considerarem seu território. Por outro lado, meus irmãos também têm quando tomam decisões sem consultá-los ou reclamam da intromissão excessiva em seu cotidiano.

O que fiz foi só ficar ouvindo todo mundo e tentando apaziguar, tomando o cuidado para não botar ainda mais lenha na fogueira. Mas voltei para casa triste e frustrada por deixá-los em conflito, como se estivesse virando as costas para as pessoas mais importantes da minha vida. Talvez minha única saída seja esperar que eles enxerguem que a harmonia do dia a dia tenha muito mais valor que as picuinhas. Só rezando mesmo para a paz voltar.

Patrícia - A Solteira

14 comentários:

Clarissa B. disse...

Minha "ajuda" vai ficar por conta da oração tbm, pode ser??
Fique com DEUS!!
Bjos.

28 de janeiro de 2011 01:27
Alexandre disse...

Diguê olha só, parece uma oportunidade:
* se alguem rezar pedindo paciência, acha que DEUS dará paciência ou DEUS dará a oportunidade de ser paciente?
* se pedirmos coragem, DEUS dá coragem ou oportunidade de sermos corajosos?
* se alguem pede que a família seja mais unida, acha que DEUS une a família com amor e alegria ou dá a eles a oportunidade de se amarem?

Bjo,

Ale

28 de janeiro de 2011 01:38
Andarilho disse...

Os pais têm que arranjar projetos pra fazer, assim, essa coisa de ninho vazio não afeta tanto.

28 de janeiro de 2011 09:37
Olívia disse...

Ai ai...
Eu ficava também quando via que minha casa estava um "caos"...


Bjooo =)

28 de janeiro de 2011 10:21
Silvana Alves disse...

já passei por tudo isto.. e ainda tem um pouco mais lá em casa, ou melhor, casa da mamy... eu entrego nas Mãos de Deus.. pois tudo Ele fará.
fé e paciência.

28 de janeiro de 2011 11:18
Luisa Dias disse...

Patrícia, acho que tem dois lados nesta história... Tem o ninho vazio e a falta de projetos e tem também o fato de você morar fora. Quando chega, meio que se acumulam pequenas demandas para quem se "ausentou". Vejo muito isso com amigas que moram longe dos pais. Voltam sempre estressadas com picuinhas entre eles, irmãos e cunhados. Boa sorte!

28 de janeiro de 2011 11:55
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Eu, confesso, ando sem saco algum para minha família. De tanto fazer isso que vc faz - ouvir a todos - eu me estressei. É muita carga. É muita gente querendo provar que está certa. E todos têm suas razões. Eu me afastei e deixei claro que não quero mais saber de nada.

Cansei! Mas, enquanto vc guentar, vai ouvindo. =)

beijos

deb

28 de janeiro de 2011 12:34
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Força, Pat! Confusões familiares, quem não as tem????

Vai passar.

Beijo grande,

Bela - A Divorciada

28 de janeiro de 2011 13:26
Tati M® disse...

Toda família é meio maluca.
Manda todo mundo fazer terapia.

28 de janeiro de 2011 16:39
João do Espírito Santo disse...

Pat,

você fez a coisa correta, pois, como não é algo que você possa resolver, a melhor coisa é deixar o tempo agir e orar para Deus levar a paz.

Desejo serenidade para você e paz a sua família.

28 de janeiro de 2011 19:10
Evelin disse...

Também compartilho desta dor e da opnião da Deb: desisti! Mas antes disso, coloquei para todos de todas as formas - e acredito que eles saibam todos disso - , que estou "aqui" se precisarem de mim.

Uma ressalta, certa vez, encontrei com meu avô e mais uma vez disse-me coisas que não ouvia há tempos pela minha "desistência". Ouvi pacientemente sem muita coisa dita. No final, ele me disse que só queria alguém para contar e me agrasdeceu por ouvir.

As vezes é bom dar espaço para aqueles que só "se livram do problema" com alguém.

Sorte e força.

Beijos

Evelin

29 de janeiro de 2011 00:05
disse...

Ih, por mais triste que isso seja, acredite: toda família tem esse momento!
Aqui em casa o bicho pega pra valer. Meu pai criou a mim e a meu irmão sozinho, e hoje já tem 72 primaveras.
Eu procuro ser super parceira dele, minha rotina sempre inclui tudo o que ele precisa e quer. Médico, passeio, almoço de domingo...mas é difícil. Por muitas vezes eu me desdobro feito louca e não adianta. A tristeza dá uma rasteira nele, e pelo menos aqui em casa a culpa é do meu irmão.
Sabe aquela pessoa que não quer nem saber dos outros e por ele todo mundo que se dane? É ele.
Só lembra que tem pai quando precisa de dinheiro ou favor. Resultado: meu pai deu tudo que tinha a ele (acredito que achando que isso ia aproximá-los) e meu irmão nem grato é.
Às vezes nosso papel é mesmo o de colocar panos quentes, porque não podemos viver pelos outros...
Eu entendo a sua barra e desejo força e paciência. Uma hora as coisas se ajeitam, tenha certeza.
Cada um vai se cansando desse desgaste e vai cedendo de pouquinho em pouquinho até tudo se encaixar.
Boa sorte!
beijinhos

29 de janeiro de 2011 11:00
Anônimo disse...

Nossa Patricia...Estou CHO-CA-DA. Sem sequer ter visto seu texto anteriormente, comentei e dei o mesmo nome a síndrome junto com os seus irmaos. Falaram que eu tinha dito a mesma coisa que voce. Resolvi passar pra dar uma lida no blog, já que, fazia muito tempo que nao lia nada, e dei de cara com o assunto. Realmente nessas horas a psicologia, o carinho e a paciencia vao ser as melhores formas para resolver tudo isso, e só no resta esperar as mudanças pouco a pouco...Ve se aparece por aqui pra bater um papo!!!! saudades!!! bjosss

1 de fevereiro de 2011 15:25
日月神教-任我行 disse...

ssd固態硬碟 外接式硬碟 餐飲設備 製冰機 洗碗機 咖啡機 冷凍冷藏冰箱 蒸烤箱 External Storage Solid State Drives 關島機加酒 關島婚禮 關島蜜月 花蓮民宿 彈簧床 床墊 獨立筒床墊 乳膠床墊 床墊工廠 巴里島旅遊 巴里島spa推薦 巴里島機票 巴里島行程推薦 記憶體 情趣用品 情趣用品USB Flash DrivesMemory Cards 產後護理之家 月子中心 坐月子中心 坐月子 月子餐 投資美國物業 美國租金報酬 美國房屋買賣 房地產投資說明會 美國房地產 美國置產須知 美國房屋物件 SD記憶卡 隨身碟 高雄當舖 高雄汽車借款 高雄機車借款 高雄房屋二胎貸款 高雄汽機車免留車

17 de junho de 2015 22:33