quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

PRESIDENTA!!!


Não gosto desse negócio dos principais jornais e revistas do país se referirem à petista Dilma Rousseff como “a presidente” e não “a presidenta”. Eu sei, as duas formas estão corretas, mas alguém me explica a preferência pela primeira? É assim na Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo, O Globo, Veja, Época e Istoé. Do que tenho visto, apenas a revista Claudia escreve “presidenta”. Detalhe: no site oficial da Presidência da República, o cargo de Dilma está no feminino também.

Tenho ouvido que “presidenta” soa estranho, que é feio até. Por que? Por acaso é esquisito escrever advogada? Historiadora? Professora? Arquiteta? Marinheira? Pedreira? Engenheira? Bailarina? Imagino que a estranheza de muitos venha do fato da palavra ser pouco usada mesmo. É a primeira vez que temos uma mulher ocupando o cargo mais alto da administração pública no Brasil, afinal de contas. Os 39 antecessores de Dilma eram homens.

Escrever é produzir sentido. Mais um motivo para preferir “presidenta”. Para mim, essa é uma forma de reforçar o significado que a eleição de Dilma tem para o país. Não acho mesmo que, por ser mulher, ela será melhor administradora do que foram os outros. De forma alguma, isso independe de sexo. Mas vejo sim uma oportunidade incrível para diminuir a desigualdade de oportunidades entre os gêneros por aqui. A gente não merece ganhar, em média, 40% menos que os homens pelas mesmas funções. Nem enfrentar tanto preconceito, nossa cultura ainda é machista demais, vamos combinar.

Assim, para afirmar o nosso espaço e em respeito a nós todas, eu vou seguir o exemplo das jornalistas de Claudia. E optar pelo substantivo feminino para citar a Dilma nos meus textos. Para mim, é isso que ela é: a primeira PRESIDENTA do Brasil.

Isabela – A Divorciada

14 comentários:

Tuka Siqueira disse...

Vou ser obrigada a discordar de você. Acho o termo presidenta horrível e pra mim isso soa como cota para "minorias". Somos todos iguais, é isso que almejamos, então porque usar termos diferentes?
Vou reproduzir aqui um email que recebi, não sei se procede, mas pra mim me pareceu bem convincente....
Sei que deveria chorar, mas a princípio ri bastante ...
Vejam só ...
Pois é, ela diz "presidenta" e disse querer ser assim chamada ...
Eu gostei desse material que me mandaram. Esclarece por que a
palavra "presidente" é invariável quanto ao gênero. Talvez seja
útil.


- No português existem os particípios ativos como derivativos verbais.
Por exemplo: o particípio ativo do verbo atacar é atacante, de pedir é pedinte, o de
cantar é cantante, o de existir é existente, o de mendicar é mendicante...
Qual é o particípio ativo do verbo ser? O particípio ativo do verbo ser é ente. Aquele que é: o ente. Aquele que tem entidade.
Assim, quando queremos designar alguém com capacidade para exercer a ação que expressa um verbo, há que se adicionar à raiz verbal os sufixos ante,ente ou inte.
Portanto, à pessoa que preside é PRESIDENTE , e não"presidenta",
independentemente do sexo que tenha.
Se diz capela ardente,e não capela "ardenta";
se diz estudante, e não "estudanta";
se diz adolescente, e não "adolescenta";
se diz paciente, e não "pacienta".

Um bom exemplo seria:
" A candidata a presidenta se comporta como uma
adolescenta pouco pacienta que imagina ter virado eleganta
para tentar ser nomeada representanta. Esperamos vê-la
algum dia sorridenta numa capela ardenta, pois esta dirigenta
política, dentre tantas outras atitudes barbarizantas,
não tem o direito de violentar o pobre português, só para
ficar contenta. "

Beijos

13 de janeiro de 2011 00:26
Van disse...

Isa , também concordo com a Tuka. Onde é que está a igualdade entre homens e mulheres ao diferenciarmos o termo como "presidenta" ? Se o homem é presidente a mulher também tem o direito de sê-lo.
No mundo corporativo não vemos as mulherers, executivas, que alcançaram seus postos mais altos de chefia nas grandes empresas serem chamadas de "a presidenta da empresa tal...". A igualdade já começa daí. Sou optante pelo termo presidente e não discordo de quem assim o defina.
Mas isso é o que menos importa ao contexto. O que interessa é que há uma mulher comandando esse nosso país e que ela o comande com a nossa garra, com o nosso espírito e que faça da força feminina um grande diferencial durante o seu período de governo , isso é o mais importante. Grande beijo e adoro vocês !

13 de janeiro de 2011 08:39
Carol disse...

Belíssima!

Concordo contigo, e acho o termo Presidenta apropriado.
É impossível existir igualdade sem que haja mudanças, e começar pelo título é importante, também acho que reforça que sim, temo uma mulher governando o país.

Mais feio que falar "presidenta" é continuar com essa mentalidade machista, dominante e patriarcal.

Beijooooooos

13 de janeiro de 2011 12:47
Marta Melo disse...

Olá!!!
Tb acho o termo presidente mais bonito,Presidente Dilma...tb nunca falo gerenta ou superitendenta...Mas se as duas formas estão corretas e ela prefere ser chamada de presidenta,então vamos respeitar a vontade dela.Pois para mim essa diferença de nomenclatura não tem muito significado não,e mesmo não tendo votado nela, torço para que ela seja lembrada não apenas por ser a primeira mulher a presidenciar o Brasil mas por ter feito um excelente governo (nós merecemos!)Bjs

13 de janeiro de 2011 13:43
Marta Melo disse...

Retificando:presidir o Brasil bjs

13 de janeiro de 2011 13:45
Ácidas e Doces disse...

Oi Bela belíssima
Gostei muito da reflexão. Até onde sei Dilminha optou por ser chamada de presidenta. Aliás bem coisa de mulher ficar escolhendo até isso.

Beijo
Kézia

13 de janeiro de 2011 14:12
Silvana Alves disse...

não vou nem um pouco com a cara da Dilma.
Mas, também concordo. Prefeiro Presidenta!!!!

13 de janeiro de 2011 16:01
Paloma, a mãe disse...

estou com vc, bela. ela é nossa presidentA. beijos

13 de janeiro de 2011 19:44
Patricia Digue disse...

Como jornalista, gosto de usar o que é mais disseminado, o que soa melhor para as pessoas. A língua é algo dinâmico que muda conforme as mudanças da sociedade. Se o termo pegar, também vou adotar, mas por enquanto também prefiro "presidente", o que não tira qualquer qualidade da Dilma.

Bjs da Solteira

13 de janeiro de 2011 20:22
Blog Sozinha ou Acompanhada disse...

Oi Belinha!
Eu na verdade não me importo com nenhum dos dois uso! Mas quero muito que ela seja uma grande presidenta!!!!
beijocas,
Mari

15 de janeiro de 2011 00:36
Andarilho disse...

Pior mesmo é como chamar o "primeiro-damo".

Primeiro-cavalheiro soa tão esquisito...

22 de janeiro de 2011 16:46
Ranniery Lima disse...
Este comentário foi removido pelo autor. 18 de agosto de 2011 11:10
Ranniery Lima disse...

Também acho o termo "presidenta" horrível. Não tem nada a ver com machismo, pois a palavra presidente não me parece ser um palavra masculina, se fosse seria então "presidento" que soa feio também. Presidente e uma palavra que encaixa bem para os dois sexos.

Nos exemplos usados "advogada", "Historiadora", "Professora", "Arquiteta", "Marinheira", "Pedreira", "Engenheira', "Bailarina", todos tem uma forma masculina com a letra "o" no final. Diferente de Presidente que termina com "e".

18 de agosto de 2011 11:17
日月神教-任我行 disse...

ssd固態硬碟 外接式硬碟 餐飲設備 製冰機 洗碗機 咖啡機 冷凍冷藏冰箱 蒸烤箱 External Storage Solid State Drives 關島機加酒 關島婚禮 關島蜜月 花蓮民宿 彈簧床 床墊 獨立筒床墊 乳膠床墊 床墊工廠 巴里島旅遊 巴里島spa推薦 巴里島機票 巴里島行程推薦 記憶體 情趣用品 情趣用品USB Flash DrivesMemory Cards 產後護理之家 月子中心 坐月子中心 坐月子 月子餐 投資美國物業 美國租金報酬 美國房屋買賣 房地產投資說明會 美國房地產 美國置產須知 美國房屋物件 SD記憶卡 隨身碟 高雄當舖 高雄汽車借款 高雄機車借款 高雄房屋二胎貸款 高雄汽機車免留車

17 de junho de 2015 20:46