terça-feira, 3 de maio de 2011

Meu garoto de programa

Prontos para o texto de hoje? Escrito pela minha amiga Kate (nome fictício em homenagem à princesa, hahaha!!!), traz um tema nunca antes abordado na história deste bloguinho. Fiquem com ela.

Beijão, Kate. Obrigada pelo texto, escreva sempre.

Isabela – A Divorciada

Era uma baladinha de um sábado qualquer. Eu tinha terminado um relacionamento - para o qual acabei voltando depois - e fui voar as tranças com uma amiga na noite. A minha amiga, que era de fora da cidade, estava toda animada com o fuzuê, mas para mim o local, de música popular, não era novidade. Eu estava em uma mesinha, sozinha, quando o moço se aproximou. Ele era bonito, mas não bonitão. Um pouco reforçadinho, do jeito que eu acho bonito, bem vestido, mas discreto. Era de jeito até bem simplório.

Ele sentou na minha frente, começamos a conversar, eu estava mais na época de chorar as mágoas e falar da vida do que de arrumar gatinho novo. Acho que ele gostou do meu jeito assim, cheio de blá, blá, blá, meio professora. E aí, entre um assunto e outro, ele entendendo que íamos ficar juntos (eu sem essa certeza), me contou que tinha sido prostituto. E explicou: “estou te contando porque se a gente namorar e alguma senhora me cumprimentar em um restaurante, você vai saber do que se trata”. Fiquei surpresa com a sinceridade do moço. Ele me contou também que tinha parado de fazer programas e que com o dinheiro que tinha juntado com a prostituição – uns R$ 30 mil - comprado um pequeno negócio.

Eu acho que se eu tivesse me apaixonado por ele ou achado que tínhamos coisas em comum, não teria deixado de namorá-lo pelo fato de ter sido prostituto. Mas esse foi um dos fatos da vida (outros vieram naquela fase) que me ensinaram que os homens têm o coração igual ao das mulheres, ou pelo menos muito parecido. Ele me falou sem problemas de como tinha vivido, aparentemente ele próprio não tinha problemas com aquilo. Mas conversamos algumas vezes mais, saímos uma vez, demos alguns beijos e notei que ele tinha mágoas muito profundas no coração por ter feito sexo por dinheiro com mulheres que não amava ou curtia. Essas mágoas no coração também não teriam me afastado dele. Não sei nem porque não saímos mais, falamos algumas vezes na internet ainda e simplesmente a coisa não foi para frente. Lembro dele como um homem bom, mas triste e magoado. Acho que prostitutos são, neste nosso mundo machista, menos discriminados que prostitutas. Mas no fundo, o peito bate igual, a cabeça funciona bem parecido, as dores de falta de amor, de oportunidade, etc..são as mesmas. Vide "Garoto de Aluguel", do Zé Ramalho. Espero que o moço triste esteja bem e feliz!

Kate

10 comentários:

3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Para a gente ver que eles também podem ser bem sensíveis. E sentir os mesmos incômodos que nós.

Beijos, Kate,

Bela - A Divorciada

3 de maio de 2011 11:39
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Nossa, eu não sei qual seria minha reação! Bem, acho que primeiro pediria para ele fazer um post pro blog! HAHAHAHAHA

Depois, o entrevistaria. Mas se me encantasse por ele, bem, teria que superar meus preconceitos mais profundos.

Valeu a participação!

bjks

deb

ps: amei o "voar as tranças", vou adotar, mesmo de cabelinho =)

3 de maio de 2011 11:56
Olívia disse...

sou da mesma opinião da Deb...

E faça trancinhas Dé!!!

.Olívia.

3 de maio de 2011 12:06
Andarilho disse...

Puxa, como o cara foi corajoso (ou maluco) de já ir falando logo na lata que era garoto de programa.

3 de maio de 2011 12:07
Patricia Digue disse...

Se relacionar sem amor não deve ser fácil pra ninguém. Por isso não entendo como tem gente que fica com alguém por outros motivos que não o amor. Enfim...
Não concordo que homens sofram menos preconceito. Prostituição é, infelizmente, considerada a mais degradante das profissões para ambos os sexos.
Kate, obrigada pelo texto. Essas pessoas que a gente encontra perdidas na noite dão sempre boas histórias rs

Bjs da Solteira

3 de maio de 2011 12:07
Evelin disse...

Uau. Não sou jornalista, mas faria com a Deb. rrsrsr

Também concordo que o preconceito rola em ambos os sexos. E, confesso, que nunca imaginei que ser prostituo se igualava a prostituta quando o assunto é o sentimento.

bjs


Evelin

3 de maio de 2011 22:58
Cilo Roberto disse...

Já me deparei com uma situação assim e confesso que não foi fácil.

Bjos

4 de maio de 2011 10:38
João do Espírito Santo disse...

Creio que preconceito existe sobre vários temas da nossa sociedade. Acho que sempre vai existir. Talvez seja daquelas coisas ruins inerente ao ser humano.

Já notaram que há pessoas que são super descoladas para uma coisa são completamente travadas e 'caretas' para outra? Acho que varia de pessoa a pessoa mas temos que admitir que todos temos preconceitos.

Admiro a honestidade do rapaz. Ser sincero, nesse mundo preconceituoso, onde homem demostrar sentimento é sinal de fraqueza ou de que esta mentindo, é muito dificil.

4 de maio de 2011 12:31
lidiane disse...

Achei interessante, ele tinha um objetivo na vida e quando conseguiu desistiu da vida que levava. O importante é termos consciencia das nossas escolhas e do risco que podemos correr.

22 de maio de 2011 11:26
日月神教-任我行 disse...

ssd固態硬碟 外接式硬碟 餐飲設備 製冰機 洗碗機 咖啡機 冷凍冷藏冰箱 蒸烤箱 External Storage Solid State Drives 關島機加酒 關島婚禮 關島蜜月 花蓮民宿 彈簧床 床墊 獨立筒床墊 乳膠床墊 床墊工廠 巴里島旅遊 巴里島spa推薦 巴里島機票 巴里島行程推薦 記憶體 情趣用品 情趣用品USB Flash DrivesMemory Cards 產後護理之家 月子中心 坐月子中心 坐月子 月子餐 投資美國物業 美國租金報酬 美國房屋買賣 房地產投資說明會 美國房地產 美國置產須知 美國房屋物件 SD記憶卡 隨身碟 高雄當舖 高雄汽車借款 高雄機車借款 高雄房屋二胎貸款 高雄汽機車免留車

17 de junho de 2015 20:36