sábado, 7 de maio de 2011

Você ainda não tem filhos?

Recebemos esse artigo do Dr. Joji Ueno, que é ginecologista e diretor da Clínica GERA, e achamos o tema pertinente para a véspera do Dia das Mães.

beijos e ótimo sábado

O Trio

“Você ainda não tem filhos?”. Esta é uma pergunta que pode machucar. Ainda mais quando a mulher está com mais de 39 anos de idade e o interlocutor insiste em complementar: “Está esperando o quê?”... Em muitos casos, muitas coisas: um parceiro fixo, uma doadora de óvulos compatível, um bom resultado do espermograma do marido, a biópsia do seu último aborto espontâneo...

“Você ainda não tem filhos?” é uma pergunta simples, mas de difícil resposta para muitas das pacientes com as quais converso, todos os dias. É surpreendente ouvir, por quantas vezes na vida, elas passam por esta posição desconfortável: ter de explicar a um familiar, um amigo ou até mesmo a um estranho o porquê elas não têm filhos.

Muitas prefeririam responder quanto ganham, quantas vezes mantêm relações sexuais por mês ou em quem votaram. Outras já têm respostas prontas: “Estou planejando”, “Ainda não”, “A vida não é justa, nem lógica”, "Um em cada seis casais sofre de infertilidade", “Pessoas irresponsáveis têm filhos, mas as pessoas sensatas, muitas vezes, não”, ....

Tudo para evitar a inevitável pergunta susbseqüente: “Por que não?”, que é ainda muito pior.

Fenômeno mundial

No mundo todo, cerca de 90 milhões de casais estão tentando engravidar, mas cada tratamento tem apenas 20% de chances de sucesso. O fato é que, se você é uma mulher, com bem mais de 30 anos, no imaginário popular, é normal que você tenha filhos. Mais do que normal, esta é “a norma”.

Uma norma que precisa ser revista. Até pouco tempo atrás, não ter filhos era uma ocorrência rara, que, fazia da mulher sem filhos “um objeto de piedade ou desconfiança”.

Mas as coisas mudaram: as mulheres sem filhos são uma minoria importante, que dobrou nos últimos 20 anos. Hoje, uma em cada cinco mulheres britânicas não tem filhos. E segundo as previsões do Office for National Statistics, quase um quarto das mulheres nascidas em 1973 não terá filhos até chegar ao final de sua vida reprodutiva: a idade de 45 anos. No grupo das britânicas mais graduadas, o número é maior: 40% não têm filhos aos 35 anos, e um terço delas nunca terá filhos.

Por aqui, também temos números interessantes também, que nos levarão ao mesmo caminho: a taxa de fecundidade brasileira decresceu da média nacional de 6,3 filhos, em 1960, para 5,8 filhos em 1970, chegando ao patamar de 2,3 filhos, em 2000. A região Sudeste foi a que registrou o menor índice de fecundidade, 2,1 filhos por mulher, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Respostas prontas

Apenas para registro, os motivos que levam uma mulher a não ter filhos são muito complexos e variados: problemas de saúde diversos, instabilidade financeira, falta de parceiro fixo, carreira, câncer, viuvez precoce, um parceiro fixo que não deseja filhos.
É comum entre as pacientes que atendo um ressentimento em relação a “ser uma mulher sem filhos”. Muitas dizem que a sociedade as encara como se “algo estivesse faltando”, “como se elas estivessem perdendo o melhor da vida”, “como se elas fossem um fracasso”... Digo a elas que o olhar de censura ou de reprovação do outro é, porque, no fundo, a infertilidade ainda incomoda e assusta a sociedade.

Assim, qual a melhor resposta quando a questão é: “Você não tem filhos?”. É preciso pensar em algo, pois esta pergunta sempre irá surgir, nos mais diversos lugares e nas mais diversas ocasiões sociais.

Digo a cada uma das minhas pacientes que a melhor resposta é aquela que não a magoa, uma resposta que fale das suas opções e escolhas e que na hora de responder a deixe confortável. Esta resposta pode mudar ao longo dos anos: “Não”, “Meu marido não quer”, “Nós não podemos ter filhos”...

Talvez, nenhuma das respostas mencionadas seja a ideal. Mas, não é preciso se preocupar, pois, com certeza, ninguém é obrigado a falar sobre a contagem de esperma de seu marido ou sobre a sua reserva ovariana, se não desejar fazer isto.

10 comentários:

Ana Magal disse...

Oi meninas...

Faz tempo que não venho aqui... Mas o tema mexeu comigo. Confesso que no meio do texto meus olhos já estavam cheios de lágrimas.

Sei o que é isso. Eu, com meus 35 anos, e milhões de problemas pra engravidar, um aborto espontâneo na bagagem e solteira sem previsão de um futuro relacionamento sério.

Vejo minhas primas mais novas casando e tendo filhos. Choro quando vejo uma dessazinha abandonando as crianças enquanto eu quero tanto isso.

Culpo Deus, xingo os ex, berros tentando achar culpados na genética familiar e nunca acho uma resposta.

É dose, dói muito ter que responder essa maldita pergunta do 'porque você ainda não tem filho?'. O pior é quando as pessoas olham e falam 'cruzes, mas como assim vc com 35 ainda não casou? Não teve filho? Minha filha de 15 anos já me deu até netos...'

As respostas prontas saem automaticamente, mas a vontade é de gritar para todos bem alto que não tenho culpa, que quero muito e que não posso ser responsabilizada por algo que não tenho controle.

Até a adoção é difícil. Dão prioridades aos casados, com emprego fixo, nome limpo e um monte de blá, blá, blá, esquecendo-se que o principal 'amor', não irá falta.

Mas fazer o que, a sociedade é hipócrita e não tá nem aí se o que eles falam pra gente dói ou não.

Beijocas meninas, bom findi. Amo vcs trio maravilha =D

7 de maio de 2011 00:21
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Ana Queridona,

Orgulhe-se do coração grande que vc tem. E confie que esse amor de mãe que já existe em vc será seu e do seu baby na hora certa.

Para vc, só o melhor. Não dê ouvidos à maldade alheia. Jamais. Acredite em vc.

Beijo grande, fique bem, much love,

Bela - A Divorciada

7 de maio de 2011 01:40
Andarilho disse...

Não vejo nada demais em perguntar se a mulher tem ou não filhos. Mas perguntar se AINDA não tem, aí sim é fazer o julgamento implícito de que ela deveria ter.

7 de maio de 2011 08:07
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Andarilho disse tudo. E é esse o tema do texto, o "AINDA". Isso é bem chato.

Ana, que lindo seu desabafo! Tenho certeza tb de que seu filhote, de um jeito ou de outro, virá na hora certa. E, cá entre nós, coitada dessa avó cuja filha teve filho aos 15. Isso tb é sofrido...

beijõnes
deb

7 de maio de 2011 11:24
Ana disse...

Ana,
Tudo acontece no tempo certo. Também sofri com a pergunta : ainda não tem? Porque? O mais "engraçado" é o olhar desconfiado do tipo, se não tem é porque tem problemas...
Esqueça essa sociedade hipócrita que tem mania de fazer escolhas pela vida dos outros e ditar o q é certo e o que é errado!
Vc vai ver que quando chgar a hora tudo vai se encaixar na sua vida e não culpe Deus, ele sempre sabe o q faz.
Beijokas e fica com Deus!

7 de maio de 2011 16:49
Evelin disse...

Que tal essa resposta: "isso, eu AINDA não engravidei"

Ana,

Estou torcendo por você. Estará nas minhas orações.

Fique com Deus.

Beijos

Evelin

8 de maio de 2011 09:20
Raquel disse...

Olha, a pergunta é sem-noção, mas natural. Sai quase que automaticamente da boca das pessoas e acredito que na maioria das vezes sem maldade. Digo isso porque tenho 35 anos, tento engravidar há 4, enfim... Já estou tão acostumada a ouvir a tal pergunta que passei da fase da irritação. E quando perguntam digo a verdade: ainda não consegui engravidar. Hoje falo isso tão numa boa que as pessoas nem fazem mais cara de pena. :-)

9 de maio de 2011 22:33
Patricia Digue disse...

Quando me perguntam se eu não quero ter filhos, eu digo que não sei, e as pessoas já se espantam por causa da minha dúvida, como seu eu fosse um monstro. Aí, digo que não dá pra saber, já que nem namorado eu tenho, como poderia planejar estas coisas? Aí as pessoas me olham com cara de não entendi. Eu é que não entendo estas reações, parece que vivem no mundo das novelas, onde tudo é certinho.

Bjs da Solteira

10 de maio de 2011 19:39
Dri disse...

Oi meninas, pois é meu caso é mais ou menos assim, tenho 41 anos e tenho uma filha de 21 anos, e derrepente engravidei de novo, fiquei muito feliz, mais a sociedade nao ve dessa forma,acha q 41 anos já estamos velha para engravidar, por que isso? nao concordo, pois hj tenho meu filhote ja esta com 2 meses, e estou esxtremamente realizada, pois nao esperava engravidar com esta idade, todos falavam q seria quase impossivel, agora esta ai pra prova q nao. bjs memninas. sempre é possivel qdo se confia!

20 de maio de 2011 12:33
andrea gomes disse...

Adorei o artigo... ainda mais pq sou uma das mulheres nesse mundão que não quer ter filhos... Quanto às perguntas: Quando eu sinto que vem de forma carinhosa a resposta é gentil... porém quando eu sinto que é pra dar uma "espetadinha" não penso duas vezes: Não tenho filhos pq não tenho paciência com crianças! Ou pior: Ter filho pra largar na mão da babá?! Não acho certo... (como não acho mesmo!)... Não sinto muitos olhares quanto à negativa de ser mãe, porque no RJ isso é muito comum... Enquanto muitas metem os pés pelas mãos sendo mães jovens sem nenhum planejamento, outras estão convictas de que ser mãe nos dias de hoje pode atrapalhar e muito os planos.... Beijos À todos!

26 de setembro de 2011 15:05