terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Tourinho, menininha ou "o cara"?


O post anterior, da amiga Solteira, me fez refletir sobre a minha pessoa. E como esse blog nos faz economizar uma fortuna em terapia, resolvi dividir com vocês essa minha postura anti-Diva. Quero entender se sou assim porque assim é o meu estilo ou porque não quero crescer. Vamos aos fatos:

Cena 1. A tourinho

Pelo menos uma vez por semana eu vou à padoca após meu treino de aikido. Como em qualquer outra arte marcial, a proporção entre homens e mulheres é algo como seis machinhos para cada donzela. E os papos na padoca volta e meia descambam para conversa de borracharia. Pois um dia, um grandão lá disse que tinha medo de lutar com algumas meninas temendo parti-las ao meio. Mas que comigo não, porque apesar de baixinha, eu sou "um tourinho". Tudo bem que chamar mulher de tourinho é o mesmo que dizer, tipo assim, que ela está meio gordinha. Minhas amigas ficaram horrorizadas quando eu contei essa história. Mas eu achei divertido.

Cena 2. A menininha

Duas semanas atrás saí com meu marido correndo para levá-lo ao médico. Consulta de emergência, coloquei qualquer roupa que vi pela frente mais meu tênis e minha fiel parceira, a mochilinha. Chegando lá, marido me apresenta para médico. Esposa espera na recepção. Quando Charlie sai da consulta, diz assim para mim: "O dr. disse que você não parece uma 'esposa', mas uma menininha". Também! Eu tava parecendo uma colegial saíndo da escola com aquele visu. Mas achei simpático.

Cena 3. O Cara

Faz uns dois anos já. Ou mais. Estava numa mesa de bar falando um monte de besteira com um amigo de trabalho. Baixaria pura. Devo ter falado também de futebol (coisa que absolutamente não entendo, mas em mesa de bar a gente entende de tudo) e mal do chefe. E devo ter falado também sobre as mulheres que eu achava gostosona. Nem lembro mais o que eu falei. Mas lembro o que eu ouvi do 'culega': "Parceirão, voce é O cara!" Putz. Essa era para eu me achar a encarnação da Cássia Eller! Mas também não fiquei ofendida.

Ofendida mesmo eu fiquei mês passado, quando eu estava num salão com uma amigona, e desabafei com ela e com a biba-amiga-cabelelelelelêra de que com essa coisa de chegar aos 30, eu não sabia ao certo qual seria o momento de abandonar a maria-chiquinha. A biba-amiga nem esperou eu terminar:

- QUERIDÁAAA, JÁ ERA PARA TER ABANDONADO FAZ TEMPO!!

Magoei.

Minha depiladora Ana C., a quem eu devo um post, não se conforma comigo. Acha que eu sou um desleixo, mas que tenho salvação. A teoria dela é a de que eu vou mudar radicalmente depois de ter filho. Faz sentido. Tenho uma amiga que também era "o Cara" e virou um mulherão depois da maternidade. Resolveu mostrar mais o corpo e ser mais vaidosa. Foi um processo natural.

Pode ser. Às vezes sinto falta de ser mais assim, Diva. De mostrar mais o corpo, deixar os cabelos mais soltos e passar um batom. Mas coloco um vestido sexy e batom vermelho e já me sinto encarnando um personagem. Simplesmente não combina comigo. Acho que vou ser uma espécie de Fernanda Takai, que aos quase 40 anos segue usando os vestidos infantilóides de Ronaldo Fraga (ADORO!!). Ou então ainda encontro uma maneira de ser mais Diva sem deixar de ser eu mesminha.

Afinal, quanto disso é estilo e quanto disso é medo de virar mulher?

A Menininha Casada - mas pode me chamar também de Tourinho

6 comentários:

3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Querida amiga Casada, você é uma graxxxxinha, como diria Hebe! Deixe o Manual da Diva para nós, pobres mortais que precisamos de uma produção para nos sentirmos melhor! Você não precisa!

beijos,


A Solteira

PS: quando quiser aprender a usar maquiagem te dou umas dicas :O)

2 de dezembro de 2008 10:14
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Amiga Casada,

Relaxa que ser sexy é ser você mesma. Que nem Gabriela Cravo e Canela, sabe? Maravilhosa de vestidinho e pé no chão. Tenho certeza de que Charlie adoooooooora. E, com essa pele e esse cabelo, gata, você não precisa fazer muita coisa mesmo.

Quando quiser variar, vai fundo no batom vermelho (a única cor que eu tenho usado ultimamente, hahaha!!!) e tá tudo certo.

Beijos,

A Divorciada

2 de dezembro de 2008 12:23
Anônimo disse...

Quem é essa sua amiga que, depois da maternidade, virou um mulherão? Fiquei curiosa...
Paloma C

2 de dezembro de 2008 18:38
Rita H. Abematsu disse...

Tourinho NÃO!!! Você está forte e com muita energia, isso com certeza, depois do que eu vi ontem, agora você está muito mais para águia que tourinho. O que foram aqueles golpes? Ao mesmo tempo uma delicadeza, você está muito mais centrada e calma que no exame anterior.

P.S. Quem foi que disse que não te quero como "ukê"? Não sei se te disse mas você é a minha segunda opção, só que ambas estarão nervosas, então é melhor deixar que a Jé faça esse trabalho "sujo" para nós, hehehe
bjs

3 de dezembro de 2008 11:02
Anônimo disse...

vc. tem espelho em casa, dé???ou melhor, sua auto imagem tá meio desfocada...hehehehehe
-tourinho: pq. é forte,não gorda!
-menininha : pq. todas tem seu dia de menininha
-o cara:pq. vc. é cúmplice na mesa de boteco....
sai dessa, concordo com quem disse q. vc. é linda ao natural !
bjss,sil

9 de dezembro de 2008 22:39
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Pô, é por isso que é fundamental ter amigos!!!

Toda vez que eu tiver deprê ou me achando gorda, vou ligar para vcs!! hahahahahahaha

Amo ocêis!

bjssss

La Casada

10 de dezembro de 2008 10:49