segunda-feira, 7 de março de 2011

Raquel, Deborah, Bruna


Em setembro de 2004, fui entrevistar uma garota de programa que estava fazendo sucesso com seu blog. Ela atendia por Bruna Surfistinha e não revelava seu nome de forma alguma. Quando entrei no apartamento dela, onde ela fazia programa, encontrei uma menina de 19 anos, tímida, um pouco temerosa de dar entrevista para uma revista semanal. Seis anos depois, a reencontrei mais leve, solta e segura de si, alguns dias antes da estreia do filme que conta a sua vida. Hoje ela diz, sem medo de ser feliz, que se chama Raquel e que a Bruna Surfistinha foi um personagem que ela precisou criar no auge de sua rebeldia adolescente. Entendi ainda melhor tudo isso quando fui ver o filme. Ser prostituta, por mais estranha que pareça, foi a forma que ela encontrou de achar seu lugar no mundo.

No filme, quem a interpreta, como todo mundo sabe, é a Deborah Secco. Achei a interpretação dela incrivelmente boa, o que me surpreendeu. Depois de “Confissões de Adolescente”, nunca mais gostei dos papéis dela. Isso porque, como a Raquel, ela também precisou criar um personagem para sobreviver em meio à selva global. Criaram uma nova Deborah, nada moleca, super gostosa, que está em absolutamente todos os papeis dela da TV. Mas foi assim que ela se garantiu como primeiro escalão da emissora. Ao vê-la fazendo Bruna Surfistinha, a senti livre, confortável no papel. A mesma sensação de conforto que senti em Raquel.

Acho que a Bruna, no final das contas, fez bem para as duas.

Débora – A Separada

9 comentários:

Suelen Rauber disse...

Muito bom post!

No fim das contas nunca importa o papel que a gente desempenha.
Basta que se encontre.

7 de março de 2011 02:51
Cora disse...

Débora, também adorei o filme. Tanto que sai da sala de cinema e fui direto ler o livro que ainda não tinha lido!
O fiz em 48 horas!
Rs.

Adoraria um dia poder bater um papo com a Raquel, ela deve ser um enigma!*))

Beijos, adorei o post!
Cora.

7 de março de 2011 10:50
Diu Mota disse...

O que para uma era prisão, para outra significou a liberdade.

Gostei.
até

7 de março de 2011 17:39
João do Espírito Santo disse...

Já li o livro e ainda quero ver o filme.

No livro a sensação que temos é mais essa mesmo: peraltices. Não é vítima e nem faz por sacanagem, é por brincadeira.

E se divertiu, experimentou coisas novas como menage a trois e depois realmente a adolescente virou mulher e amadureceu.

Duas coisas eu admiro na Raquel, experimentar coisas novas, diferentes e a coragem de dar cara a tapas pois julgamos muito, muito.

Vejo nas paroquias quantos julgamentos sumários são feitos, quantas sentenças de indiferença, deselegancia e má educação são executadas.

É uma pena que as pessoas vão para o lado mais fácil: apontar o dedo para o outro. Ver suas proprias mazelas é muito mais dificil. Como disse noutro post, admiro quem sabe o que dá ou não dá conta pra si e respeita a sua dignidade, e sabe respeitar as escolhas do outro convivendo com maturidade.

Bjs

8 de março de 2011 09:08
Blog Sozinha ou Acompanhada disse...

Não lio livro, não vi o filme. Acho que só o verei quando estiver em dvd. Tenho uma certa dificuldade em achar que prostituição pode fazer bem à mulher seja de que jeito for e acredito haverem outras possibilidades de se lidar com a rebeldia e a sexualidade.
beijocas,
Mari

9 de março de 2011 12:04
Patricia Digue disse...

Moralismos à parte, essa Raquel é muito da corajosa. Parabéns pela história de superação dela e parabéns à Débs pela matéria.

Bjs da Solteira

9 de março de 2011 17:14
Kilson disse...

Sem moralismos, eu acho muito perigoso promover essa Bruna Surfistinha a heroina, como se fosse uma coisa bonita a ser seguida por outras jovens adolescentes.

9 de março de 2011 23:57
Patricia Digue disse...

Ela é uma heroína sim por ter conseguido superar tudo que passou. O filme mostra mais o lado triste do que o glamouroso da vida de uma prostituta. Então, pelo contrário, ele mais alerta que incentiva. E não acho que mostrar esse tipo de história influencie alguém a fazer a mesma escolha. É melhor levar a discussão ao cinema do que esconder que isso exista, varrendo o problema para debaixo do tapete.

Bjs da Solteira

10 de março de 2011 20:08
日月神教-任我行 disse...

ssd固態硬碟 外接式硬碟 餐飲設備 製冰機 洗碗機 咖啡機 冷凍冷藏冰箱 蒸烤箱 External Storage Solid State Drives 關島機加酒 關島婚禮 關島蜜月 花蓮民宿 彈簧床 床墊 獨立筒床墊 乳膠床墊 床墊工廠 巴里島旅遊 巴里島spa推薦 巴里島機票 巴里島行程推薦 記憶體 情趣用品 情趣用品USB Flash DrivesMemory Cards 產後護理之家 月子中心 坐月子中心 坐月子 月子餐 投資美國物業 美國租金報酬 美國房屋買賣 房地產投資說明會 美國房地產 美國置產須知 美國房屋物件 SD記憶卡 隨身碟 高雄當舖 高雄汽車借款 高雄機車借款 高雄房屋二胎貸款 高雄汽機車免留車

18 de junho de 2015 01:18