quinta-feira, 31 de março de 2011

Conte seu dilema: o amor e as convenções

Lá vamos nós para o dilema de hoje, de uma senhorita anônima:

“Como suportar um amor lindo, maior que tudo nessa vida, e que não é correspondido apenas por certas convenções sociais? Explico. Estou apaixonada por um homem que é completamente certinho, não se permite falhar nunca e, muito menos , interferir nas falhas alheias.

Desde que me apaixonei por ele , meu casamento acabou, não consigo mais pensar em amar meu ex-marido porque estou envolvida demais nesse sentimento. Estou me separando, disse ao homem. Sei que ele gosta de mim, mas não consegue admitir toda essa situação por estar assim, na visão dele , incorreta demais. Entendem? Ele gosta tanto de mim que mal consegue ficar ao meu lado por não querer demonstrar o quanto eu o perturbo...

Como fazê-lo se libertar dessas convenções entre o certo e o errado e simplesmente amar e sentir o amor mais bonito de toda a vida dele ? E ele ainda é tímido. Nas poucas vezes em que falou comigo, conseguiu se declarar de modo bem sutil. Não se permite errar, acha que é um erro ficar comigo. Me ajudem, meninas!”

Vamos dar aquela força, gente?

Beijos do Trio para a senhorita anônima e procês!

13 comentários:

Andarilho disse...

Primeiro, o cara só vai se libertar de qualquer coisa se ele quiser. No máximo, a senhorita anônima vai conseguir indicar uma psicóloga pra ele.

Se ele não quiser mudar, ou se achar que não tem que mudar (porque ele está 'correto'), NÃO VAI mudar.

É ilusão querer mudar alguém. O máximo que a gente consegue (e com muito esforço) é fazer a outra pessoa querer mudar.

31 de março de 2011 08:50
ana carolina disse...

Concordo que não se muda ninguém. Mas ele tem que entender que está perdendo tempo e, que a vida é muito curta e, a maravilha que é poder viver um grande amor em sua plenitude. Só assim, ainda que certinho demais, ele vai conseguir relaxar e se permitir viver essa história, acima de qualquer convenção. Afinal de contas, de que adianta seguir a moral social se não se vive feliz ?!

31 de março de 2011 10:21
Anônimo disse...

Concordo com Andarilho em tudo!!!
Mesmo para os corajosos mudar é complicado, dá um certo medinho. Imagina para os medrosos. Ele só vai mudar se realmente desejar mudar e se esforçar pra isso.
Só fiquei pensando numa coisa...no texto tem uma frase que diz"Não se permite errar, acha que é um erro ficar comigo".
Oi, como assim?? Do que ele quer se proteger? Ele está mesmo apaixonado?
Eu até admiro pessoas cautelosas, cuidadosas, que pensa e pesa muito bem as decisões que tamará, seja de qual natureza forem...mas aquelas que solidificam o espírito, que se nega a aceitar seus sentimentos me assuntam.
Sei lá...vai ver ele não está tão a fim de você.
Beijos,
Malú.

31 de março de 2011 10:28
Evelin disse...

Bem, como disseram, é muito difícil mudar alguém.

E mais difícil ainda, é ajudar você nesse caso.

O que posso dizer é, para você assistir a novela "o clone" reprisada, é vê como a personagem Ivete conseguiu convencer o "leaozinho" a ficar com ela.


Além disso, se acreditar, converse com Deus e peça a ele que oriente voce, nas suas escolhas e lhe diga como proceder, pois o impossível para nós, não é para ele. Portanto, fé e paciência.

=D

Beijos

Evelin

31 de março de 2011 10:32
Flávia disse...

Acho simplesmente que ele não quer a senhorita Anônima. Ou não a quer o suficiente para assumir um relacionamento de fato. Hora de encarar a realidade...

31 de março de 2011 12:42
Gabrielly disse...

Concordo plenamente com todos acima e sinceramente acho q vc não tem muito o q fazer.
O sofrimento já é inerente a nós mulheres, principalmente quando amamos e não conseguimos ser correspondida na mesma proporção.
Só o tempo e Deus ( se vc acreditar) farão ele se permitir viver esta história.
Desejo-te boa sorte e paciência!
Bjos em vc e no trio!

31 de março de 2011 13:24
DayseCosta disse...

Meu Deus!Que situação!Tenha paciência se tiver de aconteçer vai aconteçer.Os homens para ser relaçôes sâo muitos inseguros,já pensou que pode está se perguntando,que depois de um tempo voce pode se apaixonar por outro e deixa-ló?deixe ele degerir tudo,ai ele vai se soltar.Boa sorte!

31 de março de 2011 13:53
João do Espírito Santo disse...

Concordo com a Flavia.

Estar apaixonado e viver romance com uma pessoa casada é fácil. O 'amante' só fica com a parte boa e o ônus é do outro, que esta 'casado'. Agora assumir uma pessoa que esta saindo de uma relação para, aí sim, ser o/a casado? Quem quer? Você? Tens coragem? Conto nos dedos os poucos que teriam.

Por fim, creio que definir que 'homem é inseguro em relações' talvez não seja exato pois numa situação dessas uma mulher também teria as mesmas inseguranças - experiência própria! Em suma, penso que não é uma questão de genero e sim de pessoa a pessoa.

Paz e serenidade para você, Anonima.

31 de março de 2011 15:21
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Oi João,

permita-me discordar. Homem, no geral, é mais medroso sim. Estatística entre os casos de amigas e amigas de amigas. Fato. Mas claro que há, sempre, os corajosos. E esse culega aí do caso definitivamente não é um deles. Ou, como todos disseram, não tá tão afim assim de comprar essa briga...

bjks

deb

31 de março de 2011 15:42
Cele disse...

Vim retribuir a visita lá no meu lugar. Preciso dizer que leio vocês diariamente? Não, né? Só não comento mais porque leio do trabalho e lá, essa janelinha de comentário é bloqueada (vai entender!).

Deb, sobre o comentário deixado lá no blog, eu só posso dizer que são seus olhos de gente muito boa e de coração grande. Vocês é que são lindas!

beijos nas três!

31 de março de 2011 22:53
Anônimo disse...

Pois é , amigas e amigos...ele mesmo me disse que a vida é curta , vai entender ? E o pior é que diante dessa situação em que ele se encontra , de se negar e de negar aos próprios sentimentos , cada semana ele aparece com uma doença diferente , resultado de tudo o que não está andando bem lá na cabecinha dele... Mas agradeço mesmo assim aos conselhos de todos e sei que devo mesmo ter fé e paciência diante dessa história.

Quem sabe, pelo meio do caminho , não encontre outro alguém com mais coragem e com menos medo de amar e ser feliz. Eu é que não penso em desistir de amar, nunca ! Adoro as três e todos que por aqui passaram e me ajudaram. Beijos.

1 de abril de 2011 08:33
mudupock disse...

Super-Duper site! I am loving it!! Will come back again – taking your RSS feeds also, Thanks.

nolvadex

16 de abril de 2011 20:45
Anônimo disse...

Gente, é tão mais complexo que "a vida é curta"... olha como a consciência desse cara está preservando-o (e poderia tê-la preservado também, mas ela já está se separando) de acabar com a vida de outra pessoa!

E seu marido, senhorita anônima? Como ele fica com isso tudo? O quanto você importa a ele?

Realmente algumas coisas doem, e doem muito. A vida prega peças imensas na gente.

Mas o que é coragem, senhoras e senhores? Pular dentro de um "amor intenso e verdadeiro" ou segurar a própria onda para não machucar uma pessoa que já depende de você emocionalmente?

Difícil né?

=)

25 de abril de 2011 19:39