sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Ter trinta anos é...

Ter amigos solteiros, casados e divorciados.

Se vestir muito melhor que aos 20. Pelo menos comigo foi assim. Mil vezes, no mínimo. Abafa o fato de que eu já fui para a faculdade de bermuda de algodão, camiseta e melissinha, hahaha!!!

Encanar menos com detalhes técnicos como celulite e estria diante do espelho. Afinal, macho que é macho não sabe nem a diferença entre uma coisa e outra.

Morrer de inveja do metabolismo dos 20. E do tempo em que eu me jogava no bife à milanesa dia sim dia também.

Ter amigos maravilhosos dos 20 aos 60. Ou mais, sem problema nenhum.

Começar a pensar mais seriamente no futuro: fazer previdência privada e me perguntar desde já no tipo de velhinha que eu quero ser.

Perder a vergonha de dizer que adora muita coisa que tanta gente diz que detesta, como novela, por exemplo. Ou eu sou a única aqui a não ficar indiferente ao final de Insensato Coração, hoje? (Achei a trama fraca, de modo geral, mas como o Gilberto Braga mandou bem na última semana, não?).

Entender melhor a própria mãe. O próprio pai, a própria tia, os próprios irmãos. A própria humanidade, enfim.

Dizer o que pensa com mais leveza, respeito e tolerância. Sem aquela pretensão insuportável de ser dona da razão que a gente já teve um dia.

Isabela – A Divorciada, A Noiva e A Trintona de 33 Anos

12 comentários:

Anônimo disse...

Sim, Bela, é tudo isso :)
É buscar menos agradar os outros e mais o que o nosso coração sabe que é bom pra nós (mesmo que algo em nós tente resistir, vai entender).
Caminhando no parque, vejo os "velhinhos" botando pra quebrar na pista de dança. Sei que quero ser, e torço pro destino permitir, uma velhinha dançante!!!
Beijos
B.

19 de agosto de 2011 07:36
Giselle Mota disse...

Espero ter esse equilibrio nos meus trintinhas tb ;)
Bjos

19 de agosto de 2011 10:19
disse...

Eu me sinto bem assim mesmo, caminhando para os meus 31 em novembro próximos. Cheguei aos 30 meio atabalhoada, mas com o passar dos dias, fui ficando mais calma hehe. Quanto ás celulites, não ligo, mas as estrias... sofro pq depois da gravidez, minha linda barriguinha ficou listradinha.
Parabéns pela nova idade.

19 de agosto de 2011 11:29
Patricia Digue disse...

Se livrar das nóias da adolescência é a maior vantagem pra mim. Uma libertação. Acho que cada idade tem suas delícias e tristezas, o importante é tirar o melhor de cada uma. Tem lugar pra todo mundo.

Bjs e bom fim de semana a todos da Solteira

19 de agosto de 2011 18:20
Andarilho disse...

Ah, os 30 pra mim estão sendo o começo das dores de velho. Dói costas, dói juntas, dói o estômago...

Ah, que saudade de uns anos atrás, que tudo se curava com uma boa noite de sono, hahaha.

19 de agosto de 2011 22:22
KINHA disse...

Olá Garotas

Eu sou Kinha do blog AMIGA DA MODA e vim conhecer seu espaço que é lindo e interessante e por isto já estou te seguindo. Vou aguardar a sua visita e ficarei feliz se me seguir também.
QUER GANHAR UMA JOIA? A designer Eliana Colognese criou um belíssimo anel e gostaríamos muito de contar com a sua participação. Faça a sua inscrição no blog e...Boa Sorte

Bjooooooooooo...................
http://amigadamoda.blogspot.com

20 de agosto de 2011 09:25
Lidiane Katiucia disse...

E mais...saber que cada dia fico mais inteligente e bonita...pois mulheres de 30 são fantasticas.
http://divasnodiva-lilith.blogspot.com/2011/08/cafajestes.html

20 de agosto de 2011 18:53
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Hahahaha, adorei.
E assino embaixo =)

E, confesso: eu ia para a faculdade com melissinha transparente & meia amarela!

E de moletom para o trabalho. E um gorro da "fiel".

Ok, parei.

beijos

deby

20 de agosto de 2011 22:05
Anônimo disse...

Sorry, não entedi o texto, pois minha idade mental, (in)felizmente estacionou nos 15 anos...

Embora esse negócios de pagar contas insista em se fazer presente, me puxando para a maldita maturidade. ;-)

Estria, que porra é essa mesmo?!

beijos do Guarda Velho

21 de agosto de 2011 01:42
Anônimo disse...

Concordo plenamente, me deu um medinho quando fiz 3.0. Este ano faço 3.1 e agora estou me sentindo bem melhor e confiante. Parece que um belo dia vc acorda e começa a enxergar a vida com outros olhos. Bjs!! Giu.

22 de agosto de 2011 13:45
Valentina, uma mulher que fala disse...

Os meus trinta anos foram lindos, iniciei a minh atão sonhada pós-graduação, solteira, sem filhos(eca!), sem marido e sem encheção de saco.
Aos eus 33 anos foram nojentos porque descobri que fui rouada duas vezes me senti incompetente ao extremo.

RECOMEÇAR foi difícil, mas eu estou vencendo e vencerei.
Carinho da Valentina

23 de agosto de 2011 09:46
Evelin disse...

Acho que já disse isso por aqui: que venham os 30!!! haha

Beijos

Evelin

26 de agosto de 2011 08:46