quinta-feira, 24 de junho de 2010

Duas vítimas das chuvas

Eu não conheço a Carmelita. Nem a Roselita. Tudo que sei sobre elas é que tiveram que sair de casa correndo porque a água tomou conta do lugar onde Carmelita vivia há nada menos que 70 anos. As duas são de Quebrangulo, Alagoas, e são apenas duas entre as mais de cem mil vítimas das chuvas em Alagoas e Pernambuco. Arnaldo, o guarda da rua da minha mãe, é filho de Carmelita e irmão da Roselita. Foi ele quem nos contou os detalhes da tragédia, trazendo para a nossa realidade a catástrofe que a gente só lê no jornal.


Minha mãe resolveu ajudar a família do Arnaldo do jeito que achou mais simples: mandando dinheiro para a Roselita. Outros vizinhos também ajudaram. Mas a grana é mais para aliviar a urgência do momento, já que Carmelita gastou toda sua aposentadoria com as compras do mês, que foram levadas pela água. No meu trabalho, também fizemos uma vaquinha para ajudar a família de uma repórter que é de Palmares (PE).

Se você sabe de alguém que está precisando de ajuda, contribua diretamente. Se não conhece, mande sua ajuda para os postos de coleta. Se não tem o que doar, mande pensamentos muito positivos. Quando a gente tem ao menos a intenção de ajudar, já gera uma energia danada!

Débora - A Recasada

ps: se por acaso alguém quiser ajudar Carmelita e Roselita, deixo aqui a conta delas

Banco do Brasil
Ag. 2506-2
Conta: 8884-6 (variação 1)
Roselita Melo dos Santos

3 comentários:

Giovana disse...

Caramba, Dé! Nessas horas dá uma tristeza danada em saber que tem gente no nosso país que passa por tanta tragédia só pq choveu. È o cúmulo... Bjs Gio

24 de junho de 2010 08:39
Andrea Pagano disse...

Parabéns por ser solidaria e partilhar para que outros também possam ser!

Com certeza farei orações e doações de roupas, infelizmente a natureza não está aguentando mais e chora, chora muito... E quando chora faz muitas vítimas...

Espero que Deus possa recuperar cada vida ali arrasada...

Abs fraternos

24 de junho de 2010 11:51
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Ótimo, Debs. Tenho conversado com muita gente que está lá e a tragédia é total. O que conforta é esse espírito de solidariedade mesmo, tá todo mundo se ajudando.

Ajudarei as duas eu também.

Beijos,

Bela - A Divorciada

24 de junho de 2010 12:03