segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Flávia não consegue esquecer

Vamos começar a semana ouvindo a história da Flávia? Ela nos escreveu falando de sua relação com Marcus, um ex-namorado. E pede as nossas opiniões.

Deixa conosco, queridona. Obrigada por ser nossa leitora e por ter escrito.

Beijo grande, fique bem,

Isabela – A Divorciada

Meu nome é Flávia e eu moro em Goiás. Há quatro anos conheci Marcus. Começamos a namorar e tudo era meio lúdico. Sempre amei a liberdade, mas sempre sofri com os ciúmes de outros namorados. Ele deixava meu espírito livre. Ríamos muito. Todos gostavam de nós dois juntos. Como li uma vez num livro: nós dois nos divertíamos mais numa fila de banco do que qualquer casal em lua de mel. Foi uma relação intensa. Como ele não me cobrava, acabei me dando em dobro. Era eu mesma com ele e ele comigo.

Isso até o dia em que eu percebi que ele era instável. Tinha oscilações de humor aqui e acolá, colocava nosso relacionamento na berlinda. Isso foi gerando um medo enorme em mim. Não queria perdê-lo. Quando ele sorria, era como se o sol nascesse de novo, independentemente da hora. Nunca havia sentido e nunca mais senti de novo isso por ninguém. Nossa "lua de mel" não durou muito. Logo ele foi transferido do emprego pra São Paulo, onde ficava a matriz da empresa. Meu medo de perdê-lo aumentou as dúvidas dele. Ele viajou, mas continuamos juntos. Poucos meses depois, ele terminou. E mais uns 15 dias já estava com outra. Lembro do dia em que descobri isso, não sabia sequer com que pernas andar. Sofri muito. Já faz dois anos.

Tentei me refazer, viajar, conheci outras pessoas, mas nunca parei de pensar nele. Me culpo por nunca tê-lo esquecido. Tive vários relacionamentos antes dele. Uns se perderam no tempo, outros viraram amigos, mas todos ficaram bem resolvidos dentro de mim. O Marcus, não. Às vezes, tenho a sensação que permanecerei sempre com essa lembrança. Essa semana sonhei com ele duas vezes, sempre sonhos bons e calmos. Sonhos que nunca me deixaram. Comecei a namorar faz dois meses e quero investir nisso, mas fico pensando se não estou me enganando. E se é possível ainda amar alguém que já me fez sofrer tanto.

Flávia

17 comentários:

Tuka Siqueira - Ktralhas disse...

Relações mal resolvidas geram este tipo de sentimento, o de que nunca mais teremos algo igual. É certo que igual você nunca terá, nem mesmo com ele, pois o tempo já mudou vocês dois, mas poderá encontrar algo que seja muito bom se permitir que seu coração fique aberto. Não esqueça, pois se foi bom não é para ser esquecido, mas resolva dentro de você que este relacionamento já não existe mais e é preciso se refazer.
Essa é a minha opinião.

Beijos e ótima semana!!!

20 de setembro de 2010 00:43
Kilson disse...

Flávia, muitos de nós já passou ou passará por uma situação semelhante a sua.
Com certeza foi um sentimento gostoso e a gente não quer que termine, tem medo de não sentir isso novamente, mas uma boa notícia...tudo passa e podemos viver isso novamente mais de uma vez na vida.
Tem uma frase que é atribuida ao Marquês de Pombal, que sempre me lembro nessas situações: "enterre os mortos, cuide dos vivos e feche os portos...".
Boa sorte para vc e invista em outros relacionamentos, sem medo de ser feliz!
Abraços

20 de setembro de 2010 00:57
Blog Sozinha ou Acompanhada disse...

Flávia,

Siga em frente. Uma hora vai passar. E tenho certeza de que um grande amor virá pra vc. Mantenha o coração aberto como disse a Tuka
Sorte,

Irma

20 de setembro de 2010 01:15
Andarilho disse...

É difícil, mas a Flávia parece que não quer largar do rapaz, ou da esperança dele. Primeiro, ela tem que se decidir esquecer dele, só depois o tempo começa a agir.

20 de setembro de 2010 08:31
Albuq disse...

Oi Bela, Oi Flávia,

bem, eu creio que você devia seguir em frente, pois, ele é muito inconstante e isso não te fazia bem. Acredito que você precisa resolver isso dentro de você se seguir!

bjs e sorte!

20 de setembro de 2010 09:17
O Escorpião disse...

Deve ser mal de Marcos e Flavia, até parece uma historia antiga minha.....

20 de setembro de 2010 10:20
Raquel disse...

Flavia, querida

compreendo o que você está sentindo porque passei a minha adolescência inteira apaixonada pelo meu primeiro namorado, que me largou por outra. Um dia, me dei conta de que eu não o esquecia simplesmente porque não queria esquecer. Desejava tê-lo de volta, isso sim. Parece ser o seu caso. Pra superar, tem de querer. Quando saquei que estava perdendo o meu tempo e decidi que ia esquecer mesmo meu ex, consegui. E logo me apaixonei de novo e tão intensamente quanto da primeira vez.

Beijos e boa sorte

20 de setembro de 2010 10:31
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Oi Flávia,

Eu estou com os nossos leitores: força de vontade e cabeça aberta, uma hora vai passar. Te desejo um amor novo e bom. Daqueles, sabe?

Beijão, fique bem,

Bela - A Divorciada

20 de setembro de 2010 11:50
Thais disse...

Eu tenho uma teoria de que as coisas mal resolvidas sempre voltam, mas quase sempre para dar um fim na história. Vc nao é mais a mesma, nem ele. acho dificil que de certo novamente. O negócio é investir em vc, na sua felicidade e seguir em frente. Como diz a musica do Nando reis: "E o que passou, passou
E o que marcou, ficou
Se diferente eu fosse será que eu teria sido amado?"
www.miamiamilano.blogspot.com

20 de setembro de 2010 14:04
Flávio P. disse...

Minha Cara,

Amores vêm e vão, uns temos mais saudade, outro menos e tem alguns que nem lembramos...

Mas não fique se questionando tanto, a vida lhe trará a resposta no momento certo. Tenha certeza que um dia vai se perguntar, sem querer acreditar, o porquê de ter dado tanta atenção a um caso que provavelmente não merecia...

A vida é um delicia, vamos curti-la sem tantos questionamentos e sofrimentos.

beijos

20 de setembro de 2010 17:43
Devaneios Breves disse...

O que a querida Flávia não consegue esquecer não é a figura do Marcus, e sim as emoções que viveu ao lado dele. Sorte é, que essas emoções não estão fatalmente ligadas à figura dele, elas podem ser encontradas na relação com outras pessoas, em novos projetos e viagens. Mas desde que isso seja feito de peito aberto.

E é isso que eu te desejo: peito aberto nas novas relações, nos novos projetos e na família. Daqui a alguns anos, ele será lembrado como os outros homens que passaram em sua vida.

Beijos

20 de setembro de 2010 17:48
Blog Sozinha ou Acompanhada disse...

Flávia eu acho que nosso coração e mente tem capacidade de amar muitas vezes e diversas pessoas! Não acho que temos apenas um único e verdadeiro amor, acho que às vezes eles são diferentes mas o fato de termos amado e nos entregado não quer dizer que o amor é dolorido e que nunca maremos novamente!
Deixe sua mente e coração abertos ao amor!
beijocas,
Mari.

20 de setembro de 2010 18:08
Insana disse...

Flavia ..
esquecer é um grande passo para quem ainda gosta, netao vá viver vá em busca do desgostar para depois esquecer.

bjs
Insana

20 de setembro de 2010 18:13
Maria Valéria disse...

Vixe, minha opinião é que ela deve se arriscar e conhecer outros homens, sim... mas não se enganar. Uma hora vc vai encontrar outro que mexa com vc tanto qto o Marcos mexeu... e vc vai saber quando é. Vc sente na hora e quando vc conhece outro que vale a pena o Marcos não te assombrará mais, vc nem lembrará quem é.. srrs
Palavra de quem já ficou remoendo paixão mal resolvida, achando que o outro era insubstituivel, e na hora que menos esperava, achei outro bem melhor.,Vou usar aqui um velho jargão " ´ninguém é insubstituivel"...

20 de setembro de 2010 23:36
Yasmim disse...

Vivo um dilema muito semelhante ao seu e sei que o problema está no fato que no fundo não queremos deixar de gostar, de querer a pessoa, agradeço o comentários de todos pois serviu e muito para mim.
Como já disseram é preciso querer romper com esse vínculo, o que não é fácil, mas com certeza é possívelse libertar e começar de novo.
Xeiro!

21 de setembro de 2010 00:32
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Querida,

eu cheguei à conclusão (que pode ser mutável, rs) de que esquecer, a gente não esquece. Maaaas o sentimento se transforma, toma um novo significado e o coração fica livre e sedento por um novo amor.

Vc está se dando a chance namorando com outro cara. É um passo. Mas esse é o tipo de coisa que tem que se trabalhada dentro da gente tb.

Às vezes é mais uma obsessão mental que um causo do coração. A ver...

Siga buscando outras fontes de "dopamina" por aí =P

beijão e boa sorte!

deb

21 de setembro de 2010 08:31
DayseCosta disse...

Oi Flávia,sei bem o que voce passou,mas bola pra frente tudo em voces mudou,tente ver as coisas pelo lado bom e deixe seu pisca alerta para outros relacionamentos.Felicidades mil...

22 de setembro de 2010 13:36