segunda-feira, 6 de setembro de 2010

A TAM e a Divorciada

“Boa noite, senhor Fulano. Em que posso ajudar?”

“Não, aqui não é o senhor Fulano. É a Isabela quem fala. O senhor Fulano é meu ex-marido, pode tirar o nome dele do cadastro e deixar só o meu, por favor”.

“Impossível, senhora: ele se cadastrou primeiro. Eu só posso tirar o nome se ele ligar aqui e pedir isso”.

“Mas é linha é minha! Está em meu nome! Posso comprovar isso. Como assim você não pode alterar o cadastro?”

“Não posso fazer nada, senhora”.

O diálogo acima foi travado entre mim e uma atendente da TAM, em 2008, pouco tempo depois que eu me separei. Uns dois meses após o fim, acho, deve ter sido em junho ou julho. Como faz muito tempo, posso não ter reproduzido as palavras com exatidão máxima, mas o conteúdo da conversa foi esse sim, eu me lembro muito bem.

Acho que as empresas deviam ser mais cuidadosas com situações como essas. Com o trato com os divorciados. Não é muito desagradável ligar para o call center de uma companhia aérea, para resgatar milhas e fazer uma viagem após a pior fase de um processo de separação (a fase inicial, claro), e ouvir “Boa noite, senhor Fulano”, ou seja, o nome do seu ex? Pior que isso: a atendente não deu a mínima para a minha argumentação. Se a linha telefônica estava em meu nome, e se eu estava dizendo a ela que havia me separado, por que não ter o mínimo de bom senso e atender o meu pedido?

Na época, com tanta coisa para resolver, nem levei a queixa adiante. Sequer procurei a central de atendimento da TAM. Devo fazer isso agora, por meio deste post. Mas deixo desde já o meu protesto: empresas, cuidem melhor de seus clientes divorciados. Estado civil é estado civil. E o respeito TEM QUE ser igual para todos.

Isabela – A Divorciada

10 comentários:

Decor e salteado disse...

Ar-ra-sou (só pra variar), Bela! Eu também já senti na pele algumas vezes o desrespeito das pessoas pelo fato de eu ser divorciada. O cúmulo foi quando liguei para um cartório para me informar sobre divórcio direto. Até risinhos ouvi do outro lado da linha... Como se alguém estivesse livre de passar por uma separação! Enfim... que um dia isso melhore!

Bjs,

Lu

6 de setembro de 2010 00:40
K∂riиє* Smith. disse...

Mas você já tinha mudado o estado civil e ela não acatou seu pedido?
Eu acho desagradável, mas acho que como você não levaria adiante.
Na verdade quando a gente se separa ficamos um pouco paranóicas, nada que o tempo não resolva (e um novo estado civil também).

Ah, gostei do blog, já pertenci a todos eles e até viuva já fui, hoje sou re-casada.

Cheers!

6 de setembro de 2010 07:27
Andarilho disse...

Tem que reclamar mesmo com a TAM, de preferência, na ouvidoria. Isso porque o sistema às vezes é travado mesmo, e os atendentes, que são os mais baixos na hierarquia da empresa (só pq faxina hoje é terceirizada), não podem fazer nada mesmo.

6 de setembro de 2010 08:26
Lília disse...

É cada coisa que acontece!
O pior dos abusos com os divorciados é quando esses vem da própria família. Outro dia peguei a minha mãe mentindo para uma amiga "conservadora", dizendo que eu era casada! Fui tomada por uma fúria e minha mãe foi desmentida assim, no meio de todo mundo!

Enfim...

6 de setembro de 2010 10:28
Blog Sozinha ou Acompanhada disse...

Bela.... tem-se que jogar um balde de alguma coisa tipo bosta!!!! na cabeça da retardada que ainda discute!
Tem coisa que eu não aguento!!!!
beijocas,
Mari.

6 de setembro de 2010 11:38
Diu Mota disse...

Por que tentar garantir o próprio direito é tão constrangedor?! Força e em frente!

abraço!

inté

6 de setembro de 2010 14:20
Kilson disse...

Eu passei por coisa semelhante, quando tive que retirar o nome da ex-esposa da minha conta conjunta no banco. Eu sempre trabalhei e ela nunca. Eu cadastrei ela sem precisar da assinatura dela (foi tudo muito simples). Contudo, na hora que fui retirar a conta conjunta, na quam eu era o titular, eu não conseguia sem a autorização dela. A conta era minha e eu precisava da assinatura dela? Como asim? O pior é que ela se recusava a assinar o danado do documento. E olhe, que nesta altura, eu já estava pagando pensão há algum tempo e ela já tinha outra conta particular, mas mesmo assim ela tinha acesso a toda minha movimentação bancária, cartões de créditos e ainda podia sacar e comprar, sem a minha autorização. Mas o final foi feliz, pois depois de algum tempo, ela aceitou "quebrar o meu galho", como ela disse e assinou.
Parabéns pelo texto!
Abraços

6 de setembro de 2010 14:42
Melanie Brown disse...

Apoiada!!!!

6 de setembro de 2010 19:20
Desbaguncando disse...

te entendo...Mamãe acabou de se divorciar oficialmente e eu tentei alterar o cadastro dela no programa de milhas da Tam e quem disse que consegui. como sou eu quem mexo nisso, pq ela é uma negação de pc terei de pedir cópia dos documentos dela pra tentar resolver!

¬¬"

7 de setembro de 2010 16:11
日月神教-任我行 disse...

ssd固態硬碟 外接式硬碟 餐飲設備 製冰機 洗碗機 咖啡機 冷凍冷藏冰箱 蒸烤箱 External Storage Solid State Drives 關島機加酒 關島婚禮 關島蜜月 花蓮民宿 彈簧床 床墊 獨立筒床墊 乳膠床墊 床墊工廠 巴里島旅遊 巴里島spa推薦 巴里島機票 巴里島行程推薦 記憶體 情趣用品 情趣用品USB Flash DrivesMemory Cards 產後護理之家 月子中心 坐月子中心 坐月子 月子餐 投資美國物業 美國租金報酬 美國房屋買賣 房地產投資說明會 美國房地產 美國置產須知 美國房屋物件 SD記憶卡 隨身碟 高雄當舖 高雄汽車借款 高雄機車借款 高雄房屋二胎貸款 高雄汽機車免留車

18 de junho de 2015 07:26