sexta-feira, 10 de setembro de 2010

O chamado


O budismo me chama. E já faz um tempo, eu é que andei recusando esse convite.

Na última semana, no entanto, ele foi bem incisivo. Primeiro eu roubei um livro na mesa do João – o menino que cobre religião lá na revista. É uma espécie de “Budismo for dummies” já que mostra o be-a-bá da religião. Um dia depois, a Bela me convidou para irmos ao templo zen-budista da Liberdade. Não fomos ainda, mas ficou o desejo. Já a Clara, minha irmã, foi mais incisiva: vamos ao templo Zu Lai nesse fim de semana? E lá fomos nós conhecer o famoso templo de uma ordem chinesa, que fica em Cotia. Por fim, comecei a ler o livro “Governe seu mundo”, do tibetano Sakyong Mipham, detentor da tradição Shambala, cuja filosofia e estilo de meditação eu aprendi um pouco no começo do ano durante um workshop. O livro é maravilhoso. Para ser degustado a cada frase.

Ainda não sei se sigo a linha japonesa, chinesa ou tibetana. Não sei nem se um dia eu direi “Sou budista” ao me perguntarem a religião (coisa que nunca tive). Só sei que estou adorando incorporar essa sabedoria no meu dia a dia.

Débora – A Separada

13 comentários:

Nina disse...

ah, eu tenho atração pelo budismo, especialmente o tibetano. Tem até ecos do princípio da impermanência nesse meu post aqui: http://meninadecachos.blogspot.com/2010/05/alma-peregrina.html

Boa sorte na sua descoberta.

Om mani padme hum

Beijo, querida

10 de setembro de 2010 00:30
Tuka Siqueira - Ktralhas disse...

Débora, sempre digo que mais importante do que escolher uma religião é escolher TER uma. A religião, seja ela qual for, nos dá uma certa disciplina, uma direção à seguir, além de nos fortificar o espírito para enfrentar as turbulências da vida. Ficamos mais equilibrados e temos um apoio quando nos sentimos fracos.
Seja qual for a tua escolha, será para melhorar a tua vida. O mais importante em uma religião é nos sentirmos bem com ela.
Boa sorte!
Abraços

10 de setembro de 2010 00:37
Giovana disse...

Dé, os primeiros passos ja foram dados e por pura afinidade com a filosofia.
Não diria religiao, mas filosofia, crenca, que se fortalecem na pratica e não em dogmas a serem seguidos sem pensar a respeito.
Muito legal essa caminhada! Bjs Gio

10 de setembro de 2010 08:32
Graziele Zahara disse...

O budismo realmente encanta. Pela simplicidade, pela forma singela, pela tranquilidade, pelo colorido... ah, tantas coisas. Complexo mesmo são os nomes e as encarnações. rsrs

10 de setembro de 2010 10:42
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Liberdade Djá!!! Vamos lá, amiga, iluminarmos juntas.

Beijos,

Bela - A Divorciada

10 de setembro de 2010 12:34
Albuq disse...

Oi Deb,

acredito que escolher não precisa, você já foi mais que acolhida... o chamado chegou, agora é seguir o que te faz feliz consigo mesmo. Acredito que religião deveria ter esse fim de sabedoria, fazer com que as pessoas se encontrem na paz. bjs

10 de setembro de 2010 12:58
Mulher Faladeira disse...

Um sábio homem disse: É pelos frutos que se conhece a árvore, rsrsrs. E ele tinha razão. Não importa a sua religião se A, B ou C. Ela precisa te fazer bem e fazerm bem ao pròximo. Cumprido esses dois preceitos, o resto é resto.
Aceite o chamado e entregue-se a tudo aquilo que te fizer uma pessoa melhor, independente do nome.

Bjs,

10 de setembro de 2010 14:11
Juju Balangandan disse...

Oi Deb,

Sugiro www.meditadoresurbanos.org.br. Toda quarta e domingo tem aula de meditação. É revolucionário. Tenta, quem sabe você curte. Depois me conta.

Eu venho tentando me iluminar também, um pequeno candeeiro dá sinais de luz.

Beijoca

10 de setembro de 2010 18:04
Carol disse...

Déb,

Boa sorte na descoberta!

Já tentei visitar algumas vezes esse templo da liberdade, mas sempre que ia estava fechado..rs

Depois nos conte como foi a visita ao templo.

Beijo

10 de setembro de 2010 19:04
Devaneios Breves disse...

Oi Deb. Tb sou bem simpática ao budismo. Acho que aplicar esses conhecimentos ao seu dia-a-dia pode ser muito bom, especialmente nessa sua nova fase.

Bom, li o post anterior e estou vibrando por você. Ah, a música é linda...

Bjos

11 de setembro de 2010 18:35
Maria Paula Alvim disse...

Também tenho a maior atração pelo budismo, sem grandes pretensões: nada além de aplicar um pouco dos 4 princípios para deixar a vida mais leve. Muito legal o blog, by the way.

11 de setembro de 2010 21:18
Blog Sozinha ou Acompanhada disse...

Debs, saber mais é sempre bom!
A espiritualidade é um caminho que vale a descoberta!
beijocas.
Mari.

12 de setembro de 2010 13:38
Carmem Sanches disse...

Nossa, que delícia!
Conte mais sobre suas experiências budistas, com certeza gostaremos.
Obrigada!

14 de setembro de 2010 17:29