quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

A força de uma micro-paixão

Eu discordo desse papo de que um amor perdido só se cura com um novo. Amor é amor. E sendo único, tem o tempo certo para ser esquecido. Só que enquanto ele não vai embora, é bom que se viva a vida. A não ser que você seja masoquista e curta sofrer o máximo de tempo possível. Num primeiro momento, beijar uma outra boca que não é aquela desejada é um tanto sem graça. Você abre os olhos e se dá conta de que não adianta imaginar nada, não é ele quem está ali.

Passada essa primeira fase, vem a que eu mais gosto: a das micro-paixões. É quando você beija uma outra boca e diz a si mesma “Opa! Isso é bom”. E, quando abre os olhos, reafirma: “Oh, isso é mesmo bom!”. E se o beijo for apaixonante, o papo ajudar, o olho brilhar e a serotonina correr solta, dá para ir um pouco mais além. E terminar a noite com a certeza de que aquele homem é o homem da sua vida! Naquela noite.

Vitória! Você não pensou mais no falecido enquanto beijava ou transava com outro. Esse homem que te fez esquecer o amor da sua vida ao menos por uma noite merece um lugar de destaque na galeria dos notáveis. E assim a vida segue. O amor continua lá. Mas, a cada dia e a cada beijo, cada vez mais distante. Até virar uma imagem esfumaçada e sumir de vez com o tempo.

Débora - A Descasada

19 comentários:

André disse...

Adorei a "galeria dos notáveis". Para alguém devo estar, para outras ja estive, o que nao significa que eu seja notável para todas, claro... um lado bom dessa micro-paixão é sentir a reciprocidade e aí sim, pode ser um novo amor, quem sabe? O micro vira mega num click!

11 de fevereiro de 2010 01:47
Bab disse...

O bom de ter uma micro-paixão é a liberdade que você sente em poder ter várias micro-paixões.. se cobrar menos, curtir o amorzinho novo da festa do fim de semana e acordar sem esperar sms ou ligação.
Quando o novo moço dá sinal de vida então, aí sim, o que já estava bom, faz ainda melhor pra auto-estima de quem ainda está com o coração em fase de cicatrizações!
E se não liga, é bom lembrar que ainda existe aquele friozinho na barriga de se arrumar, ir curtir outro fim de semana e aí... quem sabe, não existe uma próxima nova aventura?

11 de fevereiro de 2010 08:56
mulherpolvo disse...

Eu gosto das micro-paixões, pois em uma noite ou em poucas noites, a gente não encontra aqueles problemas de sempre. E o contrário também vale... beijinhos, querida, um bom carnaval para vocês!!

11 de fevereiro de 2010 10:26
As primas disse...

OOOOOOOOO FASE DIFÍCIL DE PASSAR!!!

Mas assim como a UVA, o FERRO e o TREM:
TUDO PASSA...

E eu adoro a minha galeria de Notáveisssssssss

.Olívia.

11 de fevereiro de 2010 13:41
Nath disse...

Chorei lendo o que você escreveu, porque hoje tá difícil. Faz pouco mais de 9 meses que o meu amor foi embora e eu ainda sequer tive coragem de beijar alguém. Às vezes penso que não vou ter forças pra seguir em frente. Admiro muito as pessoas que conseguem dar a volta por cima, que reinventam a própria vida, que abrem as portas da alma para as novas chances, mas acho que não tenho força pra nada disso. Enfim, a vida pode ser muito cruel quando seu coração tá completamente despedaçado e você não tem mais por perto a pessoa que mais importava no mundo...

beijos

11 de fevereiro de 2010 14:54
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Yeeeeeees!!!! Nasce uma descasada pegadora, hahaha!!!!

Aproveite essa fase, amiga. Estar apaixonada e ao lado de quem a gente gosta é a melhor coisa do mundo, mas ficar assim solta na vida por um tempo é bom demais tb. Se joga!!!!!

Beijão, feliz por vc,

Bela - La Divorciada

11 de fevereiro de 2010 15:43
disse...

Simplesmente amei esse post...
Parabéns !

11 de fevereiro de 2010 15:54
Albuq disse...

Olá meninas,
Adorei o post, e acredito que as micro-paixões são essenciais para nos trazer de volta, depois de um fim de relacionamento!
bjs

11 de fevereiro de 2010 15:59
Evelin disse...

É verdade!!!! Parabéns pela superação rsrsr bjos

11 de fevereiro de 2010 18:12
SAL disse...

acho certíssimo!!!

um amor não substitui o outro, mas acredito q as micropaixoes podem ser bem saudaveis p ajudar a memoria ficar falha!!!

adorooooooooooo!!!

bjo

11 de fevereiro de 2010 18:12
GABI disse...

"E terminar a noite com a certeza de que aquele homem é o homem da sua vida! Naquela noite."

Simplesmente sensacional hahaha! temos que aprender a tirar proveito de cada fase da melhor forma possível, não é??

Bjos

11 de fevereiro de 2010 23:44
Nina disse...

Adorei seu texto, no entanto, estou véia para tantas paixões...

Agora quero só o definitivo, verdadeiro e exclusivo, rs!

beijo!

12 de fevereiro de 2010 08:35
Ma Britto disse...
Este comentário foi removido pelo autor. 12 de fevereiro de 2010 11:01
Ana Paula Britto disse...

Meninas, adorei o post!
Mas acredito que, para micro ou macro paixões, a gente precisa estar preparada. Eu sempre preciso de um tempo meu, comigo mesma, depois de um relacionamento que julgava ser eterno. E esse tempo nem sempre é curto, às vezes dura meses.
Fiquei feliz por você Débora!!! Já está mudando a sua fase.
Beijo, bom carnaval para todas.

12 de fevereiro de 2010 11:02
Silvinha disse...

Adorei o "Naquela noite"!

E acho que essas micro-paixões são boOas para passar o tempo...

Afinal o corpo exige uma troca de óleo!

hahaha
Beijos
Silvinha

12 de fevereiro de 2010 13:07
Wanessa disse...

Olá meninas, tudo bem?

Preciso dizer Debora que é assim mesmo que acontece... aos poucos vamos conhecendo outras pessoas e o "falecido" vai sendo esquecido... não tem como enterrar um grande amor de repente.

15 de fevereiro de 2010 08:40
Willian disse...

É sempre amor, mesmo que mude. :D

17 de fevereiro de 2010 00:01
Beterraba disse...

Retratou muito bem essa fase rs, principalmente depois que tomamos uns drinks e relaxamos mais,deixando as coisas acontecerem

17 de fevereiro de 2010 16:03
Mulherzinha Sim! disse...

Nossa, adorei o post! Tem tudo a ver com o momento.

Bom , posso dizer que encontrei um digno de entrar na galeria dos notáveis porque eu tô micro-apaixonadíssima!

19 de fevereiro de 2010 15:04