quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Idas e vindas do amor


Nada melhor do que abrir os trabalhos de uma semana de folga como essa minha agora do que indo ao cinema, na sessão das 16h10, para ver um filme leve na companhia de uma boa amiga. Foi o que eu fiz na última segunda, com a queridona da Dora. Vimos Idas e vindas do amor. A fita é mais que leve, chega ser boba, bem bobinha, mas traz sim alguns pontos importantes para reflexão. Sem falar que ver o Ashton Kutcher (na foto acima) na telona, no papel de um florista romântico e fofo, já vale o ingresso. Ele e mais um elenco estelar: até Julia Roberts e Jamie Foxx estão lá.

Em linhas gerais, Idas e vindas do amor mostra vários casais em diferentes situações. O elo entre eles é como todos comemoram, ou não, o Valentine’s Day, o Dia dos Namorados nos Estados Unidos. Para mim, a questão central do filme está no fato de que o amor não é simples, que relacionamentos envolvem conflitos, dores, choros e velas, mas que, mesmo assim, vale a pena lutar por eles. Tentar ser feliz ao lado de quem se ama. Na vida real não é fácil, sabemos, mas, por outro lado, de que adianta não tentar? Abrir mão de buscar a felicidade, mesmo que ela percorra caminhos tortuosos?

Cada um sabe de si, lógico. E tem a medida de onde o calo aperta, de até onde deve ir por uma relação. Eu só sei que, inspirada pela película dirigida por Garry Marshall, essa romântica aqui saiu do cinema ainda com mais vontade de acreditar nos bons sentimentos.

Beijos,

Isabela – A Divorciada

18 comentários:

Sanzinha disse...

E temos que continuar acreditando! ;)

Débora, esse cara do "O Corpo Fala", tem seus clones em todo lugar. Também já trombei com essa espécie por aqui... kkkkkkk

Gio, faz uma campanha: "Procura-se a Rainha da Putaria". Quem sabe ele não aparece, agora, sem a peruca a la Perla? rsrsrs

Beijos pra vcs!
Ótima semana!

24 de fevereiro de 2010 04:47
Andarilho disse...

Eu não gostei muito do filme não. Acho que as histórias estavam muito rasas e sem um desenvolvimento interessante, até pelo fato de ter muitas histórias rolando ao mesmo tempo.

24 de fevereiro de 2010 07:49
Nina disse...

Ah, eu tinha me animado a ver o filme... Mas aí li o comentário do Andarilho e fiquei na dúvida... Adoro as críticas de filme dele... Afinal, foi ele quem me apresentou à "Mulher do Viajante do Tempo".

Ih, agora vou ter que conferir pra saber!

Bjo

24 de fevereiro de 2010 09:09
Albuq disse...

Oi Isabela, eu fui assistir esse filme domingo, sessão das 16hs kkkk
Fui sozinha, ninguém topou ir ver uma dita "comédia romântica", e de princípio já me surpreendi: CINEMA LOTAAAAAAAAADO, cheio de pessoas, não tanto casais, e pelo que percebi, mais adultos que adolescente.

Realmente ver Ashton Kutcher, como um rapaz romântico e florista é sem comentários. Quando começou também achei um filme bobinho, mas, no caminho prá casa fui me dando conta de que as coisas acontecem desse mesmo jeito, amores que vem e vão, pessoas que encontramos e perdemos, sonhos que construímos, pessoas que conquistamos... realmente o filme nos faz refletir que vale a pena!

bjssss e ótimo dia!

24 de fevereiro de 2010 09:24
Georgia disse...

Ainda noa vi o filme. Mas relacionamentos sao sempre complicados mesmo. Eu estou sempre lendo vocês pelo reader, mas hoje como tive um tempinho vim ver vocês novamente.

Percebi que o blog continua com o mesmo fundo e nao quero ser metida e me meter na vida de vcs mas vcs escrevem coisas tao legais que pensei que vcs poderiam ter um fundo de blog mais intenso e com uma imagem de entrada. Por isso, estou falando assim. caso vcs precisem ajuda posso ajudar. Mas se vcs optaram assim e foi escolha decidida entao tá bom. É que por muito tempo fiquei tb com meu blog somente com um layout e um fundo porque eu nao sabia mexer com essas coisas.
Qualquer coisa escreve para o meu email: saiajusta4@gmail.com

E me desculpa qualquer coisa por eu me meter assim, rs, mas foi como escrevi antes. Vocês escravem coisas tao legais que poderiam ter algo mais particular.

Bjao

24 de fevereiro de 2010 10:21
Diu Mota disse...

É assim: o insignificante muitas vezes nos revela grandes sabedorias.
Adoro isso aqui...digo sempre.
inté!

24 de fevereiro de 2010 10:54
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Quero ver!!
Me parece parecido com aquele "Ele não está tão afim de você", não?

Querida Georgia,

tens toda razão!!
Somos boas de texto e péssimas de layout. Sabemos disso faz tempo já, rsrsrsrs.

E estamos providenciando essa mudança.

É que é tudo beeeeeem devagar.

Mas, acredite, estamos no processo e, em breve, estaremos de cara nova!!

beijos e valeu pela crítica,

deb

24 de fevereiro de 2010 11:26
Melanie B. disse...

Ainn que delicía, cinema
na segunda-feira a tarde!!!!


:)

24 de fevereiro de 2010 13:13
Tânia Tiburzio disse...

Amar sempre vale a pena e sempre, ouviram bem, sempre dá certo.

24 de fevereiro de 2010 13:22
As primas disse...

Eu vi o filme... realmente é cheio de histórias que se cruzam no final...
É um pouco confuso as vezes, se perde um pouco na intensidade, chega até a ser um filminho de sessão da tarde...

Mas: é engraçado, e o Ash é lindo demais hehehhe

No finalziiinho eu me identifiquei demais...hahahahaha

.Olívia.

24 de fevereiro de 2010 13:47
Lilly disse...

Nada como uma comédiazinha romântica para levantar o astral, né?

24 de fevereiro de 2010 16:54
..bee.. disse...

Fiquei um tempinho sem vir aqui e me delicio com dois posts óteemos! hahaha.. gosto mto do blog!! =)

bom, ainda não vi o "idas e vindas..." mas de fato, só o trailer dele me remeteu a "ele nào está tão a fim de vc"... só espero que a quantidade de estrelas hollywoodianas tenha sido mais bem aproveitada do que naquele.. xD

filmes sobre o amor sempre nos levam a pensar, e de uma maneira ou de outra, dão certa esperança para nós, românticas! =)

24 de fevereiro de 2010 17:31
Isabela disse...

Quero muuito ver o filme!
Gosto desse tipo de reflexão sobre relacionamentos, e dos diferentes ângulos que um filme(mesmo que bobinho) pode abordar.

Beijos, xará.

24 de fevereiro de 2010 17:59
Patrícia Costa disse...

"acreditar nos bons sentimentos." Sempre!! é isso que vale...
Abraço!

24 de fevereiro de 2010 19:07
Luciana disse...

Olás!

Vi o filme hj (sessão das 16h) e achei, a certo ponto, a narrativa meio arrastada. Apesar disso, também acho que, a partir da superficialidade, podem-se tirar mesmo algumas reflexões.

Mas fui ao cinema mesmo porque sou fã da Julia Roberts e de Garry Marshall e adooorroo uma comedinha romântica... pronto falei!! rs

Abs a todos!

24 de fevereiro de 2010 22:44
Georgia disse...

Legal que vocês nao se ofenderam, às vezes tem gente que fica danada da vida;rs.

Se precisar qualquer coisa, tenho um link legal com muitas imagens...


Boa quinta

Bjao

25 de fevereiro de 2010 06:36
SAL disse...

tenho q assitir isso!!!

adoro água com açucar! me ajuda a equilibrar esse meu Sal todo!

26 de fevereiro de 2010 19:17
Yasmim disse...

Adoro comédias romanticas bem tipo como Sal disse água com açúcar, faz bem para a alma nos deixa mais leve, eleva o ego e principalmente recende a esperança que o amor existe e que é possível ser feliz atravéz dele, bjos

27 de fevereiro de 2010 02:42