sábado, 6 de fevereiro de 2010

O kit completo

O texto de hoje foi escrito por uma leitora fofa, chamada Evelin. Uma querida que mora em Belém, no Pará, terra que eu sou louca para conhecer. Abaixo, ela discute os nossos mil papéis. E as escolhas que fazemos na vida.

Obrigada, baby. Por ser nossa leitora e por ter escrito para a gente. Aproveite Belém por mim!!!!

Beijão,

Isabela - A Divorciada

Hoje, a mulher tem que ser um kit completo: boa mãe, boa esposa, boa dona de casa, boa profissional, boa de cama e boa de corpo - estar em forma. Uma amiga casada, que tem um relacionamento estável há 16 anos, disse que, se não for assim, “ele escolhe outra”. Quer dizer, tudo isso para que o cara não pular fora... Somos cada vez mais independentes, mas não independemos de um companheiro que, na maioria das vezes, só vem para aumentar as nossas responsabilidades.

Existe uma frase muito interessante daquele filme, O Diabo Veste Prada: “me avise quando sua vida pessoal estiver pegando fogo, significa que você será promovida!” Ora, não dá para ser 100% em tudo. Mas, se não for assim, a mulher “está fora do mercado”, pelo menos para ser casada, pois no mercado mesmo, o que importa é sua produtividade. E nada mais!

Algumas situações: tive uma amiga de trabalho que era mãe solteira. Toda vez que a filhinha dela, de 8 anos, ligava com febre, ela saia correndo da empresa. Podia ter sido demitida por se ausentar muito e/ou faltar o trabalho. O outro caso envolve uma amiga de faculdade, casada e com dois filhos. Certa vez, estávamos na sala aguardando a aula, íamos apresentar um trabalho. O marido liga para ela dizendo que a filhinha deles estava com muita febre e que ele não sabia o que fazer. Sorte a dela que esse trabalho foi passado por uma professora, que disse: “entendo porque sou mãe também”, deixando ela resolver isso depois. Por fim, outra amiga, saindo de casa para o trabalho, disse ao marido que desse a mamadeira às 16h para a bebê deles. Quando voltou, encontrou a filha no colo do pai, angustiada de tanto calor, e perguntou: “porque não deste banho nela?”. Adivinhem a resposta: "Você disse somente para dar a mamadeira!”

Sabemos que a participação das mulheres na política ainda não é muito expressiva. Seria pedir muito que vida política entrasse no kit? Acho que sim. Ou você é política ou “mulher kit”. Mas essa movimentação ia fazer grande diferença na sociedade, não acham? Poderíamos participar mais da elaboração e aprovação das leis que definem a sociedade. Veja a questão do aborto. Homens dizem não. Mas as mulheres dizem sim! Juntando aquelas que já fizeram pelo menos uma vez, dá para formar uma nação!

Eu mesma tenho o sonho de ser prefeita da minha cidade, mas o de ser mãe é muito maior. Muitas dirão: dá! Mas eu sei que não, pois falharei como mãe, isso não tenho dúvida. Trata-se de uma escolha, mesmo que eu saiba que, enquanto optarmos pela família prioritariamente, a sociedade brasileira, criada pelos homens, continuará do jeito que está.

Evelin

11 comentários:

3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Oi Queridona,

Mudo o meu título para Belém na hora quando vc se candidatar a prefeita, hahaha!!!

Beijão, obrigada pela participação e seja bem-vinda,

Bela - A Divorciada

6 de fevereiro de 2010 00:17
Willian disse...

Isso é consequêcia da promção que pediram, e conseguiram.

Não é culpa do homems, que nem se mexeram. Nem para ajudar, como nesse caso que você citou.

6 de fevereiro de 2010 00:51
Tati disse...

Eu escolhi ser mãe!! Tem razão qdo fala que não dá para abraçar o mundo. Não fiz carreira, mas oq ganho vou levando..rsrs. È uma opção muito mais prazerosa e compensadora.

Lindo texto.

6 de fevereiro de 2010 08:43
Yasmim disse...

Lindo texto, diz tudo. Eu por exemplo me encaixo 100% nele.
Vivo tentando ser 100% em tudo, conclusão abri mão da minha vida profissional para educar meus filhos.
Só voltei a trabalhar depois do 40 anos tenho que recuperar o tempo perdido, voltei a estudar também.
Foi uma escolha minha eu sei, não me arrependo, porém é desgastante essa busca no ser " 100% ".
Precisamos nos conscientizar que somos perfeitas dentro de nossa infinita imperfeição e relaxar mais, viver mais.
Xeiro amigas.

6 de fevereiro de 2010 09:58
Adriano Espíndola Cavalheiro disse...

O Kit completo será quando o ser humano entender que homens e mulheres são iguais e que a opressão da mulheres, nas diversas formas que essa se dá, serve apenas para aumentar a exploração de todos nós, mulheres ou homens, por aqueles que estão, desde a chegada dos portugues, no poder do Brasil.

6 de fevereiro de 2010 13:13
LetÍCiA... disse...

o texto eh formidavel! não qro entra na politica e menos ainda ser mae.. mas entendo totalmente a dificuldade do novo mundo para as mulheres.. afinal meu objetivo eh ser 100% nesse mundo q aceita as mulheres como iguais, mas com um pouquinho de preconceito neh..

boa sorte pra nós!!

6 de fevereiro de 2010 15:12
Mulheres Neura disse...

olä meninas

gostei do texto da conterrânea, mas ser 100% é uma ilusao e vive frustrada quem tenta sê-lo.
Cada um assume a responsabilidade das escolhas que faz.

beijos

Patifa

6 de fevereiro de 2010 18:46
Ana Paula Britto disse...

Olá meninas!
Quando meu filho caçula saiu da pré escola eu tomei a decisão de trabalhar como autônoma e fazer o meu horário de trabalho. Assim, posso acompanhá-lo nas lições de casa e em seu crescimento. Conseguimos perceber que, as famílias onde pai e mão trabalham alucinadamente e deixam seus filhos a cuidados de outros, o resultado é lástimável. Amanhã, quando meu filho for um homem adulto responsável, quero olhar para trás e ver que valeu a pena.

Beijos...

7 de fevereiro de 2010 08:13
Evelin disse...

Minha futura sogra exerce um cargo há 30 anos muito importante onde muitos políticos a procuram para "troca de favores".

Ela nunca aceitou nenhum iate de ninguém e tudo que tem é fruto do seu trabalho. Inclusive, ganhou prêmio de melhor servidora do Brasil... Meu namorado disse para mim: "se fosse o pai, estávamos milionários!"

Era ixatamente isso que tinha a intenção de dizer com o texto. A sociedade PODERIA ser diferente com a participação mais ativa das mulheres na política, na manutenção dos direitos. No caso da minha futura sogra, ela trabalha com direito agrário...

Obrigada Bela pelo post. É muito legal vê os comentários depois, de fato. Obrigada também pela disposição para a troca do foro eleitoral. Quem sabe, não?!

Obrigada por tudo. Beijo grande.

7 de fevereiro de 2010 14:52
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Evelin querida,

tu é novinha!

Estude, namore, se divirta, tenha filhos, cuide deles com carinho, se candidate à vereadora e, lá entre os 50 e 60, conquiste a prefeitura!!!

Dá tempo de fazer tudo. Acredite.

E, em termos de política, eu realmente acredito que com mais experiência, é melhor - mas nada contra os políticos que começam bem cedo.

beijos e valeu pelo texto!!!

deb

7 de fevereiro de 2010 20:56
Evelin disse...

Terei tempo oba!!! \o/\o/\o/

Não pertenço a nenhum partido político, nem associada a alguma entidade, nem filiada algum movimento social... são apenas idéias que se forem trabalhadas será p depois mesmo, pois acredito tb na experiência e tal's.

Obrigada Débora =D

11 de fevereiro de 2010 09:27