terça-feira, 18 de maio de 2010

As garras de Maria Martins


Na semana passada, num jornal, vi pela primeira vez uma imagem da escultura O Impossível, da brasileira Maria Martins. Falecida em 1973, Maria nasceu em Minas Gerais e foi mulher do embaixador Carlos Martins e amante de Marcel Duchamp, um dos artistas mais importantes do século 20.

O Impossível pode ser visto na foto acima e é considerado uma metáfora do amor clandestino de Maria. A peça mostra dois seres, ou melhor, uma mulher e um homem, armados com garras na direção um do outro, como numa aproximação conflituosa, que mais parece uma tentativa de ataque. Uma agressão.

Fiquei pensando em como aquela mulher devia estar se sentindo mal, atacada e atacante, ao criar tal escultura com as próprias mãos. E sobre como esse sentimento se aplica a nós todos: por que usamos garras, muitas vezes, ao lidar com o amor? Por que nos armamos tanto? Ceder é difícil, eu sei. Mas a dureza das garras de Maria Martins me fez pensar nas minhas próprias ações. No aprendizado que significa hastear a bandeira branca num relacionamento.

Isabela – A Divorciada

8 comentários:

Andarilho disse...

É tão difícil hastear a bandeira branca, porque isso é uma coisa unilateral. Vc nunca sabe se o outro lado vai fazer a mesma coisa, ou vai atacar mais ainda.

Assim na guerra, como no amor. (Frase clichê mesmo.)

18 de maio de 2010 08:10
A Madrasta Má disse...

Há momentos que palavras não resolvem , ataques muito menos... para haver harmonia um tem que ceder, mas ceder sempre enche o saco e aí as garrinhas aparecem... bjinhos da Madrasta!

18 de maio de 2010 09:18
Mulheres Neura disse...

hahahaha Viajei

Porque eu vi duas mulheres confluindo, como se estivessem num processo de uma entrar na outra, quase simbiótico... eita que nem tomo nada que afete o cérebro hahahahaha

beijos =o***)

18 de maio de 2010 09:56
Marta Melo disse...

Logo quando olhei para esta escultura senti um homem sugando a mulher.Ela me pareceu meio resistente ,imóvel,puxada pelos cabelos,pela cabeça;já que as mãos dela estão na cintura.Mas quanto as armaduras que carregamos,acho que a maioria das vezes é medo de sofrer.Bjão

18 de maio de 2010 10:25
Flávio P. disse...

Acredito que não existe nada mais importante em um relacionamento do que um dialogo tranquilo. Saber ouvir é tão ou mais importante do que simplesmente bradar...

beijos

18 de maio de 2010 12:25
Fernanda Elisa disse...

Esses dias li no twitter a frase: "Vc namora contra quem?". Cabe bem ao post.

Acho que o amar é algo que se aprende com o tempo.

Quando penso nos relacionamentos de hoje, entendo o lado positivo de ser solteira. Se não soubemos ainda lidar com uma planta, como podemos amar uma pessoa?

18 de maio de 2010 14:52
Albuq disse...

Oi Belaaaa!

Acredito que relacionamento significa "cumplicidade e respeito" acima de tudo, mas, de tanto vivermos relacionamentos conflituosos ficamos precavidas, com garras, escudos, armadas... bem, eu pelo menos fiquei kkkk

Muito interessante a escultura! e o texto: MARA!
bjs

18 de maio de 2010 20:17
日月神教-任我行 disse...

ssd固態硬碟 外接式硬碟 餐飲設備 製冰機 洗碗機 咖啡機 冷凍冷藏冰箱 蒸烤箱 External Storage Solid State Drives 關島機加酒 關島婚禮 關島蜜月 花蓮民宿 彈簧床 床墊 獨立筒床墊 乳膠床墊 床墊工廠 巴里島旅遊 巴里島spa推薦 巴里島機票 巴里島行程推薦 記憶體 情趣用品 情趣用品USB Flash DrivesMemory Cards 產後護理之家 月子中心 坐月子中心 坐月子 月子餐 投資美國物業 美國租金報酬 美國房屋買賣 房地產投資說明會 美國房地產 美國置產須知 美國房屋物件 SD記憶卡 隨身碟 高雄當舖 高雄汽車借款 高雄機車借款 高雄房屋二胎貸款 高雄汽機車免留車

17 de junho de 2015 20:44