quinta-feira, 13 de maio de 2010

Até quando vale a pena lutar por um amor?

Dia de falar sobre os dilemas das nossas leitoras. Desta vez, quem nos escreveu foi Márcia, uma fofa que mora no Paraná e está passando por uma fase difícil. Após seis anos de relacionamento, completados em primeiro de maio, o parceiro dela a comunicou que não queria ser pai. Ter filhos é um sonho dela e ele sabia disso. Ao chamar o companheiro para uma conversa, ela ouviu dele que cada um deveria seguir o seu caminho.

Assustada, Márcia se viu implorando para que o casamento não terminasse, já que ama o marido. E até conseguiu que a tentativa durasse até agosto, quando termina o contrato de aluguel do imóvel em que eles moram. Ela propôs que ambos tentem trabalhar os pontos que incomodam o outro (ele reclama que ela está acima do peso). Mesmo assim, se sente só, insegura, ao lado de um homem frio e, de quebra, se comportando como um “cachorrinho pedindo atenção para quem não está muito disposto a dar isso”.

Márcia Queridona, quem sou eu para dizer o que é certo e o que é errado num momento delicado desses... Até porque, como já escrevi tantas vezes aqui, em matéria de amor, tudo acontece. Ele pode se dar conta do quanto você é importante para ele até agosto? Sim. Ele pode se manter firme na decisão de ir embora? Sim também. Só tem uma coisa na sua “fala” que me pegou: além de se mostrar decidido, ele é distante, não te dá o carinho de que você precisa. Será que vale a pena insistir? É claro que você tem que lutar, concordo plenamente, mas, de coração, acredite na vida e nas mudanças se perceber que não está valendo a pena. Eu tenho um pouco de receio de forçar um homem a fazer o que ele não quer. De impor. Pode ser pior lá na frente. De repente, não é ele o homem que vai te dar filhos, honey. Aliás, que tipo de pai ele seria nessas condições?

Respira fundo, faça o que achar que deve nesse processo de reconquista, mas não tenha medo de que o jogo vire. Às vezes, é para melhor, por mais dolorido que seja. Foi assim comigo. E eu estou aqui para dizer que sou muito mais feliz hoje.

Queridos e queridas: força para a Márcia nos comentários. Quem puder, divida experiências com ela, please.

Beijo, Márcia. Sempre torcendo por você.

Much Love,

Isabela – A Divorciada

25 comentários:

Nina disse...

Karina,

Você tem o mesmo nome de uma prima querida que faz aniversário hoje.

Também enfrento um momento difícil, mas procuro acreditar na liberdade e na leveza que todos devemos ter para seguir nosso caminho, acreditando que o inesperado está ao dobrar a esquina.

Coloquei um dos meus poemas preferidos no meu blog, para me ajudar a lembrar...

Beijo e que tudo se realize para o Bem maior de todos os envolvidos, sempre.

13 de maio de 2010 12:39
Andarilho disse...

O cara é frio contigo? Vcs já discutiram que querem coisas bem diferentes (filhos) como projeto de vida?

Por mais que seja ruim agora, o melhor é dizer adeus.

13 de maio de 2010 12:39
Tânia Tiburzio disse...

Caia fora. Você vai sofrer, vai querer morrer, mas acredite vai sobreviver. A gente sempre sobrevive e fica mais forte, mais esperta. Boa sorte e tomara que você encontre alguém que lhe dê muito amor e também um filho. Beijos.

13 de maio de 2010 12:57
Albuq disse...

Oi Bela!

Karina, amor é coisa complicada, mas, o fundamental é que ambos tem que querer dividir a vida juntos. Estar com uma pessoa que não nos ama é difícil demais, porque a gente fica sempre na expectativa que tudo mude, esperando, querendo, e pior, ficando feliz com cada migalha de carinho que ele dá, as vezes nem é nada demais... Digo isso, porque vivi isso, ainda estou em processo de adaptação.
Gostei demais, me doei demais, e não conseguia aceitar que erámos a água e o óleo. Hoje, ainda sinto uma puta saudade vez em quando da criatura, mas, toda hora fico pensando que preciso seguir, porque o tempo passa, o meu ficou e ele reconstituiu a vida dele... daí o conselho que te dou é que você siga seu coração, o coração da gente sempre sabe o caminho certo, e ele sabe que isso tudo não está te fazendo feliz.

bjs e sorte!

13 de maio de 2010 13:11
Ser como a fênix disse...

tem um texto bem legal porem que nao sei a autoria...

Amar é bom. Ser amado também. Mas há muita coisa entre uma coisa e outra.

O amor, por si só, é lindo. Deixa a vida mais bonita, por vezes dá até sentido a ela. Só que ele não vem só, não existe esse desprendimento do amor com o resto da existência. Queria eu que fosse assim...

Não serei eu quem vai descobrir a equação de equilíbrio. Inseguranças, ciúmes, expectativas, decepções. Conceitos de vida e de como viver. Tudo isso, quando fora de sintonia, atrapalham, emperram e destroem o amor e o amar.

É precisa, então, sacrificar um pouco de si. Um braço, uma perna, o orgulho, a paciência, uns amigos e amigas, lugares que gostamos. Não deixamos de ser nós mesmo, só passamos a ser diferente. São raros os amores que se encaixam perfeitamente. A maioria se encaixa, quando isso acontece, a fórceps. Então fica a pergunta: o quanto vale o seu amor e o seu amar? Que sacrifícios você está disposto ou disposta a fazer? Todos temos nossa cota, de acordo com a situação. Talvez o mais complicado seja descobrir o limite.



dá pra pensar...

13 de maio de 2010 13:17
Michelle disse...

Se tem uma coisa que eu não admito é essa história de que: "ele reclama que ela está acima do peso", talvez mexa tanto comigo pois EU estou acima do peso!!!

Sabe o que eu acho, com toda a sinceridade e sem meias palavras....manda esse cara pastar!!! Se estar acima do peso é um problema pra ele, me deixa a impressão que tudo que ele espera de uma mulher é um corpinho bonito pra desfilar do lado dele, e vamos ser sinceras, somos absolutamente muito mais que isso (usei absolutamente pois o som soa bem impactante, não acham?)

Por maior que seja seu amor por ele, seu amor próprio tem que ser infinitamente maior!!!!

Se VOCÊ achar que deve emagrecer por saúde ou pelo SEU bem estar, acho que todo esforço será válido, mas tentar mudar porque o outro acha é complicado!!!

Beijos e boa sorte

13 de maio de 2010 14:16
Fabi disse...

Bem, de cara eu o achei um insensível. Mas essa situação pode sim ser revestida. Só acho que Karina não deve ficar chorando,implorando pelo amor dele. Karina, meu anjo, APROVEITE QYE TEM ATÉ AGOSTO E SE ARRUME, FAÇA UMA DIETA BÁSICA, SE AMÉ, DÊ UM GELO NELE TMB, QUEM SABE ELE NÃO RETROCEDA NA DECISÃO? MAS ACIMA DE TUDO AME-SE. Se vc tentou e não deu, paciência, sei que vc é forte e não vai morrer por um cara como ele.BOA SORTE!

13 de maio de 2010 14:19
Paloma, a mãe disse...

Karina, faço coro com a Bela. Se ele é frio e não te dá carinho, acho que o tempo de vcs já acabou. Ainda mais que têm planos e projetos de vida tão diferentes. O que une vcs? O amor que tiveram um tempo atrás e que pelo visto acabou (é triste, mas acaba mesmo) e acho que vai ser mais frustrante para vc insistir no que já está dado.
Claro que tentativas são válidas, mas se vc achar que não deve mais ficar no pé dele, não arraste esta situação (um tanto humilhante até, ao meu ver) até agosto e trate de refazer a sua vida já. Faça seus planos também, sozinha, com amigas, e procure o seu caminho.
E procure amparo neste momento de dor, isso é importante, sim.
Mas tenho ceretza de que, passado um tempo, vc vai se dar conta do que é melhor para vc.
Beijos e boa sorte!

13 de maio de 2010 14:24
Ana Paula Britto disse...

Karina, faço minhas as palavras da Fabi: se AME primeiro, se ache a mulher mais LINDA do mundo, a mais PODEROSA, a mais INTELIGENTE e a mais GOSTOSA. Mesmo estando na mesma casa, viva a sua vida: saia, vá ao cinema, caminhe na praia ouvindo sua música preferida e, principalmente, ACREDITE na VIDA e no seu caminhar. Pode ter certeza de que, ficando junto dele ou se separando de fato, você terá uma linda surpresa no final!
Muita força sempre, beijo...

13 de maio de 2010 14:39
Anônimo disse...

Meninas,
Muito obrigada pelos comentários que o post está recebendo. O solavanco que levei está pelo menos servindo para que eu me cuide, apesar do surto que tive com a aquisição de vááários pares de sandálias altas e peep toes. Apesar de ainda estar com muitas dúvidas, e de ainda estar chorando, estou fazendo o controle alimentar, usando maquiagem (com direito a delineador e lápis bem preto..rs) e os tais saltos altos. Se é pra sofrer mais um pouco, que seja tentando ser poderosa. Beijos para todas as que fizeram seus comentários e que ainda comentarão, de uma mulher indecisa, mas que se sentiu abraçada por vocês, Karina.

13 de maio de 2010 14:59
Fernanda Elisa disse...

Esses dias li num blog algo dot tipo:

"Percebo o momento de repensar num relacionamento, seja com amigos, familiares ou amantes, quando derrubo a primeira lágrima."

Se existe lágrimas. Atenção!

Beijos,

Adoro vcs!

13 de maio de 2010 15:04
Nati disse...

Relacionamentos sempre tão delicados, sou a favor do amor.Não estou bem, terminei um relaciomento a pouco tempo,choro muito, a saudade chega a sufocar. Mas sigo.. to vivendo minha vida, estudando,trabalhando, me cuidando. a vida continua, me permito chorar, sentir saudade..
O amanhã é incerto..e só DEUS sabe oq de fato é melhor pra vc. então continue sua vida independente de homem. 'Pensamentos bons atraem pessoas boas'.
Um abraço acolhedor!
Nati

13 de maio de 2010 15:30
RAFAEL disse...

Oi Isabela,

Lendo seu post sobre musicas bregas, acabei roubando sua ídéia ( peço desculpas, com olhos de gato de botas), mas dediquei uma das musicas a vc...

Acho que nunca visitou meu blog, mas o post ta la, e os creditos foram dados a vc...ok

abração.

13 de maio de 2010 16:14
Diu Mota disse...

Karina,

Cada um aprende com a sua dor. Às vezes, apostamos tudo, e em vão. Mas aprender que a felicidade não depende de uma pessoa que lhe resume como " acima do peso" só depende do seu tempo, da sua luta, da sua vontade...seu amor próprio.

Só tenho a dizer que já apostei o meu amor a outrém, e hoje, entendi que todo aquele meu desejo de vida estava com a pessoa errada. Perdi tempo?! Não! Só esperei ele chegar.

Abraço.

Para vocês também, meninas.

13 de maio de 2010 17:26
Flávio P. disse...

Karina,

Acredito que a questão do peso é só uma mera desculpa... mas enfim, pelo menos esta lhe ajudando de alguma forma. Que bom!

O resto minha querida, é balela! Qualquer coisa que você faça agora para tentar reverter essa situação vai ser em vão. Pode acreditar que a melhor coisa a fazer é se afastar e deixar com que o tempo faça o seu trabalho!

Se olhe no espelho e se de valor. Se ame acima de tudo!

A vida continua e ela é maravilhosa para quem quer que ela seja assim... só depende de você!

Boa sorte!

13 de maio de 2010 18:07
Blog Sozinha ou Acompanhada disse...

Karina querida,
Acho que VOCÊ deve repensar o seu relacionamento. Não deixe decisões da sua vida nas mãos de ninguém, nem mesmo de seu companheiro, que aliás não está se mostrando um parceiro como você espera, está? Se ele não compactua de seus sonhos e tem expectativas de como você deve ser pára que ele te dê amor acho que você deve repensar se ele é mesmo quem vc quer ou se apenas está com medo de ficar só, ou acostumada a tê-lo do lado. Ficar sozinha as vezes pode ser bem legal!
beijocas,
mari.

13 de maio de 2010 18:39
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Well, well, todo mundo já disse quase tudo aí (tenho chegado tarde ao meu próprio blog, rsrsrs)

Mas acho realmente que você está brigando sozinha por essa batalha. Ele não parece estar muito preocupado - pelo contrário.

E tem mais uma coisa que você precisa saber sobre os homens: eles (não todos, claro, mas a maioria), se borram de medo de terminar um relacionamento. E numa atitude nada nobre, acabam jogando essa função para a mulher. Como? Tornando o casamento uma tortura. Ou um tédio absoluto.

Por hora, na dúvida, siga conselho das meninas: se ame muuuuuuuito!

baccio!

deb

13 de maio de 2010 19:51
Ana disse...

Então...ele quis terminar e você conseguiu esticar o fim até agosto, quando termina o aluguel!!!! Caramba, me pareceu meio patrimonial a permanencia dele no relacionamento não? Comodismo. Devia ser diferente...espero ter entendido errado. No mais, embora seja dificil neste momento, saiba que ele não vai ficar pq tá mais magra, mais bem vestida, mais qualquer coisa. Ele não quer ter filhos. Isso é a questão principal! Sorte!

13 de maio de 2010 20:15
Beta disse...

e Vc como sempre advinha meus pensamentos...acho que na única coisa que tem consenso é não querer filhos...pq o resto...não importa se são 6 anos ou 10 meses...é divergir de opnião...sim...mas conversar sempre!

quando nem isso ajeita...aí num tem mais saída!

pior é quando nem conversar tá indo...

Bjos

13 de maio de 2010 20:29
Damine disse...

Ainda dá tempo?

Bom, é difícil a gente ouvir conselhos nessas horas porque parece que ninguém passou "exatamente" pelo que estamos passando.

Pois eu já estive dos dois lados: de quem queria terminar e de quem não queria.

E eu acho que vc está muitíssimo certa em se cuidar, usar saltos e maquiagem, etc. Acho que isso eleva a auto-estima. E concordo com o Flávio que a questão do peso é só desculpa. E a do filho também. Ele não iria querer separar SÓ por isso.

Acho que está na hora de você começar a aceitar o fim do relacionamento. Também, se depois não for o fim, melhor né?

Ah... e assista "Separados pelo casamento". Você vai ver que muitas vezes gastamos todas as fichas tentando pra descobrir que não valia a pena.

Beijos e boa sorte!

17 de maio de 2010 15:31
Marta Melo disse...
Este comentário foi removido pelo autor. 18 de maio de 2010 10:45
Marta Melo disse...

Márcia,só hoje li este post.E coincidentemente este final de semana vi uns vídeos da minha filha pequena no tempo que eu era casada...Vc acredita q quando vi aquilo fiquei mal,me perguntando como eu me permiti ser tão mal amada...Nossa como eu me permiti isso???Então Márcia,falo pra vc que tenha coragem e saiba que a vida é cheia de oportunidades,cheias de momentos mágicos quando nos permitimos viver.Seja qual for sua decisão,escolha sempre ser feliz!Bjão

18 de maio de 2010 10:51
Anônimo disse...

Fator "acima do peso" ??? Isso por acaso é um ponto a ser trabalhado num casamento?
Achei muita insensibilidade...Meu marido ( que nem é gordinho) quando começa a ficar com uma barriguinha, se sente incomodado, não tira a blusa na minha frente ( pelo menos não com a luz acesa...kkkk), eu sinto que ele fica inseguro. Eu gosto dele de qualquer jeito... não me importo, mas para que ele se sinta bem, eu mudo um pouco a alimentação da casa, chamo ele pra fazer umas caminhadas.E o problema "dele" se resolve.

Se VOCÊ achar que está acima do peso, vc deve mudar, agora não deixe que ele diga que isso é um problema no casamento.O problema deve ser outro, e se o amor (da parte dele) tiver acabado, melhor que não tenham tido filhos...

Muitas Felicidades Marcinha...Beijos

Vc ainda irá voltar aqui depois de dar a volta por cima!

18 de maio de 2010 18:10
Marissa disse...

Bom dia! Hoje acordei com uma vontade de largar tudo e fugir dos meu problemas, mas sei que isso não vai adiantar nada e nem vai resolve-los, em busca desse objetivo de largar tudo e em embora de outro estado ou até país quem sabe, preferir procurar músicas que me deixasse mais calma, e acabei encontrando no google o blogger de vocês! Queria falar um pouco do que estou passando e saber de vocês o que vocês acham! Enfim, tenho 18 anos completados esse ano, moro em Brasília. Conheci a um mês um homem maravilhoso em uma chopperia, nesse um mês parecia que eu o conhecia a anos, a gente tem uma relação maravilhosa, a gente se diverti muito mesmo, ele sempre muito atencioso, educado,amoroso, carinhoso, tudo, perfeito! Ele tem 22 anos, e 3 dias atrás ele me contou tremendo que vai ser pai de uma menina com uma uma mulher que tinha um relacionamento do fim do ano passado até janeiro desse ano, como eu ainda não o conhecia eu tentei entender, na hora minha vontade foi sair correndo e esquecer que eu tinha o conhecido e tudo, mas ele foi tão sincero, dava pra ver o quanto ele tava angustiado, eu o abracei e disso que isso não seria motivo de eu largar ele, depois de conversamos, de entender que os dois não tem mais nada a ver,a gente ta junto e do mesmo jeito, só que eu sei que daqui pra frente vai ser uma luta contra eu mesma, vou sentir tanto ciumes ver que ele vai está indo na casa dela vendo a criança, e a mãe da menina, quando nascer passar vários dias e a vida inteira vivendo pra filha, eu não sei se eu vou conseguir, mas por gostar demais eu to tentando segurar e ser muita companheira com ele, sei que as atitudes dele comigo provam que ele também gosta, eu queria saber de verdade, será que vale a pena mesmo fazer isso tudo e passar por isso tudo pra não perder um amor?

16 de maio de 2011 09:43
Anônimo disse...

Oi eu tenho 22anos e o meu marido tem 31 anos, eu sou casada ha 3 anos e sou infeliz nao posso ter amizade com ninguem eu queria ter filho e ele so me critica ele e machista e ciumento ! Nao aguento mais viver desse jeito ele nao quer me dar um filho eu quero uma solucao o q devo fazer?



9 de maio de 2013 16:12