terça-feira, 4 de maio de 2010

Um roteiro para David Lynch

Domingão eu acordei tarde. Bem Tarde. Normal, né? Não para mim. Mesmo aos finais de semana eu acordo bem cedo, tipo, no máximo 8h. Mas nesse domingo eu namorei o colchão por hoooras. E foi então que eu tive um dos sonhos mais malucos da minha vida. Seria ótimo para um filme do David Lynch ou algo do gênero. Segue o enrendo:

Eu estava investigando o assassinato de um homem. Não sei se como jornalista ou como investigadora de polícia. Tinha acabado de ouvir uma menina que parecia a maior preocupada com a morte do cara, mas também a maior suspeita. Fiquei em crise por suspeitar dela. E por não suspeitar dela. Minha intuição parecia falha. Atormentada por não conseguir descobrir nada, encontrei o Lázaro Ramos (sim, o ator) deitado no chão de um centro de convenções (?). Me deitei ao lado dele e pedi conselhos. Ele me disse: você está no caminho certo.

Corta a cena. Eis que estou eu e Mr. Peacock (meu namorido, também conhecido por Charlie) assistindo a um filme. E eu vejo, na telona, a menina suspeita matando mais uma vítima. Fiquei muito angustiada de não conseguir juntar a realidade com a ficção.

Volto ao centro de convenções e encontro uma amiga minha. Velha amiga. Mas, na verdade, ela é uma aranha com o rosto da minha amiga. E está, evidentemente, numa teia gigante. Digo que quero falar com ela. E ela me diz: “Sua felicidade é falsa! É de fora para dentro!”. E eu respondo: “Excelente questão! Mas nesse momento eu preciso desvendar um crime.” E sigo meu caminho.

Percebo que estou atrasada para o meu próprio aniversário e saio correndo pelo centro de convenções. Chego a um salão e ele está todo decorado para uma festa de crianças. Choro de emoção e digo: “Meu sonho sempre foi ter uma festa de criança! Com hambúrguer, batatinha e pula-pula!!” Olho para a mesa de lembrancinhas e vejo um rapaz grande, moreno, lindo, de camisa verde limão (??) assinando o livro de presenças (???) e pegando a lembrancinha. Era o Cauã Raymond! Eu saio correndo para convence-lo a não ir embora. Pulo no colo dele para abraça-lo e...

- Gata, gata, levanta, vamos tomar café?

Puta sacanagem, Peacock!!! Bem na hora que eu ia abraçar o Cauã??? Que intuição, hein?

Acordei zuretinha. O sonho me deixou bêbada.

Freudianos de plantão: alguma análise?

Beijos e boa semana

Débora – A Namorida

17 comentários:

Paloma, a mãe disse...

Hehe, também tenho tudo sonhos malucos, mas este seu, hein? Supera! E vcs voltaram, entonces? Será que perdi algum post importante no blog? Juro que não sabia!
Beijos e felicidades!

4 de maio de 2010 12:11
Nina disse...

Deb,
Não faço a menor idéia do significado...
Uma vez tive um sonho sem pé-nem-cabeça - aparentemente. Contei pro meu ex namorado e ele entendeu TUDO. Super revelador.
Nunca mais conto meus sonhos, ahaha!

Beijooo

4 de maio de 2010 12:22
Michelle disse...

Jisuusss!!! Meus sonhos são tão normais!!! O mais engraçado é que sei que estou sonhando, programo o que quero sonhar e se alguem me acordar eu consigo voltar a sonhar a continuação do sonho interrompido....kkkkk.

Beijos

4 de maio de 2010 12:29
SAL disse...

que tipo de bolinha vc ingeriu na noite do sabado anterior???

:o

obs.tenho um palpite sobre a amiga que quis tirar seu foco investigativo!

bjo

4 de maio de 2010 12:30
Nikita Ferraz disse...

Deb,
Tá maluco hein? Esse sonho era um pesadelo e até sei o motivo. Dormiu demais, só isso. Eu sempre me estresso quando durmo demais e não aproveito o dia. Deve ser isso...rsrsrss
Beijos

4 de maio de 2010 12:42
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Muitas análises, hahaha!!! Mas deixamos isso para uma conversa entre nós, baby.

Beijão,

Bela - La Divorciada

4 de maio de 2010 12:54
Albuq disse...

Deb amiga, vou te contar, já tive muitos sonhos enigmáticos, mas esse superou todos os meus kkkkk

Bem, não sei nem "pronde" vai, mas, acredito que os sonhos são muito relevadores, dizem que "assassinato tem muito a ver com mudança de casa", que "festas tem muito a ver com seu íntimo, se está calma ou agitado seus planos", e essa "busca de descobrir algo" acho que é a chave do segredo, agora esses atores aí kkkk já não faço a menor idéia de como foram parar nos teus sonhos kkkkk

muito bom Deb, adorei! bjs

4 de maio de 2010 13:28
Andarilho disse...

Até imagino como ficaria na telona. E que atriz Lynch usaria pra protagonista, hein?

4 de maio de 2010 14:02
Luisa Dias disse...

Aff! Entendi nada do seu sonho. Acho que andou vendo Alice e misturou tudo. Agora só chamando Freud da tumba para dar conta!

4 de maio de 2010 14:17
Maurício disse...

O que mais gostei no post:
Débora – A Namorida

Aeeeeeeeeeeeeeeee =)

Beijão Déb

4 de maio de 2010 14:35
Flávio P. disse...

Deb, adoro sonhos...principalmente os com recheio de doce de leite!!!! Uma delicia! rsrsrsrsrsrs beijos

4 de maio de 2010 16:01
Olívia disse...

hahahahahaha

TO CHORANDO DE RIR

Quem disse que só mulher tem sexto sentido hein???

Namoridaa linda =)

4 de maio de 2010 17:57
Blog Sozinha ou Acompanhada disse...

Debs,
A Bela sabe que amo interpretar sonhos. Fiz algumas análises do seu, mas tb só conto pessoalmente. Precisamos MUITO nos encontrar.
Beijos

4 de maio de 2010 18:41
Giovana disse...

Mr. Peacock! Muito bom esse apelido. beijos, Gio

4 de maio de 2010 18:51
Blog Sozinha ou Acompanhada disse...

Débora,
adorei! Pílula para dormir versão ácido?
Divertido ao máximo!
um cheiro, Zoe

4 de maio de 2010 23:49
Blog Sozinha ou Acompanhada disse...

Debs querida...
Vou eu de Freud!Lázaro Ramos e Kauã no mesmo sonho...hum confusão preto e brnaco...vontade de mudanças... sua amiga uma aranha na teia giagante - medo das amizades te traírem??? ou te prenderem na teia da vida delas...
Centro de convenções - sua vida espalhada e aberta a todos!!!! a investigação : um homem morreu uma mulher suspeita mas sem culpa que mata outra pessoa num filme que vc assiste com Peacock...tudo diz respeito a vc e sua vida na verdade vc representa todas as pessoas do sonho e como sua vida é influenciada pelas atitudes dela...Acho que tá bom né?
Que tal um encontro para uma análise mais profunda....
beijocas,
Mari.

5 de maio de 2010 22:20
Anônimo disse...

Que doideira Dé.

Bom, eu sonho muuuuuuuito e quase sempre consigo lembrar. Sonho com família, amigos, trabaçho, amores... Algumas vezes os sonhos são sobre sentimentos, vontades ou até frustrações que por algum motivo ficaram lá guardadinhos numa daquelas gavetinhas da memória. Outras vezes os sonhos são tão sem pé nem cabeça que eu prefiro nem tentar entender. rs

Beijos

Geo

6 de maio de 2010 10:51