sexta-feira, 14 de maio de 2010

O Limbo

Ontem, enquanto eu aguardava mais um looongo fechamento da revista, tive uma conversa interessante com minha colega de baia e mais nova amiga Patrícia. Eu estava comentando com ela que acho muito estranho o comportamento dos homens após o rompimento de uma relação. Que tudo bem, a gente já sabe que ele não quer mais nada, que nosso lugar é esse e pronto e que temos mais que seguir adiante mesmo. Mas eu, particularmente, acho muito esquisito uma explosão de amor e carinho virar...nada! E nada ainda é bom se comparado aos casos em que amor vira raiva - o que tem aos montes.

Aí, minha sábia amiga de 35 anos, que já foi casada e curte a solteirice desde os 30, me disse assim: mas de que outra maneira poderia ser? O ex sempre cai no limbo. Ele vai de pessoa mais importante na sua vida ao absoluto nada porque não se encaixa em mais nenhum papel. Ele é seu parente? Não. Ele pode ser seu amigo? Talvez depois de um tempo, mas não quando acaba. É estranho, mas o ex não é nada.

Parei para pensar e fui lá olhar meu limbo para ver quem ainda estava lá. Percebi que, de fato, de todos os ex só um virou amigo. E um voltou a ser o atual, rs.

Concordei com ela. O limbo existe mesmo. Mas confesso que ainda acho isso muito estranho, acho que ao menos o carinho deveria permanecer. Mas, segundo a doutora Patrícia, qualquer manifestação de carinho pode ser interpretado de um jeito muito maléfico pela complexa, doida e misteriosa mente feminina. Faz sentido.

Boa sexta!!

um baccio

Débora - A Descasada

23 comentários:

pamella disse...

ou descasada concordo com vc o fato e que quando se termina um arela;ao e o outro vira nada certamente ha umas estorias de descontentamneto da parte de alguem ...alguem em determinado tempo magoou o outro por esse motivo...geralmente terminasse dessa forma ..honestamente no meu limbo... em meu caso geramente sou amiga do ex s[o existe um o qual na'o tenho enteresse eprefiro deichalo la no limbo eternamente no mais tenho grandes amigos e guardo lindas lembrancas e saudades. bjus se cuida

14 de maio de 2010 09:49
Ricardo Bueno Suman disse...

Como dizia meu professor de história do colegial em quase todas as aulas: "vc acha que portugal queria ir pra Índia pq achava bonita?"

Pois é, todos temos nossos interesses, e o dos homens é diferente das mulheres (de maneira geral). E o homem quando não tem mais o que quer simplesmente procura em outro lugar sem ter q manter laços. Eu acho isso normal e bom. Só acho que deveria haver um equilíbrio, e não, duas reações tão opostas

14 de maio de 2010 10:21
Nati disse...

complexo.. mulheres sempre interpretam tudo muito além rsrs
mas me afeta a falta de afeto =/
Adoro aqui

14 de maio de 2010 10:31
Andarilho disse...

Perfeita a análise da sua amiga Patrícia! :)

14 de maio de 2010 10:38
keila lima disse...

Sim, o Limbo existe mesmo! No meu caso estão quase todos lá!! hauah

Beijos meninas!

14 de maio de 2010 11:35
Fernanda Elisa disse...

Caçamba, acabei indo olhar meu limbo...e estou na mesma: um só virou meu amigo e um outro voltou a ser o atual.

Adorei o post.
Adoro vcs, meninas!

Bjos,

14 de maio de 2010 11:52
Fernanda Crancio disse...

Pois é, Debora! Tenho pensado muito nesse limbo, pq na realidade não consegui ainda me desvencilhar por completo da relação que eu tinha e não sei nem como classificá-la. Depois de sofrer o luto recente da relação que acabou, não sei expressar o que sinto pelo meu ex, mas gosto de vê-lo, conversar com ele, apesar do vazio sentimental que fica. Ele esente o mesmo e não estamos sabendo lidar bem com isso. Posso dizer que, na veradde, nós dois estamos nos sentindo no limbo.
beijos

14 de maio de 2010 12:04
Blog Sozinha ou Acompanhada disse...

Debs,


O Domingos de Oliveira, meu ídolo, diz que os grandes amores na vida da gente deveriam sempre ser bons amigos pra gente sempre se lembrar do bem que um pode fazer ao outro. Eu concordo com ele e também acho estranho olhar para alguém com tanto história em comum e com tanto distanciamento.

Continuo ansiosa à espera do nosso encontro!!! Tenho muuuuuita coisa pra falar com vc.
Beijos
Irma

14 de maio de 2010 12:08
Albuq disse...

Deb... vou dá uma opinião muito pessoal a respeito do limbo kkkk

Tive três relacionamentos sérios até agora, um durou 5 anos, outro durou 1 ano e o último que durou 2 anos e 7 meses. O primeiro sou amissíssima até hj, ele ficou no limbo pouco tempo pq apesar do fim, ficamos amigos e nos envolvemos algumas vezes, até nos perdermos. O segundo, esse seria meu amor de vida inteira, me tornei amiga, com aquela pontinha "se fosse prá voltar, voltaria prá esse" kkkk, na realidade esse nunca foi pra o limbo porque ficamos amigos. O último é meu calo, esse vivi minhas melhores experiências, esse não queria terminar, mas, ele terminou, ele está no limbo... e nossa relação acabou mal, mas, tipo, tem relação que a gente tem de sentir ódjio, prá não sentir saudades... por isso que eu o enviei para o limbo kkk, bem, sei lá.. acho que é isso. É uma forma de conforto pessoal kkkk

Deb... amei o texto, bjs, bom fds!

14 de maio de 2010 12:26
Juju Balangandan disse...

Adorei o texto, melhor ex no limbo, do que no seu corredor da morte. Ainda estou em fase de transferência do falecido. Só ainda não sei se é pecado desejar que todo ex vire brocha?? Beijoca
Ju terapiademocinha.blogspot.com

14 de maio de 2010 12:47
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Vamos combinar que existem ex e ex? E que nem todos merecem um lugar no nosso coração depois que tudo acaba?

Como diria a minha amiga Mel, alguns devem ficar mesmo é no caldeirão do inferno, hahaha!!!

Beijos,

Bela - A Divorciada

14 de maio de 2010 13:00
Flávio P. disse...

Acho besteira essa coisa de "limbo". Como é que um dia estamos mais do que bem com uma pessoa e de uma hora para outra essa pessoa não presta mais?!

Isso não entra na minha cabeça!

Sei que as pessoas erram, optam por outras ou ate mesmo por quererem ficar sozinhas... Ou ainda depois de um tempo descobrem que as afinidades não são mais as mesmas... Sei lá, são tantos motivos que podem levar a uma "separação"...

Claro que magoas existem, brigas também... Mas nenhum desses motivos deveria fazer com que nos tornássemos inimigos mortais ou ate mesmo nos fizesse ignorar uma pessoa com a qual temos uma historia...

Não é fácil, claro que leva um tempo. Mas o segredo é a coisa ficar bem resolvida. Só assim conseguimos manter relação com o outro.

Minhas paquerinhas da infância ainda são todas minhas amigas, as minhas "pontinhas" também são todas amigas e a minha ex namorada (07 anos de namoro) é mais do que amiga, é uma irmã para mim, estamos sempre juntos e conseguimos viver em harmonia, ela com o marido e eu com (na época) minha esposa. Passávamos finais de semana juntos, jantávamos, conversávamos, planejávamos ferias... Era muito divertido.

Hoje minha ex esposa é minha amiga, nos falamos, batemos papo, trocamos confidencias... E olha que ainda não completamos 01 ano de separação, mas não consigo ve-la como inimiga e nunca verei.

Eu não consigo me afastar das pessoas que um dia fizeram parte da minha vida. Se elas assim quiserem, tudo bem! Mas da minha parte trato todos com muito respeito e carinho.

Minha mãe é que sempre diz: “não sei como é que você consegue juntar tantas ex namoradas nas suas festas! E todas te adoram e ainda conseguem conviver entre elas em harmonia total! Acho que coloquei açúcar no lugar do talquinho!” e dobra na risada!!!

Mas mãe é mãe!!!! Rsrsrsrsrsrs

Beijos!!!

14 de maio de 2010 15:35
Blog Sozinha ou Acompanhada disse...

Debs,
Eu particularmente nunca consegui ficar amiga de ex. E em geral eles estão longe, não os vejos...tenho uma amiga que vira a melhor amiga...hummm não sei se acho isso saudável. Sinceramente não acho fácil acho que o limbo talvez seja o melhor lugar!!!!
beijocas,
Mari.

14 de maio de 2010 18:02
Raira disse...

Débora
Primeiro comentário meu aqui
depois de cerca de um ano lendo
Falta de vergonha né
MAs enfim
PArece que o texto foi escrito pra mim.
Ainda hoje isso aocnteceu
De repente vira nada
É triste mas passa eu sei

Obrigada pelo blog

Muito bom ler depois da facu pra esquecer os problemas

BEijos

14 de maio de 2010 20:18
:-) disse...

Interessante essa história de limbo. Só consegui ser amiga de um ex, até hoje. Acho que a amizadade só é possível quando a coisa está bem resolvida para os dois lados.
Em uma entrevista que vi outro dia sobre relacionamentos, uma psicóloga dizia que ser amiga do ex era uma forma de manter o relacionamento (com uma nova dinâmica) e o "amor" ainda vivos e continuar com a ligação já existente.
Obs: Adoro o blog!!! Parabéns!!

14 de maio de 2010 20:38
Marcos disse...

A pessoa pode ser colocada no limbo, mas acredito também que esse afastamento se dá por orgulho.

Fico extemamente incomodado de saber que pessoas que foram casadas e ao se separarem, tornam-se inimigas ou "limbo".

Se o casamente ou relacionamento não deu certo... pelo menos a amizade deveria ficar, pois viveram momentos de cumplicidade...

Enfim não tenho essa experiencia mas essa é a minha maneira de pensar.

bjs

15 de maio de 2010 00:30
Patricia disse...

lendo o seu texto achei um nome mais apropriado para um dos meus ex-. eu virei amiga da maioria dos que não foram nada tão sério. agora esse de um relacionamento de mais de 3 anos simplesmente me odeia ou pelo menos deixa bem claro que eu não sou bem vinda, ele caiu no limbo e se deu conta disso? hahaha espero que minha mente feminina perigosa não confunda se um dia ele mudar de idéia.rs

bjsss

15 de maio de 2010 13:13
Anônimo disse...

Engraçado, só um ex-namorado que voltou a ser amigo. Confesso que queria que ele fosse atual.
Fora isso..sumiram todos.
Sonhadora

http://2010palavrasaovento.blogspot.com/

15 de maio de 2010 19:04
•.¸¸.•*♥*•.¸¸.• Sanzinha •.¸¸.•*♥*•.¸¸.• disse...

Fui olhar o meu limbo.
É, tem gente lá.

rsrsrs

Beijão!

16 de maio de 2010 08:08
RAFAEL disse...

Ola Debora...

Espero que tenha sido um bom fim de semana na companhia de sua amiga...rs.

Sobre relacionamentos, acho tão entranho amar uma pessoa num dia, dividir parte da sua vida, e do nada isso tudo acabar e se transformar em odio ou coisa parecida.

Se vc dormiu tantas noites ao lado de alguem, impossivel que nem um pingo de amizade sobre.

Concordo que no momento da separação cada um deve ir pro seu canto viver seu proprio luto, mas assim que as baterias forem recarregadas, a amizade tem que ser retomada, pq aquela pessoa te conhece, e sabe do seus mais intimos segredos, ela não pode se perder no mundo, sem que nunca mais se troque uma palavra...minha opinião..

rs.

abração.

16 de maio de 2010 19:35
Decor e salteado disse...

Débora,

ÓTIMO post. Chamem-me do que quiserem, mas não consigo ser amiga do ex. E acho que nem no limbo consigo colocá-lo!

Lu
http://decoresalteado10.blogspot.com/

17 de maio de 2010 16:43
Mulherzinha Sim! disse...

Eu acho esse comportamento super estranho! Talvez seja porque eu sempre fui "amiga" dos meus ex-namorados. Claro que isso não aconteceu com uma semana de término, mas rolou. Eu sentia que a relação acabou, mas que o carinha havia permanecido. Prova disso é que um deles, após quase seis anos de separação, está quase virando atual.

Beijos


www.mulherzinhasim.blogspot.com

18 de maio de 2010 07:21
Carol Gonçalves disse...

adorei saber que ja tem um novo amor na parada...

18 de maio de 2010 15:44