quinta-feira, 29 de julho de 2010

Me bate, Fragoloni!


“Me bate! Me bate, Fragoloni! Olha que horrível, me bate. Eu sei que vai doer, não vai ser legal, mas me bate, acaba comigo.”

Foi assim que, no capítulo do último sábado, dia 24, a personagem Jéssica, interpretada pela atriz Gabriela Duarte em Passione, reagiu ao saber que seu marido, Berilo, vivido por Bruno Gagliasso, decretaria uma greve de sexo. Eu estou chocada até agora. Para mim, só não foi pior porque Berilo respondeu o absurdo com um “Eu nunca vou bater numa mulher. Nunca!”.

Gente, num momento em que a Lei Maria da Penha está em plena discussão pela falta de condições de aplicação no país, que os noticiários estão repletos de casos gravíssimos de violência contra nós, que se tenta estimular as vítimas a denunciarem as agressões, como assim uma das mocinhas da novela pede para apanhar? Não se trata de fetiche sexual, nada na linha “um tapinha não dói”, que seja, mas de ser castigada para voltar a ter sexo. Jéssica sabe que é “horrível”, que “vai doer, não vai ser legal”, mas pede para ser redimida pela porrada.

Alô, Sílvio de Abreu!!! Haja vacilo para esse texto ter ido ao ar. Não dá meeeeeeeeesmo. Nem com uma flor. Nunca.

Severas críticas.

Isabela – A Divorciada

23 comentários:

Andarilho disse...

Affe, que coisa maluca. Se tivesse uma pitadinha de fetiche, vai lá.

Ai ai, esses autores da globo viajam...

Bem, como eu não vejo novela, tenho que ficar sabendo dessas coisas pelo blog, hahaha.

29 de julho de 2010 00:13
Blog Sozinha ou Acompanhada disse...

Bela,

Vc sabe o quanto amo a Maria da Penha! Ela é um exemplo pra todas nós! Show de horror essa cena

Irma

29 de julho de 2010 00:16
Camille Mollona disse...

Nem com uma flor se bate numa mulher... esta novela não esta com nada! Adorei o post.
Bjao e otima quinta pra todas!

29 de julho de 2010 08:18
Carol disse...

Afe, que coisa mais horrível.

Superação de palhaçada essas novelas da Globo, mas essa história foi o cúmulo do absurdo. Tenha dó!

Bela, ótimo post!
Um beijo

29 de julho de 2010 08:49
Giovana disse...

A personagem é uma desmiolada. Não dava para esperar nada diferente de alguém que trata o marido como brinquedo. Quando ele não faz o que ela quer no grito, ela parte para a chantagem emocional. Como se trata de uma boboca, teve essa "brilhante" ideia. Porque no fundo não se valoriza. Ele, mesmo sendo um cafajeste não bate nela, sequer a pedidos. Para mim o recado do autor está claro. Sabe qual é o pior disso tudo? Que tem muita mulher que faz isso. Nada melhor do que mostrar na novela das oito para ficar claro o absurdo desta atitude.
Outra boa tacada do autor é como ele vem tratando a separacao do Gerson e da personagem da Carolina Dieckmann. Ele simplesmente se recusa a dar o divorcio. Acho otimo ele abordar isso exatamente agora que a lei mudou.
O que voce faria no lugar dela? Bjs Gio

29 de julho de 2010 08:50
Albuq disse...

Oi Bela, também fiquei chocada com essa apelação, inclusive postei sobre a lei Maria da Penha no domingo.
Acredito que estamos no tempo de lutar contra essa violência, não incentivá-la no meio público que é a tv.
Achei de um absurdo e tanto!

bjs, ótimo texto

29 de julho de 2010 10:19
Anônimo disse...

Ótimo texto!

Temos que dar um NÃO a todo e qualquer tipo de violência e agressão, seja ela física ou moral.

beijos

29 de julho de 2010 10:46
Juju Balangandan disse...

Oi Bela,

Choca na boca da patricinha desmiolada da novela, mas um tapinha não dói já rebolaram muito as popozudas.

A estética da violência é nossa realidade. E tentemos manter o estranhamento, pelo menos de alguma almas sensíveis. Senão, que medo!

29 de julho de 2010 12:49
Silvana Alves disse...

vamos lá...
não sou fã de novelas e acho um absurdo pessoas sentarem na esa, durante o café ou almoço e ficar debatendo sobre a ética e personalidade do personagem (presencio isso constatemente). Já assisti alguns capítulos de Passione, inclusive uma cena em que o personagem sarado do Gianekini estapeava a Ximenes.. depois outros em que a própria Ximenes fazia uma cena dando o maior apoio para a prostituição. sinceramente.. é tanto porcaria na tv aberta e fechada... e o pior, são essas porcarias que entram constantemente em nosso lar...

29 de julho de 2010 13:03
Melanie Brown disse...

Parece que rede Globo de Televisão já não enche mais a mente das pessoas com mensagens subliminares, agora é tudo as vistas claras, eita canal do diabo!

29 de julho de 2010 14:35
Nina disse...

Bela,

não vi a cena (nem vejo a novela), mas achei um horror o que vc narrou.
O que veio antes, ela achou que "merecia" ser "castigada", é isso?

Ai, gente... credo!

29 de julho de 2010 14:50
3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Oi Nina,

Antes de pedir para apanhar, a personagem de Gabriela Duarte, Jéssica, ouviu do marido que ele faria uma greve de sexo de um mês.

Assim, para tentar convencê-lo a mudar de ideia, ela sugeriu que ela a punisse com porrada. E não com abstinência sexual, entendeu?

Beijos,

Bela - A Divorciada

29 de julho de 2010 15:42
Anônimo disse...

Crítica inválida ao autor, ele apenas relata a realidade de algumas mulheres que gostam de apanhar e nem se deram conta.
A novela trouxe uma forma de abordar esse assunto e não o outro lado da moeda.
A ciência investiga o porque e até agora, estudos validados demonstraram que essas mulheres,após apanharem liberam um hormônio, a endorfina, responsável por sensações de bem estar e por isso como toda substância endógena pode levar ao vício.
Portanto apanhar pode viciar!
Boa tarde!

29 de julho de 2010 17:46
Blog Sozinha ou Acompanhada disse...

Belinha!!!!

Realmente discordo muito do "anônimo" que postou a resposta acima. O que ele está falando é um fetiche e está relacionado ao S&M, não é pra ser tema de novela da Globo. O autor merece sim MUITA CRÍTICA!!!! E toda a baboseira dos estudos e endorfinas...well é só fazer ginástica que dá na mesma.
Parabéns pelo post e MR SILVIO DE ABREU UUUUUUUUUUUU muito horrível, se eu fosse violenta enchia ele de porrada...hahahahahaha....

beijcas,

Mari.

29 de julho de 2010 18:07
Anônimo disse...

Mari, falo de saúde mental e desequilíbrios patológicos, que cabe sim discussão médica, pois levam a sofrimentos e distúrbios associados. Não se trata de fetiches, isso é outra coisa.
Banalizar assunto sério é próprio das pessoas que assistem novelas e bobozeiras.
Se informe, atualize-se.

29 de julho de 2010 19:22
Juliana disse...

Como pode né...vai ver que o autor é a favor né..sei lá!!

Eita mundo contraditório...!!!

Beijocas, mulheres !
Ju e Clara

29 de julho de 2010 20:06
Blog Sozinha ou Acompanhada disse...

Sr. Anônimo,
Eu não assisto novela, apesar de ver absolutamente nada errado nisso! Grande parte do Brasil assiste, e se esse foi o jeito que o autor escolheu pra falar da doença que vc está falando, não concordo com a abordagem, o que é um direito meu! Eu na minha ignorância nunca ouvi falar de tal "doença" que conheço por fetiche! E qto a liberação da sensação de bem estar, endorfina, continuo insistindo na ginástica!!!
Nunca ouvi falar de uma mulher que levou porrada e depois ficou com cara de felicidade liberando endorfina, mas se vc tá dizendo deve saber mais que eu! hahaha...
Se vicia, então o agressor tb vicia? Dê as suas fontes de estudo, adoraria saber mais.
Achei PÉSSIMO como o autor escolheu para abordar o assunto, se vc escolhe não criticá-lo problema seu!
Eu não só critico, como achei de escabroso mau gosto, o que é um direito meu!
Você me dá licença????
Eu não banalizei nem por um momento sequer o assunto, não houve, que eu saiba, nenhuma abordagem médica de distúrbios patológicos, aliás pelo que eu soube ficou muito mais no fetiche do que qualquer outra coisa, o que com certeza valida minha opinião.
Sorry baby!
Mari.

29 de julho de 2010 23:11
Tuka Siqueira disse...

Se fosse um "me bate, me joga na parede e me chama de lagartixa..." até poderia ser engraçado, mas pedir pra apanhar como castigo, isso não!!!

Adorei o blog, estou conhecendo só agora, porque só agora me tornei também uma blogueira. Tô adorando a experiência. Parabéns à vocês.

29 de julho de 2010 23:30
Luz Pilar Pockrandt disse...

Oi Querida!

Primeiro quero agradecer tua visita no meu blog, seja muito bem vinda, é bom ter te por la, sempre q quiser comente... ficaria muito feliz.
Eu não assisto novela da Globo há muito tempo já! pq acho os tais autores sem a menor criatividade, primeiro que revelam um Brasil inexistente, dizem (eu ja li e vi entrevistas dos tais) que apenas colocam tais assuntos para que hajam discussões na sociedade....(?) Na verdade num olhar bem critico e bem pessoal eles divulgam aquilo q eles aprovam como algo bom e denigrem aquilo que acham que é ruim...
Entao por essas e por outras é que eu decidi nunca mais assistir a novela da Globo, a ultima das cenas das da 9 q assisti vi uma menininha mal educada dando ordens pra sua mãe... pensei: a minha filha nunca vai assistir essa novela... Pq eu nao sei quando os pais vão se tocar q essas novelas são formadoras de opiniões e formadoras de carater, qdo crianças ficam com essa baba eletronica...
Mas falando agora da cena em si, ainda que nao tenha assistido e lendo seu relato, é no minino de um super mal gosto...

29 de julho de 2010 23:42
Anônimo disse...

Cara Mari,
Ai estão algumas referências sobre o assunto:
Suyemoto, K. L. (1998). The functions of self-mutilation. Clinical
Psychology Review, 18(5), 531-554
CALDAS, Marcus Túlio et al. Condutas autolesivas entre detentas da Colônia Penal Feminina do Recife. Psicol. estud. [online]. 2009, vol.14, n.3, pp. 575-582. ISSN 1413-7372. doi: 10.1590/S1413-73722009000300019.

Esse estudo pretende analisar possíveis fatores de influência para condutas autolesivas entre detentas da Colônia Penal Feminina do Recife. Seus objetivos específicos incluem formular estratégias de intervenção que diminuam a incidência dessa prática. Foram identificados vários fatores correlacionados à autolesão: alívio de sofrimento psíquico advindo do ambiente carcerário; raiva de si ou de outros; uso de drogas; tentativas de manipulação para obter vantagens no presídio e tentativas de comunicação e afirmação da individualidade num ambiente coletivo.

Site de pesquisa: scielo

Desculpe minha visão humanista, mas tenho também o direito de compreender sob outra ótica.
Assisto novelas e muitas delas acho utilidade pública, assim como blogs,o que acho estranho é quem assiste e critica o que está assistindo, porém não desiste de assistir.

Maurício Gotche

30 de julho de 2010 09:08
Evelin disse...

Severas mesmo!

=/

30 de julho de 2010 11:44
Evelin disse...

Não assisto mais novela porque geralmente, dentre outras coisas, não gosto de como ela coloca algo em discussão, mas concordo com o Maurício que tb trata-se de um meio para tal assim como o blog.
Adorei os comentários.

30 de julho de 2010 11:51
日月神教-任我行 disse...

ssd固態硬碟 外接式硬碟 餐飲設備 製冰機 洗碗機 咖啡機 冷凍冷藏冰箱 蒸烤箱 External Storage Solid State Drives 關島機加酒 關島婚禮 關島蜜月 花蓮民宿 彈簧床 床墊 獨立筒床墊 乳膠床墊 床墊工廠 巴里島旅遊 巴里島spa推薦 巴里島機票 巴里島行程推薦 記憶體 情趣用品 情趣用品USB Flash DrivesMemory Cards 產後護理之家 月子中心 坐月子中心 坐月子 月子餐 投資美國物業 美國租金報酬 美國房屋買賣 房地產投資說明會 美國房地產 美國置產須知 美國房屋物件 SD記憶卡 隨身碟 高雄當舖 高雄汽車借款 高雄機車借款 高雄房屋二胎貸款 高雄汽機車免留車

17 de junho de 2015 22:29